11 dicas para passar na OAB de primeira!

Muitos estudantes de Direito se questionam se é possível, ou não, passar na OAB de primeira. Os índices de reprovação no exame são tão altos que alguns candidatos já vão para a prova esperando pelo pior.

Essa pressão psicológica, somada à falta de preparação de muitos estudantes, acaba sendo um empecilho ao sucesso. Mas é possível, sim, ser aprovado logo na primeira tentativa. Obviamente, esse é um desafio que requer muita disciplina e dedicação.

Para ajudar você nessa fase, elaboramos algumas dicas e estratégias para obter bons rendimentos nos estudos e alcançar a aprovação o quanto antes. Acompanhe!

1. Estude além da faculdade

Muitos estudantes de Direito acham que o conhecimento adquirido ao longo do curso é o suficiente para ser aprovado na OAB, mas não é!

Hoje em dia, o Brasil possui centenas de faculdades de Direito — e muitas delas sequer possuem o selo de qualidade da OAB. É evidente que muitos desses cursos não são capazes de preparar seus alunos e alunas de forma eficaz para o exame.

Contar apenas com o aprendizado da faculdade não é uma opção para quem deseja a aprovação na OAB de primeira. É preciso buscar outras formas de se preparar e implementar seus estudos.

2. Conheça seus pontos fortes e fracos

É normal que cada estudante tenha mais facilidade em uma disciplina do que em outra. Quem, afinal, não elege suas matérias favoritas? O que muitas pessoas não sabem, porém, é como usar isso a seu favor nos estudos.

Ao ter plena consciência dos seus pontos fortes e fracos, você pode reforçar os temas mais difíceis e revisar os mais fáceis. Não comece a estudar pelas suas matérias favoritas, pois você deve aproveitar o momento em que seu cérebro está mais descansado para estudar os temas que você menos gosta.

Com uma boa estratégia, é possível obter bons resultados em todas as disciplinas cobradas na OAB, inclusive nas mais difíceis.

3. Pratique com exercícios e simulados

Estudar por meio de apostilas, livros e aulas é muito importante. Porém, muitas pessoas se esquecem de colocar todo o conhecimento aprendido em prática.

Os exercícios servem como um medidor do aprendizado: seus estudos devem ser guiados de acordo com o seu desempenho. Além disso, a prática é o melhor método de fixação de conteúdo e permite que o candidato se acostume com o estilo das questões, inclusive em relação às matérias mais ou menos cobradas.

Para conseguir a aprovação na OAB de primeira, é preciso praticar desde cedo. Portanto, não deixe para fazer exercícios e simulados apenas na última hora.

4. Crie um bom cronograma de estudos

Não adianta nada seguir os últimos passos mencionados se você não souber como se organizar.

Por esse motivo, o cronograma de estudos é essencial para obter o máximo de desempenho nos estudos. É preciso planejar seus horários, dividir as matérias a serem estudadas e estipular um momento fixo para resolver exercícios.

Se você não se organizar, a procrastinação tomará conta do seu tempo e seus estudos serão muito menos produtivos.

5. Saiba a hora de descansar

Esqueça a ideia de que a receita para o sucesso é estudar até ficar esgotado!

Uma boa rotina de estudos não deve ignorar os momentos de descanso, muito menos ocupar suas horas de sono. São nessas horas que seu cérebro consegue assimilar tudo que foi estudado e memorizar as matérias.

Não se esqueça de encaixar momentos de descanso e diversão no seu cronograma de estudos. Uma mente cansada é extremamente prejudicial a quem busca a aprovação na OAB.

6. Invista em um bom curso preparatório

Conseguir ser aprovado de primeira sem qualquer tipo de ajuda não é impossível. Mas também não vamos mentir: é muito difícil!

Por mais que você seja uma pessoa dedicada aos estudos, não deixe de fazer um curso preparatório. Contar com a ajuda professores especializados e um ensino focado no Exame da Ordem pode ser o diferencial para sua aprovação.

O Saraiva Aprova, por exemplo, possui uma metodologia de ensino que leva em consideração as peculiaridades de cada candidato, sabendo a melhor forma de prepará-lo para conseguir a aprovação na OAB de primeira!

Além disso, a facilidade de poder assistir às aulas online é mais um ponto positivo para quem precisa poupar tempo para estudar.

7. Mantenha a calma

Um dos maiores inimigos de quem se prepara para a OAB é a ansiedade. E todo nós sabemos o quanto é difícil controlar o desespero que domina os estudantes de Direito nas vésperas da prova, mas é preciso manter a calma acima de tudo.

A ansiedade atrasa os estudos e não ajuda em nada. Esqueça, por um segundo, as cobranças e a pressão para poder ser aprovado na OAB de primeira. Se você conseguir parar de pensar nisso, vai conseguir fazer a prova com muito mais calma e atenção.

8. Escolha bem seus materiais de estudo

Todo mundo que estuda Direito sabe o quanto são caros os livros e apostilas de estudo. Por isso, é preciso saber escolher muito bem quais materiais você vai usar para estudar.

Pesquise por um Vade Mecum atualizado e bem-dividido. Invista também em uma apostila de exercícios comentados, pois essa será sua maior aliada na hora de resolver exercícios.

Em relação às doutrinas, cabe a você decidir estudar por livros de autores consagrados ou resumos organizados por boas editoras. Se o tempo for curto, vale mais a pena apostar nos resumos.

Por fim, não se esqueça de poupar dinheiro para a inscrição da OAB, que também não é muito barata.

9. Conheça a estrutura da prova

Um erro comum cometido por candidatos que fazem o exame pela primeira vez é não dar a devida atenção ao edital. Esse documento possui as principais informações sobre a prova, e sua leitura é imprescindível.

Se você deseja ser aprovado na OAB de primeira, preste muita atenção no edital e analise as provas anteriores para se acostumar não só com a estrutura mas também com os padrões da FGV.

10. Revise o conteúdo estudado

Nas vésperas da prova, é inútil ficar tentando estudar por doutrinas, pois seu cérebro estará muito agitado, beirando a exaustão.

Aproveite esse momento final apenas para revisar as matérias estudadas. Por isso, é importante fazer resumos e anotações ao longo do seu estudo. Eles serão extremamente úteis para relembrar os pontos mais importantes de tudo que foi estudado.

11. Não se esqueça da 2ª etapa

Se você conseguiu a aprovação na 1ª fase da OAB: meus parabéns! Mas ainda não é hora de descansar.

Muitos estudantes se empolgam com a aprovação e acabam se esquecendo de estudar com o mesmo ritmo para a 2ª etapa. Resultado: acabam sendo reprovados por bobeira.

O estudo para a prova discursiva é um pouco mais simples do que para a prova objetiva, pois você terá que estudar apenas a disciplina de sua escolha. Porém, ainda assim, é preciso treinar bastante. Para isso, pratique a peça processual e domine o conteúdo para garantir sua aprovação.

Não permita que a pressão ou cobrança excessiva de familiares, amigos e professores atrapalhe seus estudos. Com muita disciplina e dedicação, sua aprovação na OAB de primeira estará garantida! Isso depende apenas de você — e de ninguém mais!

Agora que você já sabe essas dicas, aproveite para conhecer o Saraiva Aprova! Nós temos o compromisso de oferecer o melhor conteúdo online para a OAB, levando em conta as dificuldades e peculiaridades de cada aluno. Garanta já sua aprovação na 1ª fase, ou tenha o dinheiro de volta!

Como organizar seu material para a OAB?

Por mais que os últimos períodos do curso de Direito sejam cansativos, é preciso tirar forças para se concentrar e intensificar seus estudos nessa reta final, principalmente para conseguir a aprovação na OAB.

Estudar não significa apenas sentar e ler diversas leis e doutrinas, uma atrás da outra. É preciso também saber como se organizar e escolher os melhores materiais para se preparar — e isso inclui livros, Vade Mecum, cursos online e apostilas. Afinal, de nada adianta o estudo desorganizado, pois você acabará se confundindo, podendo até mesmo usar materiais desatualizados ou com informações erradas.

A seguir, vamos listar algumas dicas de como organizar e escolher o seu material para a OAB, de modo que você consiga aproveitar ao máximo os seus estudos. Confira!

Utilize métodos alternativos

Como já mencionamos, o estudo para a OAB não deve focar apenas em um único método. Ler o Vade Mecum do início ao fim não é uma boa forma de se preparar. É preciso utilizar materiais complementares para aumentar seu desempenho e alcançar bons resultados.

Apostilas de exercícios comentados, resumos de doutrinas, teorias unificadas, entre outros, são exemplos que devem ser alternados ao longo da sua jornada em busca da aprovação. Além disso, vale a pena também apostar em um curso preparatório online (assunto que será retomado mais à frente).

Estudar apenas por um único meio enfraquece seu aprendizado, além de não fornecer as bases necessárias para o sucesso. Com a ajuda de diversos materiais diferentes e de sua organização adequada — levando em consideração, principalmente, a possibilidade de consulta na 2ª fase do exame —, você terá a aprovação garantida!

Busque materiais de fontes confiáveis

Material para a OAB é o que não falta no mercado. São diversas as editoras que publicam leis comentadas, compilados de exercícios e resumos focados no exame. Isso sem contar os inúmeros cursos duvidosos que existem na internet.

Para ter a certeza de que seus materiais estão atualizados de acordo com as leis vigentes e também possuem informações corretas, aposte nas marcas mais famosas do mercado. O Vade Mecum da Saraiva, por exemplo, é garantia de qualidade, além de ser otimizado para a OAB.

Tenha muito cuidado no momento de escolher, pois nem tudo que está no mercado é de boa qualidade. Estudar por meio de resumos que contêm erros ou estão desatualizados pode ser um grande tiro no pé. O mesmo é válido para os diversos compilados de exercícios comentados, que muitas vezes apresentam gabaritos errados ou questões ultrapassadas.

Saiba marcar seu Vade Mecum

Na 2ª etapa da OAB, é possível consultar leis, súmulas e OJs. O candidato pode levar seu próprio Vade Mecum no dia da prova, desde que não haja nenhuma anotação ou modelo de estrutura da peça prática.

É permitido também destacar os artigos e súmulas com um marca-texto, fazer remissões e usar marcadores coloridos para indicar quais são os pontos mais importantes das leis. Já o uso de post-its, apostilas, leis comentadas e doutrinas é vedado.

O candidato deverá saber a melhor forma de organizar seu Vade Mecum para o dia da prova. Remissões e destaques em excesso podem acabar sendo prejudiciais. Por isso, é importante estudar com cuidado, considerando quais são os tópicos que realmente são relevantes e têm grandes chances de serem cobrados.

É preciso tomar cuidado para não fazer nenhum tipo de remissão que infrinja as regras da prova, pois isso poderá causar a reprovação imediata do candidato. O ideal é ser o mais simples e sucinto possível.

A melhor forma de organizar o seu material para a OAB é com a ajuda de professores especializados, que saberão o que é mais importante para o dia da prova. Isso nos leva ao próximo tópico.

Escolha um bom curso preparatório

Por mais que você tenha disciplina para estudar por conta própria, a ajuda de um curso preparatório é essencial para garantir a aprovação. Os professores, acostumados com o exame da OAB, orientam os alunos sobre quais são os temas mais prováveis de serem cobrados e qual é a melhor forma de se organizar diante disso.

Assim como ocorre na escolha dos materiais, aqui também é preciso ter cuidado ao escolher qual curso fazer. Existem centenas de opções na internet, e muitas delas são duvidosas, com professores despreparados e conteúdos desatualizados. Para garantir o bom rendimento nos estudos e na prova, pesquise muito antes de escolher.

Um bom curso preparatório deve levar em consideração as dificuldades de cada estudante, além de contar com professores de renome, preparados para tirar as principais dúvidas dos candidatos. Deve, também, indicar os melhores materiais para estudar, além de disponibilizar resumos e exercícios online.

Adapte os materiais ao seu cronograma de estudos

Estudar por meio de livros e doutrinas nas vésperas da prova não é uma boa ideia. Assim como fazer exercícios antes de estudar as leis também não funciona.

A organização dos materiais para a OAB deve estar diretamente relacionada com o seu cronograma de estudos. É preciso adaptar o que será estudado — resumos, exercícios, teorias, leis etc. — ao momento em questão.

Por exemplo, quando faltar apenas alguns dias para a prova, vale a pena deixar os diversos livros de lado e começar a revisar a matéria por meio de resumos, fluxogramas e anotações. Se você tentar ler doutrinas nesse momento específico, vai acabar se estressando, pois sua mente estará muito agitada para absorver informações tão complexas.

Vale ressaltar a importância dos simulados e maratonas online oferecidos pelo Saraiva Aprova. Com eles, você terá a certeza de que seus materiais estarão sempre atualizados e preparados de acordo com as dificuldades de cada aluno.

A organização online é muito mais simples e fácil do que a de materiais físicos, como livros e compilados de exercícios. Além disso, poder contar com a ajuda de professores para se organizar e tirar suas dúvidas pode ser o diferencial entre a aprovação e a reprovação na OAB.

Uma boa rotina de estudos e a escolha do melhor material para a OAB pode ser exatamente o que você precisa para fazer seus estudos decolarem. Não deixe de buscar a ajuda de um curso preparatório online para ajudar tanto na sua organização como no seu aprendizado. Com tudo isso em mãos, o sucesso será certo!

Quer começar a se organizar agora mesmo? Então baixe os nossos infográficos de resumos com os temas mais prováveis de cair na OAB e se guie por eles!

6 dicas práticas para ter organização nos estudos!

edital do XXIV Exame da OAB foi publicado no final do mês de setembro e anuncia que as provas já estão chegando. Com a proximidade — a primeira fase já é em Novembro! —, o frio na barriga aumenta e uma pergunta fica à espreita: “será que vou estar preparado(a) para realizar uma boa avaliação?”.

Nesse momento, é normal que a ansiedade bata à porta e que os obstáculos pareçam maiores do que nunca. Mas, para que você tenha sucesso no Exame da Ordem, é preciso colocar a cabeça no lugar e contar com sua maior aliada: a organização.

Isso porque, para se preparar para as provas de maneira adequada, é preciso que você se planeje e execute à risca o seu plano. Dessa forma, sua motivação e resiliência não cedem espaço à angústia e descontrole, que levam a vários erros na hora de estudar.

Entendendo esse quadro pelo qual você provavelmente está passando, fizemos uma lista com 6 dicas preciosas e práticas para ter organização nos estudos. Seguindo o nosso passo a passo, você vai conseguir criar uma rotina e se preparar com tranquilidade e eficiência, fazendo o melhor uso do tempo que tem até as provas. Quer ver?

1. Defina o que precisa estudar e monte um cronograma de estudos espaçados

Em primeiro lugar, você precisa saber exatamente o conteúdo que será cobrado na prova para poder programar seus estudos. Leia o edital da OAB com atenção e, em um caderno ou um arquivo digital, liste todo o conteúdo e destaque aqueles mais recorrentes ou com os quais você tem mais dificuldade.

Em seguida, verifique quanto tempo você terá disponível para estudar até o exame (a véspera é para descansar!) e faça uma divisão das matérias pelo tempo, espaçando seus estudos de forma a não deixar que se acumulem ou que você se sobrecarregue. Dê a si mesmo(a) mais tempo para os conteúdos mais difíceis.

É mais produtivo estudar uma matéria específica durante uma hora por dia, por uma semana, do que tentar absorver tudo de uma só vez estudando 7 horas em sequência. Por isso, comece o quanto antes!

2. Trabalhe com metas e verifique seu progresso

Feito esse cronograma de estudos espaçados, você precisa definir metas e encontrar meios para mensurar seus resultados. Com base no primeiro passo, você terá condições de estipular, por exemplo, que você pretende dominar determinado conteúdo em uma semana, concentrando os estudos sobre ele nesse tempo.

Ao final do prazo estipulado, para verificar se você cumpriu seu objetivo, recorra a testes, simulados e exercícios de fixação. Assim, você consegue avaliar seu progresso com segurança e trabalhar mais naquilo que ainda não foi compreendido.

3. Sistematize sua organização do tempo

Você entendeu, então, que fracionar os conteúdos para estudá-los dá mais resultado, certo? Mas quantas horas por dia você deve estudar para garantir um bom aproveitamento? É preciso pausar algum tempo?

Estima-se que o tempo ideal de estudo gire em torno de 4 horas diárias, mas que devem ser bem distribuídas — dessa forma você pode se dedicar, por exemplo, a frações de 4 matérias diferentes por dia e não “enjoar” de uma só.

Uma das técnicas mais utilizadas para gerenciar o tempo de estudos é o método Pomodoro, que consiste em dividir o trabalho em várias porções de 25 minutos (ou pomodoros). A cada pomodoro, você deve fazer um intervalo curto, de cerca de 5 minutos, para descansar um pouco (caminhar um pouco, se alongar), mas logo retomar a tarefa. Ao final de quatro pomodoros, uma pausa maior, de cerca de 30 minutos, é recomendada.

Para não se perder, vale programar o despertador ou mesmo recorrer a aplicativos específicos para isso, como o Pomodroido. Para garantir melhores resultados, certifique-se de encaixar o período de estudos no momento do dia em que você é mais disposto(a). Algumas pessoas são mais produtivas de manhã, outras à noite. Aproveite seu embalo.

4. Crie um ambiente favorável aos estudos

Essa parece uma dica óbvia, mas é tão negligenciada que precisa de reforço. Por mais que seja tentador estudar deitado(a) na cama, por exemplo, essa posição vai te causar desconforto e dores a longo prazo, além de não despertar seu inconsciente para a tarefa que você precisa desempenhar.

Escolha um local com boa iluminação (à noite, principalmente, não abra mão das luminárias), arejado, em que haja uma mesa na altura correta e com cadeira confortável. Quanto mais incômodo físico você sentir, mais difícil será, psicologicamente, o estudo.

É essencial que o espaço eleito seja silencioso. Ok, sabemos que, dependendo de onde você estuda e em qual período do dia, isso é quase impossível. Mas os obstáculos são contornáveis. Você pode escolher um horário de menor movimento em sua casa, ou mesmo usar protetores auriculares (você encontra facilmente em farmácias) para conseguir se concentrar.

Se nada disso resolver, recorra às bibliotecas públicas ou das universidades. Trocar de ambiente é, inclusive, uma boa forma de deixar a rotina de estudos menos enfadonha!

5. Identifique e afaste tudo que distrai você

Quem nunca passou pela situação de sentar para estudar e, de repente, perceber que qualquer coisa banal ficou mais interessante que a matéria, que atire a primeira pedra. A concentração, tão essencial para os estudos, não vem como um truque de mágica: é preciso cooperar.

Por isso, identifique tudo que potencialmente te distrai e afaste para evitar a tentação. Celular? Experimente deixar na gaveta ou em outro cômodo. Não resiste a dar uma espiada no Facebook? Feche todas as abas desnecessárias do navegador ou use recursos para bloquear as distrações virtuais temporariamente, como o StayFocusd.

6. Diversifique os materiais de estudo

Ler uma infinidade de páginas de texto corrido pode minar sua força de vontade em pouco tempo. Recorrer a diferentes materiais de estudo, especialmente aos que têm linguagem mais dinâmica e acessível, é a melhor forma de garantir que você vai continuar focado(a).

Experimente buscar canais com videoaulas e dicas no YouTube e páginas no Facebook que tratem das matérias que você precisa apreender de maneira mais leve, mas não menos comprometida. Esse tipo de conteúdo pode ser mais didático justamente por se apresentar como uma forma de entretenimento, e não como algo que te lembra a todo momento o quanto pode ser maçante estudar.

Não descuide, também, dos momentos de lazer. Você precisa investir em bem-estar para garantir condições intelectuais, mas também emocionais, para fazer um excelente exame!

Viu que elaborar uma rotina de preparação não tem que ser um pesadelo? A organização nos estudos precisa ser sua prioridade, para que você não sofra sem necessidade em um momento que já costuma ser de pressão e expectativas.

Gostou das nossas dicas para ter organização nos estudos? Quer ficar por dentro de outras dicas infalíveis para ir bem no Exame da OAB em primeira mão? Assine a nossa newsletter!

Escolhendo a disciplina da 2ª Fase da OAB

A principal pergunta que surge durante a inscrição do Exame de Ordem é “qual disciplina irei optar para realizar a 2ª fase”. Não há outra dúvida tão cruel como esta. Pior quando ela já se arrasta antes da publicação do edital e você está longe da solução.

O mais engraçado é que esta dúvida não deveria acontecer só quando o estudante de Direito torna-se candidato e nem deveria ser respondida por alguém que desconhece por completo o histórico acadêmico e profissional dele. Sim, se eu não sei a resposta, porque outro deveria saber? Na verdade escolher uma das sete opções que OAB oferece é tão pessoal quanto escolher o próximo amor da sua vida! Somente no caso de seus amigos ou amigas terem o poder de escolher a sua nova paixão é que será permitido também que eles ou outras pessoas confiáveis possam apontar qual a disciplina a ser optada…

No meu caso, em particular, acabei optando a disciplina pelo pior critério possível: o da facilidade da prova. Optei por trabalho, porque tinha “menos peças profissionais” para estudar. Até então, nunca tinha pisado na Justiça do Trabalho, talvez apenas por curiosidade, não fiz estágio nesta área e na faculdade somei minhas notas o suficiente para passar. Portanto, esta área para mim era praticamente inédita.

Segundo meu histórico, civil era a opção natural, mesmo que eu tenha tido excelentes professores em penal e o suficiente para me “divertir” com suas  histórias de promotores, delegados e advogados criminalistas. De qualquer sorte, tive que aprender a matéria que tinha escolhido em três semanas e preparar o material de consulta como “bengala” moral para o dia da prova.

Portanto, sugiro que o critério de escolha não seja apenas por ouvir dizer que tal disciplina é “mais fácil” do que outra, mas rever o seu histórico na faculdade e suas experiências profissionais ou de estágio, pois refletirão na sua formação acadêmica e facilitarão na hora da prova. Talvez julguem processo do trabalho algo simples, até porque ele foi concebido para ser assim, mas o direito material requer um estudo que vai além da remuneração, de suas parcelas e respectivos reflexos.

A disciplina de trabalho tornou-se lenda de ser a “mais fácil” desde 1997 e era a primeira escolha disparada da grande maioria até a OAB reconhecer que “atalhos” para aprovação não seriam bem-vindos. Assim, com toda a legitimidade que lhe compete, começou a “endurecer” com aqueles que buscavam uma aprovação “casual” com provas mais difíceis e correção mais severa. Atualmente, é uma das disciplinas que mais “reprovam” na 2ª fase, apesar de ser uma das mais queridas pelos acadêmicos.

Então um movimento surgiu a partir de dicas de novos advogados que optaram por tributário e logo havia mais tributaristas do que Códigos Tributários Nacionais disponíveis no mercado. Mais rapidamente do que aconteceu com trabalho, a OAB empregou a mesma “cartilha” e os índices de aprovação para aquela disciplina despencaram também. Portanto, estas “ondas” migratórias disciplinares viraram “marolas” e pouco se percebe nos dias atuais.

Assim, ao que parece, atualmente, a escolha da “mais fácil” não é mais o primeiro requisito a ser levado em conta. O candidato está avaliando melhor as opções também em razão das  suas convicções próprias, com base na experiência e no vínculo com a disciplina. Os professores também têm grande influência neste momento, apesar dos evidentes interesses que podem estar envolvidos na indicação, como venderem livros ou cursos.

De qualquer sorte, a preocupação não pode recair tão somente nas peças profissionais, seja pelo grau de dificuldade, seja pelo seu número, pois sem argumento (leia-se a parte “material”) nenhuma terá consistência para angariar pontuação. Além disso, não basta decorar modelos práticos, a prova tem outras quatro questões a serem resolvidas junto com a peça e que exigem conhecimento amplo e aprofundado de direito processual e material.

Se houver dúvida na hora de optar, ela tem que ser “sincera”, ou seja, a reflexão precisa pautar o que realmente importa: seu passado e futuro com as candidatas à escolha. Observar o passado é verificar suas notas na faculdade, seu engajamento até então e a experiência que lhe traz nos dias de hoje. Você pode incluir também seus sentimentos, pois entre as opções pode ter um amor platônico a ser assumido no futuro. Lembre que você terá mais de 40 dias estudando a mesma disciplina, esta projeção para o futuro deve ser considerada, porque se não gosto de penal, p.ex., como ficarei estudando somente ela durante tanto tempo?

Portanto, em primeiro lugar, afaste ou elimine aquelas que de modo algum você gostaria de estudar para a 2ª Fase. Das disciplinas clássicas, a opção mais difícil é  penal e mesmo assim, é a campeã das escolhas segundo a FGV.  Não há preconceito atrás desta afirmativa mesmo que as páginas policiais sejam a sua escola prática. Entendo que é uma opção de perfil, em razão do seu universo próprio e, portanto, deve ser paixão à primeira vista e não um simples “crush”. Em outras palavras, quem está decidido por penal não pensa nunca numa segunda opção e não deve considerada como tal.

“E quanto a civil, professor?”. É a pergunta de R$ 1.000.000,00. Quem chega a esta pergunta, mesmo que tenha sido a disciplina que mais esteve presente no currículo na faculdade, é porque está preocupado com o número de peças que poderia ser cobrado. A parte processual nova também atrai dúvidas, mas lembre de que terá o vade mecum no dia da prova. Veja que apesar de tudo, tem um dos melhores aproveitamentos médio entre as sete optativas.

Tire das suas opções a ideia da “mais fácil”, pois ela está diretamente vinculada a que os outros pensam e propagam a respeito. Todas são difíceis,  mas não impossíveis. Têm aspectos contra e a favor. O ângulo da escolha ou o filtro deverá estar vinculado ao fator pessoal com as disciplinas e não o contrário. Veja que disciplinas mais novas, como constitucional e administrativo, onde é quase inexistente a experiência prática anterior têm grande aproveitamento médio comparado às demais.

Distribuição de inscritos e aproveitamento médio por área na 2ª fase (%):

 

E quem sabe um legítimo teste vocacional para escolher a disciplina da 2ª Fase da OAB? No próximo texto iremos trazê-lo para você praticar. Depois de respondido, some e veja qual a disciplina vencedora. E boas escolhas!

 

[Texto originalmente publicado no livro Poder da Aprovação, 2017, Editora Saraiva. Saiba mais em bit.ly/poderdaaprovacao]

5 melhores práticas para resolver questões da OAB

5 melhores práticas para resolver questões da OAB

Muita gente acha que resolver questões da OAB é um verdadeiro bicho de sete cabeças — pois muito se fala na dificuldade da prova e nos índices de reprovação.

Na verdade, não há motivos para desespero: investindo em uma boa preparação e utilizando algumas táticas, é possível aumentar (e muito) as suas chances de aprovação.

No artigo de hoje, separamos 5 dessas melhores práticas para resolver questões da OAB. Vamos ver quais são elas?

1. Destaque as informações importantes

O primeiro passo para resolver questões da OAB é destacar as informações importantes fornecidas pelo enunciado. Afinal, é comum que os candidatos, ansiosos na hora da prova, leiam a questão rapidamente e passem batido por detalhes cruciais para a sua resolução.

Por isso, antes de qualquer coisa, leia o enunciado com calma, destacando as palavras mais importantes: como “correta”, “incorreta”, “certa” e “errada”.

Prestar atenção a essas palavras é essencial para garantir um acerto — é muito comum que os candidatos, ansiosos com a prova, se confundam e marquem a alternativa correta em uma questão que pede a incorreta (ou vice-versa).

2. Elimine alternativas

Depois de destacar as informações importantes de uma questão, o próximo passo é eliminar as alternativas claramente incorretas. O examinador sempre inclui uma ou duas afirmativas desse tipo nas questões, então, é importante excluí-las de cara para aumentar as suas chances de acerto.

Veja o exemplo de uma questão de Filosofia do Direito do XVIII Exame da OAB, em que uma das alternativas afirmava que “interpretar um texto significa alcançar o único sentido possível de uma norma conforme a intenção que a ela foi dada pelo legislador.”

Ainda que você não tenha certeza da resposta correta, é simples deduzir que interpretar um texto não significa alcançar o único sentido possível de uma norma, certo? Essa alternativa, portanto, poderia ser eliminada de cara.

É importante destacar que os termos generalizadores — como “sempre”, “jamais” e “nunca” — quase sempre indicam assertivas incorretas. Como estudante de Direito, você já deve ter reparado que a resposta para a maioria das perguntas é “depende”, né? Por isso, desconfie quando se deparar com uma assertiva que generalize demais a resposta.

3. Otimize o seu tempo

A administração do tempo é um dos grandes desafios para quem vai fazer a prova da OAB. São 5 horas para resolver 80 questões objetivas, e ainda é necessário separar um tempo para preencher o seu cartão de respostas. Colocando na ponta do lápis, são aproximadamente 3 minutos e meio para cada questão. Apertado, né?

Por isso, saber otimizar seu tempo é crucial para ter um bom desempenho. Uma boa forma de fazer isso é começar pelas matérias com as quais você tem mais facilidade. Essas questões serão resolvidas mais rapidamente, de forma que você terá mais tempo ao final da prova para responder às perguntas mais difíceis.

Além disso, você também estará mais descansado mentalmente no início da prova. Começando por um assunto que você domina, você praticamente garante alguns acertos — já que as chances de errar por bobeira serão bem menores.

Também é importante lembrar que essa tática tem um ótimo efeito psicológico: nada como começar lendo as questões das quais você já sabe as respostas para ganhar confiança para o resto da prova, certo?

4. Fique atento às pegadinhas

Não são apenas os seus conhecimentos jurídicos que o Exame da Ordem quer testar: a atenção do candidato também será analisada. É justamente por isso que a prova costuma vir recheada de “pegadinhas”, ou seja, questões feitas para induzir um candidato mais desatento ao erro.

Para resolver questões da OAB, é indispensável ficar de olho para não cair nos truques do examinador.

Uma das pegadinhas mais recorrentes no Exame da Ordem é a mistura de afirmações corretas e incorretas em uma mesma alternativa. Se um candidato lê uma dessas alternativas com pressa, pode não atentar à sua parte falsa e considerá-la como correta.

Outra pegadinha bastante comum é misturar os conceitos. Um exemplo: em uma afirmativa sobre Direito Penal, consta que arrependimento eficaz ocorre quando o agente desiste de prosseguir na execução do crime, enquanto que, na desistência voluntária, ele impede que o resultado se produza. Lendo com pressa, a alternativa pode parecer correta; entretanto, os conceitos estão trocados: o primeiro conceito é o de desistência voluntária, enquanto o segundo é o de arrependimento eficaz.

Para evitar erros como esse, basta ler todas as alternativas com muita calma.

5. Verifique informações que se repetem

Na maioria das questões da prova da OAB, as diferentes alternativas repetem algumas informações. Analisando essas informações, é possível eliminar algumas das assertivas incorretas.

Para exemplificar essa prática, vejamos como exemplo uma questão do XXII Exame da Ordem:

“Cláudio, advogado inscrito na Seccional da OAB do Estado do Rio de Janeiro, praticou infração disciplinar em território abrangido pela Seccional da OAB do Estado da São Paulo. Após representação do interessado, o Conselho de Ética e Disciplina da Seccional da OAB do Estado do Rio de Janeiro instaurou processo disciplinar para apuração da infração.

Sobre o caso, de acordo com o Estatuto da OAB, o Conselho de Ética e Disciplina da Seccional da OAB do Estado do Rio de Janeiro:

a) não tem competência para punir disciplinarmente Cláudio, pois a competência é exclusivamente do Conselho Seccional em cuja base territorial tenha ocorrido a infração, salvo se a falta for cometida perante o Conselho Federal.

b) tem competência para punir disciplinarmente Cláudio, pois a competência é exclusivamente do Conselho Seccional em que o advogado se encontra inscrito, salvo se a falta for cometida perante o Conselho Federal.

c) tem competência para punir disciplinarmente Cláudio, pois a competência é concorrente entre o Conselho Seccional em que o advogado se encontra inscrito e o Conselho Seccional em cuja base territorial tenha ocorrido a infração, salvo se a falta for cometida perante o Conselho Federal.

d) não tem competência para punir disciplinarmente Cláudio, pois a competência é exclusivamente do Conselho Federal, ainda que a falta não tenha sido cometida perante este, quando o advogado for inscrito em uma Seccional e a infração tiver ocorrido na base territorial de outra.”

Nesse exemplo, duas das opções afirmam que o Conselho tem competência para punir Cláudio; as outras duas, afirmam que não. Se você sabe que a competência para punir é da Seccional em que foi praticada a infração (no caso da questão, em São Paulo), já pode eliminar as assertivas em que se repetem a informação (errada) de que a competência seria da Seccional do Rio de Janeiro!

Mesmo que você não saiba a resposta correta, nesse caso já eliminou duas alternativas com informações erradas que se repetiam, aumentando as suas chances de acerto.

Resumindo

  1. Destaque as informações importantes: isso aprimora o foco e evita confusão nas respostas.
  2. Elimine alternativas: para aumentar as probabilidades de acerto.
  3. Otimize o seu tempo: para concentrar sua energia nas questões que você sabe responder.
  4. Fique atento às pegadinhas: isso evita erros bobos e pode ser a diferença entre 39 e 40 acertos.
  5. Verifique informações que se repetem: para que você consiga responder uma questão mesmo sem ter completo domínio sobre ela.

 

E você, curtiu nossas dicas para resolver questões da OAB? Nós estamos sempre revisitando os Exames para trazer dicas e notícias em primeira mão para você.


O que fazer na véspera da prova da OAB?

O que fazer na véspera da prova da OAB?

Se você vai fazer a prova da OAB, já deve ter recebido inúmeros conselhos diferentes sobre o que fazer na véspera do exame. Há quem diga que é indispensável fazer uma grande revisão para chegar com o conteúdo fresquinho na memória; por outro lado, há quem defenda que estudar nos dias que antecedem a prova apenas aumenta a ansiedade.

Mas, afinal, o que é recomendável fazer na véspera da prova da OAB?

Para tirar essa dúvida de uma vez por todas, preparamos este post com as melhores dicas para se preparar para o grande dia. Vamos conferir?

Diminua o ritmo dos estudos

Conforme a prova vai se aproximando, é natural pensar em intensificar os estudos, certo? Errado! Na verdade, a sua rotina de estudos deve se manter mais ou menos a mesma. Se você estuda 3 horas por dia, continue estudando durante esse período.

O que deve mudar nesse momento é o conteúdo estudado: agora é a hora de fazer uma boa revisão dos principais pontos de cada matéria. Fazendo isso, os conteúdos mais cobrados ficam frescos na cabeça e é mais fácil de lembrar deles na hora H!

No dia anterior à prova, contudo, nada de estudar! Esse deve ser um dia de descanso. Mergulhar nos livros no dia anterior pode criar uma sensação de que a sua preparação até aquele momento não foi suficiente — o que piora a sensação de nervosismo pré-prova!

Confira o local da prova

A galera costuma fazer piada com os atrasados do Enem, mas já imaginou a sensação de perder meses de estudo porque chegou depois do fechamento dos portões? Ainda que você não perca a hora do seu Exame da Ordem, já pensou no estresse de chegar correndo porque se perdeu no caminho ou ficou preso no trânsito?

Para evitar esse tipo de problema, aproveite o dia da véspera da prova da OAB para conferir o local de realização da prova e planejar o trajeto até lá. É importante se planejar para chegar com, pelo menos, meia hora de antecedência! Assim, você não correrá riscos, mesmo no caso de imprevistos.

Separe o seu material

Deixar para separar o material antes de sair de casa pode ser uma cilada. Nessa hora, é comum ficar nervoso com a aproximação da prova e, por isso, o risco de esquecer algum item é enorme!

No dia anterior, faça uma lista de tudo o que vai precisar e vá riscando os itens já separados. Lembre-se também de separar um documento de identificação com foto, que é indispensável para fazer a prova! Também é essencial conferir no edital os itens proibidos (como leis impressas e códigos marcados com post-it ou anotações pessoais) e tirá-los de uma vez da mochila!

Cuide da alimentação

Pode parecer que não, mas a alimentação pode fazer toda a diferença no rendimento da prova. Para visualizar isso, basta imaginar: deve ser extremamente difícil resolver uma prova complicada quando você fez uma refeição pesadíssima e está morrendo de sono, ou com a barriga muito cheia, não é mesmo?

Por esse motivo, dê bastante atenção à sua alimentação nos dias que antecedem a prova. Evite alimentos que nunca ingeriu, bem como refeições muito pesadas: tudo isso pode causar um mal-estar bem na hora da prova. No dia do exame, leve bastante água e alimentos leves para comer durante a prova (barrinhas de cereal e frutas são uma ótima opção).

Durma bem

Outra dica campeã para fazer uma boa prova é ter uma boa noite de sono. Diversos estudos científicos já comprovaram que é durante esse período que o cérebro cria as conexões responsáveis pela memória de longo prazo. Nem precisa explicar o porquê disso ser tão importante para uma prova com um conteúdo tão extenso como a da OAB, não é?

Mais que isso, um bom descanso é importante para manter um bom desempenho na hora da prova. Começar a resolver as questões cansado e com um raciocínio lento por causa do sono prejudica (e muito!) o desempenho. Por isso, nada de ficar acordado até tarde nos dias anteriores à prova, ok?

Faça programas leves

Como já mencionamos neste post, o dia anterior à prova da OAB é um dia de descanso. Sabemos que é normal que o nervosismo tome conta nessa hora, e, por isso, curtir uma programação mais leve com a família e os amigos pode ser o diferencial para conseguir relaxar.

Assista a um filme, vá a um restaurante novo, faça um passeio… Você verá como é bom tirar a prova da cabeça — mesmo que apenas por alguns momentos! Mas lembre-se: nada de beber e comer em excesso! Como vimos, seu organismo pode reagir mal aos exageros bem na hora da prova.

Invista em atividades físicas

Outra ótima maneira de esquecer um pouco da prova é fazer alguma atividade física. Mexer o corpo ajuda a controlar os níveis de ansiedade e de estresse, e o melhor: aumenta a concentração e a capacidade de memorização!

Mesmo que você não seja uma pessoa superesportiva, é possível aproveitar os benefícios desse tipo de atividade nos dias que antecedem à prova: você pode tentar dar uma caminhada de meia hora ou praticar um esporte de sua preferência. Além de ficar mais calmo, a sua disposição na hora da prova estará muito melhor.

Relaxe

A última (porém não menos importante) dica é bastante simples: relaxe! Pode parecer difícil colocá-la em prática antes de um dia tão importante, mas é essencial encontrar uma forma de não deixar a ansiedade tomar conta de você.

Existem algumas técnicas simples de relaxamento físico e mental que você pode tentar colocar em prática. Alguns exercícios respiratórios e alongamentos, por exemplo, podem ser feitos até mesmo na hora da prova! Que tal tentar essa tática?

Sabemos que é comum ficar em dúvida sobre o que fazer na véspera da prova da OAB — afinal, essa é uma etapa importantíssima da vida acadêmica e é normal ter medo de fazer algo que arrisque nosso desempenho.

Contudo, seguindo essas dicas e confiando na preparação feita ao longo do ano, a aprovação é uma questão de tempo!

Se você gostou das nossas dicas, compartilhe este post com seus amigos nas suas redes sociais!

Simulado OAB Gratuito para a 1ª Fase do Exame


Simulado OAB Online e Gratuito para 1ª fase

Durante a preparação para qualquer exame ou concurso, uma ferramenta fundamental que ajuda a garantir um bom desempenho é a realização de testes de conhecimento prévio ou, como é mais conhecido, de simulados.

Provavelmente você deve ter feito algum em sua vida de estudante, seja um simulado para o Enem ou uma lista de exercícios para se preparar para um prova.

No caso do Exame da OAB não é diferente: aliar sua preparação à realização de simulados no padrão da OAB, aumenta muito as chances de aprovação.

Isso porque ao realizar simulados para a primeira fase do Exame da OAB, você:

» Fica mais familiarizado(a) com os conteúdos cobrados no Exame

» Aprende a controlar melhor o seu tempo

» Descobre os pontos de melhoria que devem ser trabalhados até a prova

» Planeja melhor seus estudos até o dia do Exame

Por esses e outro motivos, se você está se preparando para o Exame da OAB, você deve investir em muito seu tempo para a realização desses testes. Se possível, faça um mínimo de três simulados antes da prova!

Simulado OAB Online Gratuito Saraiva Aprova

Já que a preparação por meio de Simulados OAB são tão eficazes para os estudantes conquistarem a aprovação, decidimos unir a tradição e o conteúdo da Saraiva com nosso time de especialistas em OAB e criamos uma plataforma de simulados gratuitos e online!

Em nossa plataforma, disponibilizamos periodicamente Simulados OAB gratuitos para te ajudar a garantir aprovação no Exame da OAB!

É importante dizer que todos os nossos simulados são corrigidos e você recebe um diagnóstico simplificado no seu e-mail.

Calendário de Simulados do Saraiva Aprova para a  1ª Fase da OAB

Montamos um calendário com as datas dos próximos simulados de 1ª Fase online e gratuitos do Saraiva Aprova. Coloque na sua agenda e fique ligado nas nossas redes sociais!

Como acessar os Simulados OAB Grátis do Saraiva Aprova?

Preparamos um passo a passo  para você  acessar a plataforma e realizar os simulados gratuitos do Saraiva Aprova!

Acesse nossa plataforma de Simulados OAB (clique aqui)

 

simulado-oab-gratuito Crie sua conta

simulado-oab-saraiva-aprova

3º Preencha seu perfil

Simulado Saraiva Aprova 1ª fase OAB - preencher perfil

Clique em “Simulados” e selecione o Simulado OAB que deseja realizar

Simulado OAB - Selecionar simulado

Acesso aos gabaritos e relatório de desempenho

Você terá acesso aos gabaritos de todos os simulados e ao seu relatório de desempenho dos Simulados no momento em que finalizá-los. Eles serão encaminhados para você via e-mail.

Além disso, você pode conferir seu desempenho clicando em “Simulados” e depois clicando em “Meus resultados”.

simulado-gratuito-saraiva-aprova

Com isso, recomendamos que, ao concluir o simulado OAB  online do Saraiva Aprova, preste bastante atenção e anote os principais erros e acertos que encontrar no gabarito!

Recomendações do Saraiva Aprova

Para aproveitar ao máximo a experiência do simulado, nossa equipe tem algumas recomendações. Confira:

  • Faça o simulado OAB pelo computador e com uma conexão de internet estável
  • Encare esse momento como se fosse o momento da prova da OAB! Por isso esteja em um local calmo, sem interrupções, regule às idas ao banheiro e separe um lanchinho
  • Reserve pelo menos 4 horas para sua realização (tempo da prova da OAB)
  • Treine responder as questões em menos de 3 minutos
  • Feche todas as janelas do seu navegador para evitar distrações
  • Fique longe do celular! :PSe você quiser dicas completar para realizar um bom simulado da OAB, não se preocupe! Temos um artigo aqui no blog que te ajudará a aproveitar ao máximo os simulados. Para acessar. clique aqui

Curso do Saraiva Aprova para a primeira fase do Exame da OAB

A plataforma do Saraiva Aprova é completa e personalizada, focada na sua aprovação. Isso por que não vendemos apenas vídeo-aulas ou conteúdo, mas sim diagnóstico.

Funciona assim: no seu primeiro acesso à plataforma, você faz um diagnóstico para identificarmos exatamente quais são seus pontos fracos (assim, atacamos eles primeiro e otimizamos seu tempo de estudos). Após a realização do teste, indicamos pra você uma trilha de estudos personalizada, com mais de 200h de videoaulas com nosso time de professores, muitos exercícios (mais de 20 mil!), simulados, mais de 500 pdfs de resumos e módulos de coaching, para preparar o seu psicológico.

Além disso, na plataforma do Saraiva Aprova para quem irá prestar o Exame XXIV da OAB, você tem:

» Conteúdo atualizado e disponível durante 6 meses, a partir do momento da matrícula, para você acessar quantas vezes quiser

» Melhor equipe de professores especialistas em aprovação na OAB

» Material didático (OAB Esquematizado® e Vade Mecum) inclusos em nossos pacotes

» Garantia de aprovação, ou seu dinheiro de volta

Caso tenha alguma dúvida, deixe nos comentários abaixo!

Compartilhe com seus amigos! Bom simulado e seguimos juntos rumo à aprovação!

Cancelar