Foi aprovado na OAB? Saiba quais são os próximos passos

Você estudou bastante, realizou com afinco as provas objetiva e prático-profissional, para então conquistar o status de aprovado na OAB. Depois de vencer uma série de desafios até chegar a tal condição, é comum ainda se ter muitas dúvidas com relação ao futuro da própria carreira, não é mesmo?

Obter a inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil, sem dúvida, é um marco na vida de um bacharel em Direito, porém, essa distinção sozinha não é suficiente para garantir tranquilidade num mercado de trabalho competitivo.

Diante de tantas possibilidades de futuro profissional, o recém-advogado precisa ponderar bem as opções, para realizar uma escolha da qual não venha se arrepender mais tarde.

Confira, a seguir, alguns dos caminhos que você poderá enfrentar após ser aprovado na OAB.

Solicitar inscrição de advogado

Após conseguir a aprovação nas provas, você terá que solicitar a inscrição nos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil. Os requisitos necessários para pedir a carteira da OAB estão presentes no próprio edital do exame da ordem como também na respectiva seccional. Na seccional, você terá informações em relação à documentação exigida e ao valor da anuidade.

Depois de obter o certificado de aprovação, o futuro advogado deve procurar a Comissão de Exame da Ordem da Seccional para a qual fez a prova, para entregar a documentação e efetuar o pagamento das taxas. O tempo de análise do pedido de inscrição pode variar conforme a seccional.

Em São Paulo, por exemplo, caso haja o deferimento da solicitação, o número de inscrição costuma ser gerado em cerca de 20 dias úteis, enquanto a carteira fica pronta aproximadamente 90 dias após a aprovação da inscrição.

Especializar-se para dar aulas

Seguir a carreira acadêmica é um dos caminhos possíveis para alguém que acabou de ser aprovado na OAB. O profissional pode se dedicar a determinado ramo do Direito, por exemplo, por meio de especialização, mestrado e doutorado.

Com a entrada em vigor, em 2016, do Novo Código de Processo Civil (Lei Nº 13.105/2015), o Direito Processual Civil passou a ser uma área de destaque no contexto acadêmico e na prática jurisdicional, já que muitos profissionais precisam reciclar conhecimentos.

Dessa forma, uma especialização nesse ramo do Direito pode ser uma boa opção para quem foi aprovado na OAB. Além disso, um mestrado em Direito Constitucional ou em Direito Administrativo também podem ser vantajosos, já que são base para outros ramos do Direito.

Conforme o curso, um especialista ou um mestre já estarão aptos para dar aulas. Hoje em dia, com o avanço da educação a distância, o professor tem condições de transmitir conteúdos de forma remota, o que pode aumentar a abrangência de atuação do profissional.

Como existem vários ramos do Direito, a especialização é uma maneira de o advogado se diferenciar no mercado de trabalho e, assim, ganhar notoriedade em certa área de atuação.

Continuar os estudos para prestar concurso público

Várias são as possibilidades de um advogado ou até mesmo de somente um bacharel em Direito ingressar no serviço público. Por exemplo, um aprovado na OAB pode prestar concurso para tribunais, Ministério Público, Advocacia Pública, Defensoria Pública e Magistratura, conforme as exigências de cada cargo.

Como existe possibilidade de atuação nos diferentes entes da federação, bem como nos respectivos órgãos e entidades, o campo de trabalho no serviço público é amplo para um advogado.

Dessa maneira, o aprovado na OAB pode colher muitos benefícios próprios do serviço público, como a estabilidade, caso opte por esse caminho.

Abrir seu próprio escritório de advocacia após ser aprovado na OAB

Muitos bacharéis em Direito mal veem a hora de passar no exame da ordem para poder abrir o próprio escritório. Tal escolha permite maior autonomia para o advogado, que poderá decidir os rumos da carreira sem estar atrelado aos objetivos estratégicos de superiores hierárquicos.

É bem verdade que ter um escritório próprio requer investimento e dedicação por parte do aprovado na OAB, afinal, é necessário manter uma infraestrutura mínima para um atendimento satisfatório dos clientes, como secretária, sala de espera, eventuais estagiários etc.

Como nesse tipo de escolha a renda é variável, o advogado pode fazer parceria com algum colega, para viabilizar economicamente o negócio.

Nessa opção de carreira, como existem algumas restrições quanto à captação de clientes no exercício da advocacia, conforme Código de Ética e Disciplina da OAB, o recém-aprovado deve construir a própria reputação ao longo do tempo.

Por isso, tal caminho profissional requer persistência do advogado para firmar o nome na área e na região geográfica em que atua.

Associar-se a escritório presente no mercado

Diante dos custos e obrigações de se manter uma empresa, principalmente em início de carreira, muitos advogados optam por se tornarem associados de escritórios já existentes.

Nesse caso, o recém-aprovado na OAB não terá a remuneração que possuiria se atuasse por conta própria, mas poderá aproveitar a infraestrutura do escritório, tanto em termos de local de atendimento quanto em facilidade para receber clientes.

Em algumas situações, se o estudante de Direito já fazia estágio em um escritório, pode ocorrer de ele ser efetivado após ser aprovado na OAB. Assim, ele pode ganhar mais experiência ao exercer a advocacia e, caso queira, terá mais capacidade para montar um escritório próprio posteriormente.

Atuar em departamento jurídico de organizações

Outro campo fértil de atuação para advogados é o trabalho em departamentos jurídicos de empresas, associações, sindicatos, organizações não governamentais etc. Como nesses casos o aprovado na OAB fica vinculado a um único empregador, existe a garantia de uma renda habitual.

Além disso, como algumas organizações costumam possuir muitas demandas judiciais, é comum terem departamentos com mais de um advogado. Ao cultivar o networking desde os tempos da faculdade, o aprovado na OAB pode sondar alguma vaga em uma organização com mais facilidade.

Conseguir um emprego de especialista em empresas

Por vezes, o advogado consegue trabalhar em empresas, mas não necessariamente no departamento jurídico. Por exemplo, na área educacional é comum profissionais serem contratados para apoiar a produção de conteúdo pedagógico ou corrigir questões.

Hoje em dia, com o surgimento de novos modelos de negócio, principalmente via startups, muitas empresas demandam por advogados para compor equipes multidisciplinares.

Conforme o ramo de atuação, o aprovado na OAB ainda pode atuar como uma espécie de consultor, para auxiliar clientes na tomada de decisão em projetos específicos.

Como você pôde ver, depois de se tornar realmente um advogado, existem várias possibilidades de escolha quanto ao seu futuro profissional.

Você já se decidiu sobre qual caminho vai seguir depois de aprovado na OAB? Compartilhe sua opção aqui nos comentários e ajude outros colegas a também escolher o destino da carreira. Participe!

banner-maratona-oab-saraiva-aprova

Avatar

Autor: Lucas Fernandes

1 comentário em “Foi aprovado na OAB? Saiba quais são os próximos passos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *