Resolver provas anteriores da OAB ajuda nos estudos?

Resolver provas anteriores da OAB é uma das práticas mais testadas e bem-sucedidas do universo de ferramentas à disposição dos candidatos, especialmente quando o assunto é o Exame da Ordem.

Esse desafio historicamente tem suas particularidades em relação às outras avaliações, de modo que conhecer a maneira como os assuntos são cobrados pode representar uma vantagem estratégica.

Além disso, a prática auxilia a compreensão de tópicos complexos e facilita a memorização de conceitos e ideais abstratas.

Ficou curioso? Veja a seguir por que isso acontece e aprenda algumas dicas para tornar esse hábito ainda mais efetivo!

Quais são os benefícios de resolver provas anteriores?

Resolver provas anteriores da OAB traz diversos benefícios para o estudante. Confira:

Testar seus conhecimentos

Um exame anterior é um excelente teste de conhecimento. Respondendo suas questões, você terá base de avaliação dos seus pontos fortes e fracos.

Por exemplo, um desempenho abaixo da média indicará uma deficiência, permitindo a correção do rumo antes que o estrago aconteça.

Contudo, um resultado extremamente positivo não deve ser tratado com euforia ou como certeza de sucesso.

Os materiais de estudo consideram e abordam os assuntos das provas anteriores. Logo, a tendência é que ocorra um número de acertos superior ao do dia do exame.

Memorizar a matéria

Dentre as características da memória, está a transitoriedade, ou seja, o fato de as coisas serem esquecidas.

Lembrar-se do conteúdo de uma disciplina exige a transformação de memórias temporárias em memórias permanentes. Fenômeno que ocorre quando as informações são utilizadas com frequência e estudadas de maneira intensa.

Por isso, o esforço de resolver a prova anterior traz bons frutos. Afinal, além do contato com os tópicos de uma disciplina, responder as questões exige a prática dos conceitos aprendidos durante uma aula ou leitura.

Logo, é uma atividade intensa que facilita a criação de memórias permanentes.

Descobrir como a prova funciona

Resolver as provas anteriores pode ajudar também na sua adaptação às características do Exame da Ordem, como limite de tempo, combinação de questões fáceis, médias e difíceis, pegadinhas e afins.

Nesse sentido, o contato com as provas anteriores é fundamental para definir uma estratégia para prova, conhecer a banca organizadora e, especialmente, administrar o tempo disponível.

Sendo assim, trata-se também de uma forma de compreender o nível de dificuldade do exame, ou seja, de sabermos muito bem o que enfrentaremos na hora H.

Melhorar o desempenho nas provas discursivas

Os benefícios de responder ao exame anterior também se aplicam às provas discursivas.

Esse tipo de teste exige a capacidade de exposição clara e objetiva do raciocínio, além de termos de nos acostumar com o limite de tempo e de linhas para redação da peça e respostas.

Diante disso, aproveite as provas anteriores para aprimorar os seguintes aspectos:

  • organização das informações;
  • gestão do tempo disponível;
  • estrutura e redação da peça;
  • exposição do pensamento;
  • poder de síntese;
  • etc.

Sendo assim, não deixe de conferir as questões discursivas na preparação para a 2ª fase.

Que cuidados se deve ter na hora de resolver provas anteriores da OAB?

Embora seja um excelente prática, o estudo por exames anteriores pode trazer algumas armadilhas. Por isso, fique alerta aos seguintes pontos:

Confiar em questões desatualizadas

No Direito, é comum vermos teses reformuladas, leis revogadas e precedentes judiciais superados. Essa área sofre com constantes mudanças em seu objeto de estudos.

Sendo assim, um dos maiores perigos das provas anteriores é confiar em questões desatualizadas. Tenha o máximo de cuidado com perguntas defasadas e sempre privilegie as provas mais recentes.

Confundir simulado e resolução de provas anteriores

Os simulados são elaborados com a finalidade de aproximar o candidato do contexto do dia da prova. O que inclui elementos que não estão presentes em uma prova anterior. Por exemplo:

  • questões inéditas: existe a inclusão de questões ainda não consideradas especificamente por nenhum manual, obrigando o candidato a aplicar os conceitos que aprendeu, sem decoreba;
  • diversidade de assuntos: o simulado considera o fato dos itens abordados no Exame da Ordem variarem de um ano para o outro — do contrário, todos estudariam apenas uma parcela mínima da matéria;
  • atualidade: as questões consideram as mudanças recentes na legislação, jurisprudência e doutrina, as quais são figurinhas carimbadas no exame.

Vale ressaltar que devemos procurar instituições reconhecidas na hora de participar de um simulado. Afinal, como vimos, sua elaboração é uma atividade complexa.

Abandonar a teoria

Os exercícios e o estudo da teoria devem ser vistos como atividades complementares. Ler o material didático e assistir as aulas melhoram nossa compreensão a respeito de um tema.

Sem ela, responder as questões se torna uma mera atividade de decorar o gabarito, o que, diante dos novos desafios trazidos em cada exame, é reprovação na certa!

Como melhorar o hábito de resolver as provas anteriores?

O hábito de resolver as provas anteriores da OAB pode ser potencializado com a adoção de algumas práticas. Veja a seguir:

Analisar o edital

Conhecer os itens do edital é essencial para verificar a atualidade das questões, bem como a pertinência dos assuntos da prova anterior. Esse documento é o item que norteia toda a preparação para prova.

Checar o gabarito

Uma dica importante é checar, no material de estudo, se as respostas do gabarito se mantêm corretas. Afinal, como já mencionamos, o Direito muda com bastante frequência.

Corrigir os erros

Outro ponto importante é aproveitar o incômodo gerado pelos erros e estudar os tópicos que caíram nas questões. Isso facilita a memorização em virtude da relação do assunto com um problema concreto.

Separar os chutes dos acertos

As questões em que chutamos uma resposta devem ser separadas dos demais acertos, pelo simples fato de não dominarmos o assunto que ela aborda.

Anotar as pegadinhas

Sempre que escorregar em uma “casca de banana”, anote os motivos que levaram ao erro. Assim, você terá uma noção de como essas pegadinhas são pensadas e poderá evitá-las.

Com essas dicas, resolver provas anteriores da OAB se tornará um hábito ainda mais eficiente, e você fará um exame muito mais tranquilo.

Por fim, uma dica muito importante: faça o download do nosso kit de estudos para o Exame da Ordem. Nele, você encontrará todas as instruções para enfrentar esse grande desafio!

2 comentários em “Resolver provas anteriores da OAB ajuda nos estudos?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *