Saiba como fazer mapas mentais na área de Direito para OAB

mapa-mental-oab

Infelizmente, nem todo mundo tem tempo de sobra para estudar, especialmente quem está se preparando para o Exame da Ordem. Afinal, muitos dos candidatos se submetem ao teste quando ainda estão terminando a graduação, ou seja, em um período de muito estresse e compromissos.

Para quem tem vivido um momento como esse, uma solução pode ser adotar os mapas mentais: uma técnica que ajuda na produtividade e na otimização dos estudos.

Ao optar por essa estratégia, o estudante elabora uma espécie de fluxograma, e coloca o assunto central em destaque, geralmente no centro das informações. A partir daí, os outros tópicos são ligados à palavra-chave por meio de setas, desenhos e outras estratégias visuais que facilitem a memorização. Vale também usar lápis de cor, adesivos e caprichar no design.

Mas você pode estar se perguntando: de que maneira os mapas mentais podem ajudar nos estudos? A resposta é simples. Essa técnica funciona como uma ponte entre a memória e o conteúdo. Assim, é possível relembrar toda a matéria apenas “batendo os olhos” nos desenhos e símbolos utilizados. Ou seja, a revisão fica muito mais otimizada, já que não é necessário reler dezenas de páginas sobre determinado assunto.

Com a teoria entendida, vamos à prática! Afinal, existem certas técnicas para ajudar você a elaborar um mapa mental que realmente funcione para seu objetivo. Continue a leitura!

Primeiros passos para elaborar mapas mentais

Como veremos a seguir, a elaboração de mapas mentais não é complicada. Assim que você se familiarizar com a estrutura, certamente a técnica o ajudará muito no processo de estudos e de memorização de conteúdos.

Veja algumas dicas para iniciar a produção do seu primeiro mapa mental:

  • selecione um bloco de anotações ou um caderno sem pautas, lápis coloridos e caneta marca-texto;
  • defina o assunto que você precisa dominar (exemplo: Atos Administrativos);
  • estude o conteúdo e anote os principais pontos da matéria, em forma de tópicos;
  • inicie a produção do mapa mental, colocando a palavra-chave no centro e conectando os pontos importantes por meio de setas, balões, linhas, caixas de texto e outros desenhos e recursos visuais;
  • capriche no visual, tendo sempre em mente que a aparência será a responsável por ajudar você a se lembrar do conteúdo estudado;
  • elabore um cronograma de revisão da matéria a partir dos mapas mentais; você pode definir que vai voltar ao conteúdo a cada 5 ou 10 dias, por exemplo.

Agora que você já aprendeu a como elaborar o visual dos mapas mentais, é hora de conferir as dicas para produzir um material de estudos verdadeiramente rico e relevante para os seus objetivos. Acompanhe!

Busque materiais ricos e confiáveis

De nada adianta ter mapas mentais bem elaborados se o conteúdo tem informações irrelevantes ou até mesmo incorretas. Portanto, use apenas materiais confiáveis e de qualidade.

Atualmente, é vasta a opção de cursos online e muitos os materiais disponíveis na internet. No entanto, o candidato precisa ter muito critério e atenção ao fazer um investimento nos estudos, para não comprometer a sua formação.

Se o seu objetivo é fazer o Exame da Ordem, procure por cursos especializados no assunto e que contem com professores preparados. Alguns desses cursos, inclusive, oferecem aulas curtas e direcionadas, o que otimiza o tempo de estudos e pode tornar a produção dos mapas mentais ainda mais fácil.

Aposte nas estratégias de síntese

Como já explicamos, um dos objetivos dos mapas mentais é permitir uma revisão rápida da matéria. Para conseguir isso, é preciso que eles sintetizem bem o conteúdo estudado. Outra vantagem: só de fazer um resumo enxuto, você já evolui muito na assimilação do conteúdo!

Se você perceber que não é possível colocar em uma única página o conteúdo completo, não tem problema. A dica aqui é dividir um grande assunto em subtemas. Assim, você estuda cada pequena parte de forma bem completa e concisa, mas não superficial. Ao retornar ao esquema, você vai perceber que assimilou muito mais todos os tópicos e não deixou nada para trás.

Outro ponto muito importante para se ter sucesso com essa estratégia é o seguinte: nunca faça o mapa mental logo em seu primeiro contato com a matéria. Agindo assim, o conteúdo ficará superficial e você não se lembrará de tudo nos momentos das revisões. Use os mapas mentais para sintetizar os pontos mais importantes, os quais servirão de âncora em sua memória.

Manual X digital

Alguns especialistas acreditam que o mapa mental é mais efetivo quando feito à mão. Essa estratégia manteria o cérebro mais alerta em relação ao aprendizado. Além disso, fazer um mapa mental manualmente tem outras vantagens, como a facilidade em usar cores, adesivos, pequenos desenhos, cantas coloridas etc.

Por outro lado, essa modalidade tem desvantagens: os perfeccionistas podem gastar tempo demais elaborando o esquema perfeito e, se ocorrerem mudanças no conteúdo, como alterações na legislação, o mapa pode precisar ser refeito.

Se você foi convencido por essas desvantagens ou se não se adapta mais à escrita à mão, basta recorrer a Apps gratuitos e específicos para a criação de mapas mentais. Os mais conhecidas são Xmind e Coggle. Ou seja, ambas as modalidades tem vantagens e desvantagens. Analise bem, faça testes e escolha a que mais combina com você.

No início, pode parecer um pouco complicado montar as estruturas de maneira lógica, mas com o tempo você percebe que adotar essa técnica faz toda a diferença. Uma dica é priorizar as matérias em que você tem mais dificuldade. Mas lembre-se de não elaborar mapas mentais muitos extensos. Se preciso, divida vários assuntos, para estudar pequenas partes do conteúdo por vez e não deixar nada para trás.

Já que você está interessado em otimizar os seus estudos e ter sucesso na prova da OAB, aproveite e baixe nosso e-book com os conteúdos mais cobrado no Exame da Ordem em cada disciplina.O material foi baseado no que é mais cobrado na prova, para melhorar sua preparação e garantir a aprovação!


1 comentário em “Saiba como fazer mapas mentais na área de Direito para OAB”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *