Roteiro seguro para a prova da 2ª Fase da OAB

Roteiro de Estudos 2a fase

Roteiro de Estudos Seguro para a 2ª fase da OAB

Como também temos para a 1ª Fase, a 2ª Fase, por suas peculiaridades, exige um roteiro seguro próprio para o dia da prova. Antes da redução de uma questão com o Provimento n. 144/2011, o único discurso na véspera da prova era: “cuidem do tempo”. Como se sabe, “time is Money”, ou seja, sua importância é inegável dentro e fora da prova da OAB.

Assim, fazer uma peça e cinco questões discursivas em cinco horas mais parecia um quadro de programa televisivo “se vira nos trinta” ou um desafio de reality show. Muita gente bem preparada não era aprovada porque deixava uma ou duas questões completamente em branco por falta de tempo. Quando tinha ainda a opção de usar livros doutrinários, o quadro era pior, porque eram tantos que o examinando se perdia na consulta.

Professor Marcelo Hugo

A mudança foi positiva, é claro, no entanto, o relógio ainda não perdoa a falta de planejamento para resolver a prova. Portanto, o tempo não deixou de ser importante, mas hoje divide a atenção com o risco de identificar a prova, com material de consulta permitido, com a ordem da resposta das questões, com o limite de linhas, etc. Observe que a FGV exige para a 1ª Fase a antecedência mínima de uma hora para o comparecimento ao local designado para a prova. Já para a realização da prova prático-profissional, é de uma hora e trinta minutos pela necessidade de vistoria do material de consulta. Respeite esta determinação, saindo mais cedo do que na fase anterior para evitar problemas desnecessários que atrapalharão sua concentração.

Novamente, ao chegar ao local da prova, dirija-se de imediato para sala de aula para enfrentar todos os trâmites burocráticos e se “climatizar” ao evento. O caderno da prova já indica sua primeira leitura: a questão problema da peça profissional. Até este momento, você sonhou diversas com a peça e buscou saber com videntes qual seria a “bendita”. Portanto, é quase um momento mágico como desembrulhar um presente.


Leia também: 6 dicas para se preparar para a prova aberta da OAB


Evite que este momento se torne muito contemplativo, busque revelar [mentalmente] o mais rápido possível o que se trata. Evite também que se crie uma tensão caso a resposta não seja imediata. Lembre: ainda tem mais quatro questões para serem descobertas. Assim, revelada ou não a peça, investigue o restante da prova para que numa leitura breve identifique os temas (não as respostas).

Este contato inicial serve como um panorama geral do exame, como fosse um primeiro encontro com alguém que você conhecia apenas na internet. O próximo será para valer! É a partir deste contato que todo o tempo servirá para que as respostas saiam do plano mental para o caderno de textos definitivos.

E o caderno de rascunho?

Junto com o caderno de textos definitivos, e que ficará com os fiscais no término da prova, você receberá um caderno de rascunho. Muitos já devem ter dito que é “pecado mortal” rascunhar a peça, porque não haverá tempo para “passar a limpo” no caderno definitivo. É verdade indiscutível, mas servirá para quê, então? Souvenir do exame da OAB?

É nele que você fará os apontamentos necessários sobre questões discursivas ou mesmo rabiscará as linhas gerais da estrutura da peça como um breve ensaio da futura ópera a ser executada. Nada mais do que isso. Importa observar que muitos, após escrever a primeira página do caderno definitivo, percebem que erraram a peça e fazem um grande “x”, recomeçando já na próxima página. Quem se encaixa no perfil de “afoitos” ou de “indecisos” é melhor expor suas dúvidas na página de rascunho.

Ao terminar a peça, retorne às questões sem tirar os olhos  dos ponteiros, pois esse momento é crucial para avaliar uma média que cada questão  consumirá em minutos. É possível que o tempo não seja o desejado, muito menos suficiente para gabaritar as questões. Se sobrarem duas horas, trinta minutos para cada questão será o tempo médio.

Como as questões têm pesos iguais, inicie por aquelas que você já identificou a resposta na leitura inicial ou que está próxima para decifrar a solução. Deixe para o final o que você não percebeu o tema ou a dificuldade é muito grande. É importante estabelecer que uma questão deixada em branco nunca  será objeto de recursos. Sendo assim, com um mínimo de fundamentação ou tão próxima do padrão de respostas, centésimos poderão ser angariados em sede recursal.

A divisão do tempo da 2ª fase pode observar duas opções que dependerão da dificuldade da peça.

  • Peça: 2,5 horas e Questões: 2,5 horas
  • Peça: 3 horas e Questões: 2 horas

Peças mais cobradas na 2ª fase da OAB

Outro dos “obstáculos” e que está ausente na 1ª Fase é a consulta na prova. São inegáveis seus benefícios ao examinando para redigir sua peça e pesquisar para suas questões. Porém, se mal manipulado, poderá se tornar um grande transtorno entre centenas de páginas de vade mecum e milhares de dispositivos legais.

O uso somente será adequado se o código ou vade mecum tiver sido bastante manuseado, destacado com canetas marca-texto e os marcadores laterais de páginas, tudo dentro dos limites permitidos pelos editais. Ou o “guerreiro” se sentiria seguro ao enfrentar o inimigo com a única e nova arma na mão sem nunca tê-la experimentado antes?

Não esqueça também:

JAMAIS identifique o caderno de textos definitivo, o único documento válido para a avaliação da prova prático-profissional, conforme se explicou anteriormente.  Leia bem as instruções da capa do caderno e observe os locais permitidos para assinatura…

Todo o planejamento só será completo e eficaz se  você seguir à risca até o último minuto do projeto. “Time is Money”, portanto, não jogue fora a sua aprovação por falta de um roteiro seguro no dia da prova!

Avatar

Autor:

1 comentário em “Roteiro seguro para a prova da 2ª Fase da OAB”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *