Tensão pré-prova: Como controlar a ansiedade antes da OAB?

Olá pessoal! Sejam bem-vindos à mais um episódios do Saraiva Pod, nosso podcast sobre OAB!

No nosso segundo programa, convidamos o professor Marcelo Hugo, coach nos cursos do Saraiva Aprova, para falar sobre como combater a ansiedade antes do Exame da OAB. Aperte o play 🙂

Caso prefira ler o conteúdo do podcast, é só rolar a página e conferir a transcrição ?

Saraiva Aprova: Olá pessoal! Sejam bem-vindos ao Saraiva Pod, o podcast do Saraiva Aprova. Estamos aqui com o professor Marcelo Hugo e o nosso tema de hoje vai ser algo que ele chama de TPP: a tensão pré-prova. Pensamos que a vontade de passar no exame gera uma ansiedade, consequentemente, essa pressão, não é, professor?

Marcelo Hugo: Não, é verdade. Essa ideia do TPP tem uma origem. O que seria a TPM? Então nós…

SA: Então você se inspirou nas mulheres para falar sobre TPP?

MH: Exatamente! Eu pensei nas mulheres. Pensei na minha esposa, enfim. E a questão do TPM já virou folclore. E é verdade. Apesar de ser folclore, enfim, esse tipo de coisa é verdade. Existe sintomas tanto emocionais como sintomas psicossomáticos, aquelas sensações de dor de cabeça, o reflexo que o corpo recebe em relação a esses sintomas emocionais. A tensão pré-prova nada mais é do que realmente sentirmos um sintoma emocional, que a prova está chegando, a questão do medo. A questão da ansiedade, e isso gera realmente reflexos no corpo, palpitação, tudo.

P: Até aquele branco na prova também.

MH: Exato. O branco nada mais é do que realmente um reflexo disso. O nervosismo. O nervosismo acaba deixando a pessoa cega. Eu vou dizer que nem é um branco, ela fica cega, totalmente cega, ela faz um corte de conexão do link entre o teu software aí da tua cabeça e a tua mão. Então ela perde. No momento vou marcar as cruzinhas assim, “ué, isso aqui eu já estudei, mas onde está isso.” Ela fica tão nervosa que ela está lendo grego, romano e não sabe. Só que, enfim, isso tudo, claro que vem dessa tensão pré-prova, que já vem de uma, duas semanas a pessoa já vem sentindo isso.

SA: Os sintomas surgem mesmo quando estiver aí mais ou menos na terceira semana que antecede a prova?

MH: É. E aí vai começar a crescer, crescer, crescer e para muitas pessoas fica insuportável. Já vi pessoas que estavam bem preparadas, no dia da prova não foram.

SA: Aproveitando que já falamos que isso acontece mesmo e vai aumentando, de que forma que você acha que o aluno pode controlar essas sensações? Sabemos que você não é psicólogo, mas que tem muitas dicas boas aí para nos dar.

MH: Estudamos bastante, não é? Um pouco de psicologia faz parte de tudo isso. A questão é o seguinte, é aceitar. Primeira coisa, nós precisamos aceitar. É normal ficarmos nervosos? Sim. Qualquer pessoa fica. É normal diante de um desafio, diante de uma prova, de um jogo importante no campeonato. Não é? Em um evento esportivo, enfim, todo mundo. Até mesmo um pedido de casamento gera um nervosismo, vai que a noiva, futura noiva diga não, não é? Então isso…

SA: Tem uns absurdos, né?

MH: Claro, claro. Precisamos aceitar que isso faz parte de nós, que é normal ficar ansioso, nervoso, enfim, ter medo. O medo da probabilidade de ser reprovado. Mas aonde está a diferença? É aceitar, saber que isso vai acontecer, mas que eu preciso equilibrar isso, que eu preciso ficar mais tranquilo diante do fato. O fato é: a prova já está pronta, a prova já está escrita, as questões já foram escolhidas, seja a primeira fase, seja a segunda fase da OAB, ela já está pronta a prova. O nervosismo, a ansiedade de forma exagerada não vai mudar a realidade, a prova vai estar lá para você realizar e enfrentar ela. Durante a caminhada você tem que estar sempre, “ó, a prova está pronta, eu não posso mudar isso. Eu vou é estudar.”

SA: É. É nesse ponto que eu já ia falar para você. O aluno vai se sentir um pouquinho… vai sentir essa ansiedade por conta da insegurança de ter muito conteúdo, enfim, por N situações. Mas de ter muito conteúdo, de talvez não conseguir estudar tudo, mas temos aí o conteúdo do Saraiva Aprova, que é separado por disciplinas, é um conteúdo muito rico, o formato do conteúdo também é diferenciado, os simulados também levam o aluno para que ele se sinta mais seguro e mais preparado, se autoavalie para saber como que é o desenvolvimento dele. Você acha que isso tudo em grande parte ajuda o aluno mesmo?

MH: Olha, não tenho dúvidas. Por quê? A Saraiva Aprova foi um preparatório pensado em auxiliar as dificuldades, e manter a qualidade da preparação naquilo que a pessoa já está bem atualizada dentro do conteúdo. Quem entra, quem é o nosso aluno Saraiva Aprova, sabe que o Saraiva Aprova, que o sistema, a tecnologia empregada no preparatório, não vai deixar o aluno na mão, ela vai identificar as fraquezas. Às vezes o aluno nem sabe quais são as dificuldades, ele vai ficar sabendo com a Saraiva Aprova.

Ele pode ficar tranquilo que a Saraiva Aprova vai ser um tutor, é praticamente um tutor. Ele vai acompanhar desde o início da preparação até o fim e vai trabalhar naquelas dificuldades, vai dar uma maior atenção nas dificuldades, e naquilo que o aluno está indo bem, ele não vai exigir tanto tempo dele em relação aos assuntos que ele está indo bem, que está resolvendo questões, que só vem e recebe acertos e tal. O aluno, dentro do Saraiva Aprova, ele já até é um anti-stress, porque ele vai ficar… ele sabe de antemão…

SA: Aliviado, não é?

MH: Aliviado durante a preparação porque a Saraiva Aprova vai identificar todas as dificuldades e vai vencer essas dificuldades junto com o seu aluno.

SA: Você acha que essa sensação, essa pressão é igual tanto para a primeira fase como para a segunda fase da OAB? Será que a tensão aumenta?

MH: Olha, acho que talvez as sensações sejam fortes, mas elas são um pouquinho diferentes. Enquanto na primeira fase estamos lutando lá contra 17 inimigos, vamos dizer assim, e sabemos que a primeira fase é mais difícil, não é? Em razão dessa quantidade de disciplinas, a pessoa não está bem preparada, enfim. A primeira fase é mais difícil e os números não mentem. Mas quando a pessoa passa da primeira fase, ela vai para a segunda. Claro, ela vai motivada, que ela passou numa prova mais difícil, mas em vez de ficar relaxada, que vai enfrentar uma prova mais fácil, ela, por outro lado, ela começa a enxergar tipo, “eu preciso passar. Agora que eu fui para a segunda fase eu preciso passar nessa fase. É a última batalha.”

SA: E todo mundo em volta já tem essa expectativa.

MH: Exatamente.

SA: Passou para a segunda, ela tem que passar.

MH: “Agora eu tenho que passar no mal ou do bem.” Acaba gerando isso uma maior pressão até, apesar de ter lá 45 dias para estudar uma única disciplina e a sua referência processual, acaba mesmo é gerando uma tensão nisso, porque a pessoa assim, “bom, eu preciso passar. Já que eu passei no mais difícil, o mais fácil eu preciso garantir.” É que nem futebol. Eu vejo um time muito forte jogando com outro time muito forte, ele vai muito bem preparado. Ele passou daquele time forte e vai enfrentar depois um time mais fraco, às vezes o time mais forte é surpreendido porque entrou de salto alto, achou que ia ser mais fácil, daí se preparou menor, enfim. Isso é uma questão, inclusive, psicológica a ser enfrentada.

SA: Tem que manter, na verdade, o ritmo de estudo.

MH: Com certeza.

SA: Na verdade, a motivação. Porque o ritmo de estudo talvez diminua um pouco porque é só uma disciplina que você faz na segunda fase. Mas acho que essa expectativa interior, não é?

MH: Sim.

SA: Que acaba sendo o nosso próprio inimigo.

MH: Com certeza, com certeza.

SA: E aí qual é o impacto que você acha que pode ter na vida desse aluno, que mesmo com todas essas dicas que estamos dando a eles, ainda vivem em meio a essa tensão?

MH: Olha, o impacto disso vemos nos memes. Os memes já são suficientes, “não passou ainda na OAB?”, enfim. A famosa prima mais nova que foi aprovada na OAB. Isso, claro, tem um reflexo na vida da pessoa. O exame de ordem realmente é um peso, é um monstro para muitos outros, um bicho de sete cabeças que precisa ser vencido. Isso, claro, tem um reflexo em geral. Por isso que eu sempre digo assim, se você está me ouvindo aí, está no oitavo semestre, sétimo, e está chegando próximo do último ano, aproveite e faça a prova da OAB no último ano, porque no último ano temos diversos outros compromissos e que vamos equilibrar daí a pressão da OAB com os outros compromissos. Os outros compromissos quais são? Começar a escolher o tema do TCC, fazer o TCC, a banca do TCC, as provas finais para não atrasar a formatura, a festa da formatura e todos os outros eventos que envolvem a formatura. Tudo isso acaba gerando assim, um filtro em relação ao peso do exame de ordem. E aí a pessoa vai bem mais tranquila fazer a prova da OAB. Se passou, não passou tanto faz, porque ela tinha outros compromissos, as desculpas realmente são reais e não são desculpas imaginárias. Que tem gente que não passa na OAB e coloca a culpa na FGV, coloca a culpa na própria OAB, que eu chamo de desculpas imaginárias.  As desculpas reais mesmo são daquele que está no último ano e que tem outros compromissos mais importantes que o exame de ordem. É claro que exame de ordem afeta a realidade de todo mundo.

SA: Entendi. Com base em tudo isso que estamos falando, acabamos observando que os alunos ficam mais apegados às chances de ser reprovado que de aprovado e aí, de novo, gerando essa sensação de que está correndo contra o tempo e vai gerando mais ansiedade e aí pensa, “ai, e se eu não passar? E se eu estiver estudando pouco?”. Existe alguma forma aí de bloquear esses pensamentos?

MH: Sim, com certeza. É óbvio que qualquer evento, por exemplo, no exame de ordem você pode reprovar ou aprovar. É 50% de chance. Tem que estar preparado, “não, eu vou para um algo que eu possa perder”, ok, aceita isso, não há outro sentimento. Mas como eu posso saber se eu estou estudando pouco ou não? Resolvendo questões. No momento que eu estou resolvendo questões e as respostas, os resultados dessas resoluções de questões, seja questões de livro, seja simulados, enfim, e eu estou indo bem, estou tendo uma média de acertos acima do que eu preciso, que é 50%, é claro que isso me motiva e está me demonstrando que eu estou no caminho certo. Está me mostrando, “pô, eu estou fazendo 60% de acerto, 65. A maioria das disciplinas estou gabaritando. Eu sei que uma ou outra eu não estou indo muito bem”. Se eu conseguir identificar todos os problemas e erros e eu consigo resolver durante a preparação, é claro que eu vou motivado porque eu sei que eu estava muito bem indo resolvendo provas anteriores. Não vai ter nenhuma invenção no próximo exame que eu vou fazer. Isso me dá uma garantia pelo menos. Não é nem falsa garantia, mas é uma garantia preliminar que as coisas estão indo bem e que certamente no dia da prova vai ser mais as outras questões que eu vou resolver, e que agora sim vai estar valendo, mas nenhuma diferença. É só uma diferença que você vai sair da sua casa, onde resolve as questões, ou qualquer outro local, do seu curso, e vai para uma escola, enfim, onde vai ser feito a prova da OAB. Se levar dessa forma de “eu vou lá cumprir mais a minha missão, que eu já estou cumprindo de forma muito correta, resolvendo muito bem, os resultados…”, perfeito, não precisa ficar realmente tenso na pré-prova, com uma ansiedade gigante, enfim. Acho que resolvendo questões, estudando mais, resolvendo os erros e os problemas não há o que sofrer tanto em véspera de prova.

Mas aceite, que certamente você vai estar nervoso, vai estar ansioso, mas vai estar de forma tranquila, natural do que tem que ser.

SA: Então é encarar com simplicidade e continuar estudando muito?

Marcelo Hugo: Exato!

Espero que tenham gostado de mais um episódio do nosso Saraiva Pod! Para escutar o outro episódio, em que tratamos sobre Organização do tempo de estudos para a OAB, clique aqui!  Lembrando que os alunos do Saraiva Aprova têm um conteúdo exclusivo sobre esse tema na plataforma.


Como combater a ansiedade antes do Exame da Ordem?

Quem você acha que é o maior vilão na prova da OAB? Direito Empresarial? Trabalhista?

Pois saiba que, para muita gente, o grande inimigo é a ansiedade!

É claro que o sentimento é bastante compreensível — afinal, passamos meses estudando e nos preparando para o grande dia. Por outro lado, é importante mantê-lo sob controle, já que ele pode prejudicar o seu desempenho na hora da prova.

Pensando nisso, preparamos este post com algumas dicas para combater a ansiedade antes do Exame da Ordem. Vamos ver quais são elas? Continue a leitura do post e descubra!

Cuide da sua alimentação

Você sabia que a sua alimentação pode afetar diretamente o seu desempenho na hora da prova?

Pouca gente pensa nisso, mas é fácil entender o porquê: se você fizer refeições muito pesadas antes da prova, pode se sentir desconfortável bem na hora H; se comer pouco, terá que resolver várias questõescomplicadas passando fome.

Em ambas as situações, o seu raciocínio e a sua concentração ficariam extremamente prejudicados, piorando ainda mais aquela sensação de ansiedade com o Exame.

Por isso, é importante manter uma dieta regrada nos dias que antecedem a prova. Procure comer de 3 em 3 horas, optando por alimentos leves — principalmente logo antes da prova, para não correr nenhum risco de passar mal!

É interessante destacar que alguns alimentos ajudam a combater a ansiedade, e você pode usar isso a seu favor antes do Exame da Ordem. Castanha de caju e frutas vermelhas, por exemplo, são algumas das opções que podem ajudar a manter a calma antes do grande dia.

Pratique atividades físicas

Uma das melhores maneiras de combater a ansiedade antes do Exame da Ordem é praticar atividades físicas, pois quando fazemos exercícios físicos, o corpo libera hormônios responsáveis por controlar os níveis de ansiedade e estresse.

Mais que isso, estudos científicos demonstraram que a prática de atividades físicas promove uma melhora considerável na concentração e na memória. Perfeito para quem está prestes a fazer a prova da OAB, certo?

Por isso, não caia na cilada de achar que fazer exercícios físicos seria uma perda de tempo valioso de estudos. Dedique um tempinho do seu dia para ir à academia ou para praticar um esporte de sua preferência. Mais do que ajudar com o nervosismo pré-prova, você vai ver como essa prática também vai melhorar o seu rendimento nos estudos!

Não abra mão dos momentos de lazer

Nós sabemos que a preparação para o Exame da Ordem é bastante intensa e exige uma enorme dedicação aos estudos. Muitos estudantes de Direito acreditam que abrir mão da vida social e dos momentos de lazer durante esse período é um sacrifício necessário para alcançar a aprovação.

Isso, contudo, não é verdade!

Ao dedicar todo o nosso tempo livre aos estudos, acabamos criando (ainda que de maneira inconsciente) uma pressão enorme para que tenhamos um bom desempenho na hora da prova — e a gente sabe que de pressão para a aprovação já basta a da família e dos amigos, não é mesmo?

É claro que você vai precisar fazer alguns sacrifícios durante a sua preparação: não vai dar para ir a todas as festas da galera ou em todos os happy hour depois do trabalho. O que importa é achar um equilíbrio entre os estudos e lazer, afinal, a sua mente também precisa de descanso!

Faça simulados

Uma das grandes fontes de ansiedade antes do Exame da Ordem é a insegurança quanto à nossa preparação. É tanta coisa para estudar que é comum que surjam algumas dúvidas: será que meus estudos estão funcionando? Será que vou ter tempo de responder a todas as questões na hora da prova?

Uma ótima maneira de combater essa insegurança é fazer simulados. Com eles, você já vai se preparando para o que lhe espera no grande dia: dá para saber o estilo das questões, as matérias mais cobradas, o tempo que você terá para resolver a prova inteira, entre outros aspectos importantes.

Mais que isso, você também pode aproveitar os simulados para identificar quais matérias são o seu ponto forte e quais exigem uma dedicação ainda maior.

Fazendo isso, a sensação de insegurança diminui bastante — afinal, você já saberá exatamente com o que está lidando e qual será a sua estratégia no grande dia.

Não estude na véspera da prova

É tanta coisa para estudar na prova da OAB que muita gente aproveita até o último segundo antes da prova para dar uma lida na matéria. Isso, entretanto, pode piorar ainda mais a sua ansiedade.

dia anterior à prova é um dia complicado emocionalmente falando: afinal, o grande dia está próximo, e é comum que os candidatos fiquem apreensivos. Ao estudar nesse dia, acabamos criando uma mentalidade de que a preparação feita até o momento não foi o suficiente — e aí bate o desespero!

Por isso, largue os livros e aproveite o dia para descansar e curtir a companhia dos amigos e da família. Essa é a hora de relaxar e se preparar para o dia seguinte. Se estiver muito ansioso, no máximo, dê uma revisada nos pontos principais. Nada de estudos pesados!

Conte com um bom curso preparatório

O conteúdo cobrado na prova da OAB é bastante extenso e, por isso, muitos candidatos ficam perdidos na hora de organizar seus estudos. Nessa situação, é comum ficar ainda mais ansioso: sem nenhuma orientação, sempre rola aquela dúvida se estamos estudando da maneira correta para a prova.

Para resolver esse problema, uma ótima alternativa é escolher um bom curso preparatório. Esse tipo de curso conta com profissionais especializados e com muita experiência no Exame da Ordem, o que é de grande ajuda para direcionar seus estudos em busca da aprovação. Com a orientação deles, você vai saber exatamente o que estudar e como estudar.

Mesmo que você não tenha muito tempo livre, é possível achar uma opção que se encaixe na sua rotina — você pode escolher um curso online, por exemplo, e assistir às aulas quando quiser.

Seguindo essas dicas, fica bem mais fácil criar uma segurança em torno da sua preparação e combater a ansiedade antes do Exame da Ordem!

Se você gostou desse post, compartilhe-o com os seus amigos nas redes sociais e ajude-os a também controlar a ansiedade antes da prova!