6 dicas para se preparar para a prova aberta da OAB

Se preparando para a prova aberta da OAB? Confira 6 dicas valiosas!

A maior parte dos candidatos não consegue a aprovação no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Um dos motivos é que o foco da preparação fica muito direcionado para a primeira fase.

Sem dúvida, é muito importante ter um bom desempenho nas questões objetivas, mas a prova aberta da OAB também exige bastante estudo e atenção.

Isso porque ela é eliminatória e composta pela elaboração de uma peça profissional, que abrange uma das áreas do Direito, escolhida pelo candidato, e por quatro questões discursivas. O domínio do conteúdo é essencial para as respostas serem elaboradas da melhor forma possível.

Pensando nisso, vamos apresentar, neste post, algumas dicas valiosas para você fazer uma excelente segunda fase do exame da OAB. Não deixe de conferir:

1. Faça uma leitura atenta do edital

É fundamental verificar com atenção os tópicos do edital. Isso porque ele apresenta as informações necessárias para realizar a prova, como período para se inscrever, valor da inscrição, dados sobre como pedir a isenção do pagamento da taxa, entre outros itens.

Neste documento, ainda são mencionadas as áreas do Direito que serão exigidas na segunda fase, o que auxilia na preparação. O edital indica como obter informações sobre a data e o local do exame.

Nele, também está o tempo de duração dos testes. Esse dado é importante para o inscrito ter uma preparação mais adequada para a prova, porque poderá planejar o período que será destinado para responder cada questão.

2. Procure fazer um bom planejamento

O planejamento é primordial para o sucesso de qualquer candidato que almeja a aprovação no exame da OAB, e a preparação deve ser feita englobando todas as etapas da prova. De que maneira isso pode ser feito?

Uma boa resposta para essa pergunta é estudar para primeira etapa já pensando na segunda. Ao assimilar mais rápido o conteúdo da matéria escolhida para a última fase da OAB, o candidato vai poupar tempo e terá mais segurança para a elaboração da peça profissional.

Normalmente, a segunda etapa ocorre cerca de 60 dias após a aplicação das provas objetivas. Quanto mais informação você tiver compreendido das disciplinas na primeira etapa, maiores serão as suas chances de sucesso nos testes discursivos.

3. Não tenha medo de escrever

De acordo com especialistas, escrever à mão é uma iniciativa bastante válida para compreender o conteúdo das disciplinas. A recomendação é procurar fazer, pelo menos uma vez, o esqueleto de peças que podem ser cobradas na prova.

Não é necessário escrevê-la na íntegra, porque o conteúdo sempre varia com base na situação apresentada no exame. Ter uma base de apoio para a elaboração da peça é um grande passo para conseguir um excelente desempenho.

Em relação às demais questões discursivas, o candidato também não pode ter medo de praticar. Ou seja, escrever e reescrever são ações que devem ser priorizadas pelos que desejam passar na OAB.

Para evitar equívocos, a recomendação é simular as condições que serão exigidas na segunda etapa. Isso significa responder às questões no tempo destinado e fazê-las com caneta e praticamente sem erros de Português.

4. Invista em material atualizado para a prova aberta da OAB

Nem sempre é fácil adquirir apostilas e livros lançados recentemente por causa do alto custo. Contudo, é necessário fazer esse investimento caso queira se destacar nas provas da OAB e seguir carreira no segmento jurídico.

Com a intenção de testar o grau de conhecimento dos inscritos, a OAB costuma exigir dos candidatos as súmulas dos tribunais que foram publicadas num período próximo da data da publicação do edital. Por isso, é necessário estudar com códigos e livros atualizados.

Outra sugestão é revisar os tópicos considerados mais importantes. É muito difícil memorizar todo o programa a ser cobrado no exame. As revisões ajudam a assimilar o conteúdo e deixam o candidato mais tranquilo para responder às questões.

Logicamente, procure dar mais atenção aos itens que têm mais dúvida ou dificuldade de compreensão. Com certeza, uma boa preparação contribui bastante para um excelente desempenho.

5. Saiba como se comportar no dia da prova

Administrar o tempo é uma virtude muito importante para os que desejam fazer uma ótima segunda fase da OAB. A primeira sugestão para fazer isso com maestria é utilizar o rascunho somente para anotar o tipo de peça cabível e o fundamento necessário, elaborando um esqueleto da resposta.

Em seguida, aproveite os dados coletados para preencher devidamente a folha de correção. Se montar a peça inteira no rascunho, o candidato dificilmente vai terminar a prova no prazo estabelecido.

O ideal é destinar metade do tempo para fazer a peça profissional e o restante para as demais questões discursivas, em que a elaboração do esqueleto na folha de rascunho também é recomendada.

Outra medida importante é sempre manter a calma. Se estiver com a mente cansada, peça para ir ao banheiro ou beber água. O nervosismo pode prejudicar a compreensão do que está sendo pedido e a montagem de um texto claro e conciso para a resposta.

No dia da prova, evite acordar cedo demais para revisar o conteúdo cobrado. É melhor seguir a sua rotina normalmente. Quanto mais descansada estiver sua mente, mais concentrado você estará, o que contribui positivamente para um bom desempenho.

6. Entenda os procedimentos de correção da prova

Conhecer os procedimentos de correção é também muito importante para elaborar o recurso, quando o examinador se equivoca na análise de uma questão, pois é comum essa situação acontecer. Por isso, é válido estar atento aos aspectos abordados na correção.

Caso esse tipo de situação aconteça com você, monte um recurso bem fundamentado e com uma argumentação voltada apenas para o que deve ser analisado na questão. Evite, ao máximo, inserir termos que podem ofender o examinador, como irresponsável, despreparado, entre outros. Procure elaborar um texto numa linguagem formal que seja direto e sem erros de Português.

Para os que desejam fazer uma excelente prova aberta da OAB, uma boa medida é acompanhar as nossas dicas e novidades nas redes sociais! Estamos no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e LinkedIn!

Cancelar

Vale a pena estudar por meio de provas antigas da OAB?

Vale a pena estudar por meio de provas antigas da OAB?

Há diversas maneiras de se preparar para um concurso (leitura de apostilas, cursos preparatórios, grupos de estudos e simulados, por exemplo). Se você está querendo entrar no mercado de trabalho na área jurídica, uma medida muito importante é fazer provas antigas da OAB.

A prática é bastante recomendada por professores de cursinho e tem como uma de suas principais características contribuir para o candidato assimilar o conteúdo com mais facilidade. E, com certeza, é muito válido utilizar qualquer recurso que ajude a guardar informações de maneira mais rápida e eficaz.

Neste post, vamos mostrar como fazer testes anteriores é uma ação essencial para garantir um excelente desempenho. Se você quer se destacar, não deixe de conferir as vantagens de utilizar este método.

Ficar mais familiarizado com o conteúdo

Esteja convicto de que ler um bom livro e uma apostila bem organizada são iniciativas vitais para o candidato ter uma preparação de alto nível. Contudo, especialistas indicam que fazer provas anteriores também permite uma maior afinidade com o conteúdo a ser cobrado.

Entenda o porquê dessa ação funcionar, lendo, atentamente, as justificativas abaixo:

» maior conhecimento dos tópicos abordados das matérias que fazem parte do programa da prova;

» menor risco de cair nas famosas pegadinhas que derrubam muitos candidatos;

» ter um estudo mais orientado no que deverá ser cobrado no exame;

» mais confiança na hora de fazer o teste — lembre-se de que, o fator emocional, inegavelmente, influi bastante na performance.

Estar mais atento ao estilo da banca examinadora

Não é fácil compreender e memorizar um grande volume de informações. Por isso, conhecer o estilo da banca examinadora é um diferencial muito importante.

Ao estar mais familiarizado com a forma de a banca apresentar as questões, o candidato estará mais atento e menos sujeito a erros.

É muito comum as organizadoras apresentarem alternativas como todos os itens estão corretos ou todos os itens estão errados. Nesse caso, aquele que conhece a maneira de como esse tipo de questão é trabalhada terá uma maior possibilidade de acerto.

Para ter um desempenho acima da média no exame, a recomendação é fazer, no mínimo, três provas anteriores da banca.

Controlar o tempo

O tempo, sem dúvida, é o inimigo de qualquer pessoa. Caso não queira perder a calma e pontos precisos, é melhor administrá-lo com bastante precisão.

Muitos professores indicam que o ideal é fazer as questões de múltipla escolha em três minutos. Nas discursivas, o candidato pode gastar até 15 minutos.

Para verificar se você está em condições de fazer o teste no tempo previsto, nada melhor do que fazer uma simulação. O recomendado é utilizar uma prova antiga da banca e adotar as mesmas condições estipuladas no edital, como usar caneta para fazer o rascunho e o texto final das questões discursivas.

Saber o que pode ser aperfeiçoado

É bastante positivo resolver exercícios e ter uma dimensão do desempenho. Isso porque facilita detectar as matérias em que apresenta maior dificuldade. Assim, o candidato pode ter uma preparação mais dedicada às disciplinas em que o conteúdo precisa ser mais bem assimilado.

Uma maneira interessante de compreender o erro num exercício é optar por livros e apostilas com exercícios comentados. O recurso também pode ser obtido por meio de preparatórios online, que disponibilizam respostas comentadas de questões cobradas em processos seletivos realizados recentemente.

Com certeza, o candidato que adotar esse procedimento terá mais condições de obter um excelente resultado.

Fazer provas antigas da OAB ajuda a fazer bons resumos

Nas vésperas do exame, é muito complicado ler todo o conteúdo a ser cobrado. Para evitar o “apagão” e se sentir mais seguro, é interessante fazer um resumo com os principais tópicos de cada disciplina.

De que maneira isso pode ser feito?

Nas questões que julgar interessante, o ideal é anotar o conteúdo mais relevante. A medida contribui bastante para a memorização e dar a sensação de tranquilidade.

Se você está com dúvida num determinado item, nada melhor do que ler um resumo para assimilar a informação devidamente e fazer uma prova perfeita.

Articular as ideias numa questão discursiva

Nem todos nasceram com o talento de escrever de maneira concisa e clara. O candidato pode ter muito conhecimento sobre um tema, mas possuir grande dificuldade de apresentar as ideias com exatidão.

Para não sofrer com esse problema, é essencial treinar bastante. Faça algumas questões discursivas que já foram cobradas em outros exames da OAB. Preferencialmente, resolva testes da mesma banca da prova.

Caso seja possível, mostre a resolução para um professor ou um colega que fará o exame. Ouvir uma opinião com humildade ajuda a melhorar o texto e a reduzir as chances de erro.

Montar uma estratégia para fazer o teste

Ter um conhecimento amplo da matéria e compreender o estilo da banca examinadora são vantagens importantes para qualquer candidato.

Também é muito importante ter uma estratégia de prova para obter um desempenho acima da média. Ao fazer questões de provas antigas da OAB, fica mais fácil escolher a melhor forma de fazer o teste.

Muitos optam por começar resolvendo as questões das disciplinas que possuem mais familiaridade. Outros preferem iniciar o teste pelas que têm um peso maior na seleção.

Com um plano de prova bem elaborado, a confiança e as possibilidades de aprovação aumentam consideravelmente.

Aliar prática com teoria

Ninguém duvida de que fazer exercícios é uma maneira ótima para assimilar o conteúdo e fazer uma revisão de forma mais rápida. Porém, a matéria para ser bem assimilada precisa ser devidamente compreendida.

Por isso, é válido investir em livros especializados e em cursos preparatórios. Ambos oferecem informações valiosas para o candidato estar mais familiarizado com o que será cobrado na prova.

Aliar a teoria com a prática é bastante viável, principalmente, fazendo provas antigas da OAB e analisando tópicos relevantes de obras do segmento jurídico. Uma leitura atenta é muito importante para compreender o conteúdo e resolver as questões com mais tranquilidade.

No Saraiva Aprova, temos diversas provas antigas da OAB, além de videoaulas, simulados e materiais complementares, para garantir sua aprovação! Se ainda não conhece, confira aqui.

Se você tem dúvidas ou sugestões sobre como estudar para o exame da Ordem dos Advogados do Brasil, deixe o seu comentário.

A sua opinião é muito importante para nós!

Curso para primeira fase OAB

Melhore seu resultado na OAB com 6 estratégias simples

Melhore seu resultado na OAB com 6 estratégias simples

Graduandos e bacharéis em Direito recém-formados têm grande preocupação com o resultado na OAB. Afinal, o Exame da Ordem é uma das condições para o exercício da advocacia.

Diante do nível de dificuldade da prova e do significativo índice de reprovação, muitos estudantes sentem certo receio antes de responder às questões.

Resultado na OAB: taxa de aprovação

Fonte: oab.fgv.br

Mesmo que seja comum o aspirante a advogado não passar no exame da ordem na primeira tentativa, você pode lançar mão de estratégias simples de estudo, que vão otimizar a sua preparação e aumentar as suas chances de passar de vez na prova.

Veja, a seguir, seis atitudes que podem melhorar a sua aprendizagem e, assim, contribuir para você obter um ótimo resultado na OAB.

1. Planeje a sua preparação

O planejamento é uma atividade quase indispensável para a maior parte dos projetos em que se quer obter a excelência. Na busca pela aprovação no exame da ordem não é diferente.

Para conquistar as notas satisfatórias nas provas, você deve planejar a sua preparação para essa importante fase da sua carreira, que é a transformação de apenas bacharel em Direito para advogado.

Na hora de se planejar, leve em conta aspectos como tempo até a data da prova, período disponível por dia ou por semana para estudo, curso preparatório escolhido, material didático para aulas etc.

Em seguida, monte uma espécie de agenda ou de cronograma com as tarefas que você deve realizar até o dia do exame, de modo a otimizar a sua aprendizagem (aqui funciona o uso desde agendas simples até planilhas mais elaboradas para você se organizar. O importante é fazer um planejamento realista!)

Não se esqueça de ter disciplina no cumprimento das metas propostas, afinal, disso também depende a sua aprovação.

2. Dedique-se às matérias com maior peso para o resultado na OAB

É provável que você já tenha ouvido falar no Princípio de Pareto, também conhecido como regra 80/20. Numa aplicação desse enunciado, baseado no conhecimento empírico,

80% dos resultados positivos são provenientes de 20% de esforço focado.

Se relacionarmos o Princípio de Pareto com o resultado na OAB, podemos identificar que o estudo das matérias que mais caem no exame pode trazer um benefício muito maior em termos de nota final do que o aprendizado uniforme de todas as disciplinas.

Além disso, é importante que você consiga fazer um diagnóstico da sua própria aptidão em relação às matérias. Afinal, cada pessoa pode ter uma inclinação diferente para determinado ramo do Direito.

Por exemplo, se você tem dificuldades de compreensão numa disciplina que possui um peso considerável na prova, em número de questões, é recomendável que você reforce os estudos justamente nessa matéria.

3. Resolva questões periodicamente

Para conquistar um resultado na OAB suficiente para a sua aprovação, você deve realizar exercícios com frequência. Muitas vezes o estudante se dedica bastante à aprendizagem da teoria, mas se esquece de que será avaliado por meio de questões. Com a resolução de exercícios, você facilita a fixação dos conceitos e identifica os tópicos que precisa estudar mais.

Geralmente os alunos organizam as aulas de modo a aprender a teoria e, já na sequência, responder a questões relacionadas aos assuntos recém-estudados. Dessa maneira, contribui-se para a memorização dos assuntos e para um aprendizado realmente efetivo.

Ao longo da sua preparação, busque realizar exercícios que tratem dos principais assuntos que podem cair nas provas.

4. Invista em um curso de qualidade

Passar em um teste com alto nível de exigência, como o exame da ordem, requer método e preparo. Via de regra, quem vai prestar a prova da OAB pela primeira vez não está acostumado com os quesitos avaliados no exame nem conhece o histórico de cobrança da banca.

Nesse sentido, um curso preparatório voltado exclusivamente para a prova da OAB serve para ensinar “o caminho das pedras” para o aspirante a advogado.

Como os professores de um curso desse tipo são especialistas em diversos ramos do Direito e conhecem com propriedade o estilo da banca, eles orientam a exposição do conteúdo justamente para os assuntos que mais têm incidência nas provas.

Logo, o aluno que faz um curso preparatório aumenta de forma considerável as chances de obter um resultado na OAB suficiente para a aprovação.

5. Realize simulados

Além de resolver exercícios, mais uma estratégia eficiente para se preparar para o exame de ordem é a realização de simulados. Como o próprio nome diz, nesse tipo de teste você busca reproduzir as condições de uma prova real e, desse jeito, tirar um pouco a carga de “surpresa” ao pegar o teste “verdadeiro”. Para tanto, é muito útil você resolver provas anteriores, mas recentes, do exame da ordem.

Num simulado para a OAB, você pode avaliar o tempo que leva para ler e resolver as questões, bem como para transcrever o gabarito para a folha de respostas. Tal tipo de teste também contribui para que o estudante experimente a sensação de fazer a prova e, assim, diminua um pouco a ansiedade na hora de encarar a prova real.

Além disso, os simulados ajudam o aluno a “treinar o olhar” para os padrões de questões que se repetem e, dessa forma, encontrar meios mais rápidos de encontrar a resposta, além de conhecer as temidas “pegadinhas”.

Faça nosso Simulado OAB online e gratuito! Clique aqui para acessá-lo.

6. Programe-se para o dia da prova

Os poucos dias que antecedem o exame de ordem merecem uma atenção especial por parte do estudante. Para obter um resultado na OAB suficiente para se tornar um advogado, você precisa se programar para o dia da prova.

Por exemplo, há pessoas que aproveitam para reforçar o estudo dos temas que têm mais chance de cair no exame na chamada “reta final” de preparação.

Além disso, é importante checar com antecedência os documentos e o material necessários, bem como pensar no deslocamento até o local da prova. Ao se planejar, você evita contratempos que podem prejudicar o seu aspecto psicológico na hora de responder às questões.

Lembre-se de que tranquilidade e foco também são essenciais para se obter um ótimo resultado na OAB.

Como você pôde perceber, com um método claro e com estratégias simples é possível traçar um caminho eficiente rumo à aprovação no exame da ordem.

Quer obter mais dicas para otimizar a sua preparação? Então, leia também o post “Desmistificando o exame da OAB”!