Quando fazer a OAB? Saiba qual o melhor momento para fazer a prova

Quando-prestar-a-prova-da-oab

Nos últimos anos de curso de Direito, o estudante logo se depara com a boa e velha pergunta sobre quando fazer a OAB. Alguns optam por realizar a prova imediatamente, outros aguardam o término da faculdade. No entanto, quem estaria com a razão?

Na verdade, como veremos a seguir, o estudo para o Exame da Ordem é bastante pessoal. Não só o planejamento varia de pessoa para pessoa, mas a própria resposta sobre o melhor momento pode não ser igual para todos.

Por isso, neste post, abordaremos o que considerar para avaliar as circunstâncias e decidir adequadamente sobre a realização da prova. Não deixe de conferir!

Quando é possível realizar o Exame da Ordem?

Além dos bacharéis em Direito, os estudantes podem realizar a prova no último ano do curso ou nos últimos 2 semestres — o que, geralmente, corresponde ao 9º período.

Com efeito, a decisão sobre quando fazer a OAB se refere à escolha entre as circunstâncias da reta final da faculdade e as do período imediatamente posterior à graduação.

O que considerar para realizar a prova da OAB?

Não existe um critério definitivo sobre quando fazer a OAB, o candidato terá de ponderar as razões que pesam a favor e contra a realização em determinado momento. Considere o seguinte:

Nível de preparo

A aprovação exigirá 50% de acertos na prova objetiva e 6 pontos na prova aberta. Logo, o conhecimento sobre as matérias e a capacidade de resolver os desafios da prova devem ser considerados em primeiro lugar.

Aqui, entra também a aptidão emocional. Alguns estudantes até dominam o conteúdo para a aprovação, mas ficam nervosos durante a prova e não conseguem um bom desempenho.

Então, o ideal é que você consulte seus professores, responda provas anteriores e teste sua capacidade em bons simulados para descobrir o nível de preparo atual e projetar o quanto é possível melhorar até a data escolhida para o exame.

Demandas familiares, profissionais e acadêmicas

Os meses anteriores à prova da OAB geralmente exigem bastante do candidato, uma vez que é o momento de reforçar as matérias em que se tem dificuldade e revisar os pontos principais do exame.

No entanto, para muitas pessoas, essa demanda pode não ser a única, já que outros fatores podem consumir uma parcela significativa de tempo e energia, como:

Demandas familiares

O candidato pode ter de conciliar os estudos com os cuidados de filhos ou outros parentes, logo, deve avaliar se o ápice das exigências ocorrerá no último período ou após a faculdade.

Demandas profissionais

Muitos estudantes realizam estágios ou atuam em áreas com alguma flexibilidade para os estudos, outros acumulam demandas profissionais e acadêmicas com maior esforço. Por isso, pense se eventuais exigências do trabalho estarão maiores durante a faculdade ou aumentarão em um futuro próximo.

Demandas acadêmicas

O último ano de faculdade normalmente coincide a entrega do trabalho de conclusão de curso (TCC) com a acumulação de matérias eletivas e, em alguns casos, de períodos anteriores.

Por isso, o grau de comprometimento acadêmico também deve ser considerado. No entanto, você não deve tomar isso como algo absoluto, porque hoje existem formas de se planejar e estudar em horários alternativos, principalmente com a expansão do ensino online.

Pressão para ser aprovado

As potenciais consequências de uma reprovação podem impactar o desempenho do candidato, porque geram uma forte pressão no momento do estudo e da avaliação.

Normalmente, isso se faz mais presente quando o estudante deixa para realizar a prova após o término do curso. Afinal, a reprovação pode significar alguns meses sem opções, ou seja, não será possível atuar como estagiário, tampouco exercer a advocacia.

Segurança para a 2ª fase da prova

Como você já deve saber, na 2ª fase do Exame da Ordem, o candidato opta por um ramo jurídico e responde a questões discursivas, sem contar a redação da peça profissional.

Trata-se, portanto, de um tipo de avaliação que exige segurança na matéria escolhida. Diferentemente da 1ª fase, aqui, os assuntos serão aprofundados, e dificilmente o avaliado ganhará alguns pontos no “chute”. Então, ao considerar quando fazer a OAB, pense se você domina a disciplina escolhida.

Possibilidade de realizar um curso preparatório

A principal medida para potencializar as chances de aprovação é contar com uma preparação específica para a prova da OAB, sempre que essa for desenvolvida por especialistas na formação de candidatos.

Nesse sentido, a possibilidade de realizar um bom curso pesa a favor de um momento. Contudo, por vezes, essa possibilidade estará disponível durante a faculdade; em outros casos, após o seu encerramento.

O importante é sempre considerar a preparação como um diferencial, inclusive, para ajudar a superar as demais dificuldades.

Como avaliar o melhor momento para fazer a prova?

Agora que você já conhece os critérios para decidir quando fazer a prova da OAB, precisamos aplicar um processo de avaliação, de modo que as informações sejam articuladas em uma decisão consciente. Siga os passos abaixo:

Atribua pontos

O primeiro passo é avaliar os 5 fatores em relação às diferentes datas em que o exame pode ser realizado. Então, dê uma nota de 0 (nada favorável) a 20 (muito favorável) para cada critério abaixo:

  • nível de preparo;
  • demandas acadêmicas, familiares e profissionais;
  • pressão para ser aprovado;
  • segurança para a 2ª fase;
  • possibilidade de realizar um curso preparatório.

Compare os resultados

Após atribuir os pontos, some os valores relacionados às datas para obter uma avaliação em termos gerais. Nesse caso, as pontuações podem indicar o seguinte:

  • valores acima de 75 revelam um ótimo momento para realizar a prova, com pontuação alta em muitos quesitos;
  • valores entre 50 e 75 demonstram um bom cenário, mas que é preciso ligar o sinal de alerta para certos obstáculos;
  • valores abaixo de 50 indicam um contexto de dificuldades.

Obviamente, você deve considerar uma data de prova em relação à outra. Pode acontecer de ambas se revelarem difícil, mas uma com uma intensidade um pouco menor, por exemplo.

Além disso, a possibilidade de realizar um curso preparatório deve ser vista como um ponto-chave, pelo simples motivo de que ela pode afetar o seu nível de preparo e segurança para 2ª fase, logo, tornar o cenário mais favorável. Faça uma 2ª avaliação, considerando os efeitos desse estudo sempre que ele estiver disponível.

Como se preparar para prova da OAB?

Seja qual for o momento escolhido, o candidato deve buscar uma preparação específica para o Exame da Ordem, uma vez que o conhecimento adquirido durante o curso de Direito pode não ser suficiente para assegurar o resultado positivo.

Nesse sentido, os itens abaixo serão muito importantes:

  • planejamento: a criação de um plano de estudos personalizado, definindo objetivos e metas, bem como buscando formas de reforçar as matérias em que apresenta maiores dificuldades;
  • rotina de estudos: a destinação de horários e o desenvolvimento do hábito de estudar nos momentos preestabelecidos;
  • material de estudo: o conteúdo escrito e transmitido oralmente pelos professores de qualidade e voltado especificamente para o Exame da Ordem;
  • exercícios: realização de questões de provas anteriores e simulados.

Considerando esses pontos, após decidir quando fazer a OAB, você aumentará as chances de passar de vez no exame e evitará os custos de não integrar os quadros da advocacia.

Para entender um pouco mais sobre essas perdas, conheça nossa calculadora para a OAB e descubra o que você perde ao não ser aprovado!

1 comentário em “Quando fazer a OAB? Saiba qual o melhor momento para fazer a prova”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *