Como passar na OAB? Conheça 18 estratégias infalíveis

Como passar na OAB

Como passar na OAB? Confira 18 estratégias infalíveis!

A aprovação no exame da Ordem dos Advogados do Brasil é, hoje, uma condição para que muitos profissionais do Direito sejam bem-sucedidos em seus objetivos de carreira. Afinal, algumas das principais e mais concorridas carreiras públicas exigem tempo de experiência exercendo a advocacia, como é o caso da magistratura, promotorias, defensorias e procuradorias, entre outras.

O exame passou por profundas mudanças, especialmente após sua unificação em todo o território nacional. Ministrada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a prova da 1ª fase da OAB envolve conhecimentos gerais e específicos em diferentes matérias, desde Direito Constitucional e Direito Administrativo, até Internacional e Ambiental. Ou seja, é uma prova bastante abrangente!

Mas, então, qual seria a melhor forma de se preparar para um exame tão complexo? Existe algum segredo para facilitar a aprovação na 1ª fase da OAB?

Sim! É possível colocar algumas sugestões em prática para tornar seu sucesso nessa prova ainda mais factível.

Confira abaixo estratégias para passar na OAB:

1) Entenda a importância do exame para sua carreira

O que o exatamente motiva a passar no exame da OAB?

Essa é a principal pergunta que você deve procurar responder, antes de tomar qualquer outra atitude em relação à prova. Afinal, ter esses objetivos e propósitos em mente contribui para que você não desista dos estudos ou perca sua disciplina durante a preparação para a OAB.

Hoje em dia, é imprescindível que você passe na prova da Ordem para exercer a advocacia. E, ainda que sua intenção primária não seja a de advogar, ainda assim é preciso ter algum tempo de experiência como advogado (geralmente três anos) para comprovar sua experiência em alguns dos principais concursos públicos.

Ou seja, obter a carteira da OAB é uma forma de abrir diversas oportunidades profissionais em sua vida, seja para atuar como advogado, seja para cumprir o pré-requisito de muitos dos concursos públicos atualmente. Por essa razão, tenha em mente o que o motiva a obter a aprovação!

2) Faça um curso preparatório para o exame

Outra maneira de se preparar para a prova é por meio da realização de cursos preparatórios para a OAB. Hoje em dia, existem cursos nos mais diversos formatos e que atendem a variadas necessidades.

Sejam eles presenciais ou online, ter contato com professores especializados na preparação para esse exame é imprescindível, já que eles costumam diferir muito daquilo que normalmente é explorado nas salas de aula da graduação em Direito.

Os cursos oferecem baterias de exercícios, materiais didáticos exclusivos, simulados, experiência no preparo de candidatos aprovados na OAB pela FGV, além das melhores dicas em relação à jurisprudência e legislação mais atual, que têm maiores chances de serem cobradas em prova. Pense neles como um bom investimento em relação ao seu futuro profissional!

Nós preparamos um artigo especial para te ajudar a escolher o curso preparatório.

3) Leia o edital com cuidado e conheça as regras

Seja qual for o concurso prestado, até mesmo o ENEM, é sempre importante ler o edital com atenção aos detalhes. Além de isso ajudá-lo a criar um cronograma de estudos minucioso e que cubra todos os pontos da prova, essa é uma maneira de conhecer direito o exame, suas fases e requisitos mínimos para a aprovação.

Por essas razões, há quem diga que a leitura correta do edital é a primeira fase de um concurso como esse, porque já elimina aqueles candidatos que fazem a prova simplesmente por fazer, que não conhecem o certame, ou que estão apenas testando seus conhecimentos.

Principalmente no que diz respeito às matérias cobradas e pontos de prova, invista algum tempo sistematizando esse conhecimento e acrescendo matérias ao seu planejamento de estudos. São justamente esses detalhes que podem fazer a diferença no momento da aprovação.

A leitura do Edital é tão importante que alguns preparatórios possuem professores dedicados ao coaching e à interpretação de editais. Uma das figuras mais proeminentes do Brasil, nesse sentido, é o Expert em OAB, Professor Marcelo Hugo da Rocha.

Lembrando que os editais são divulgados sempre na página oficial da OAB/FGV.

4) Crie um cronograma de estudos eficiente

Agora que você já leu o edital e já sabe bem o que tem que estudar, que tal elaborar um planejamento de estudos?

Esse plano deve levar em consideração:

  • o tempo que você tem até a prova;
  • as matérias que deverão ser estudadas e
  • as datas de cada etapa do concurso.

A partir dessas informações, fica mais fácil montar um cronograma diário de estudos, com a matéria a ser vista a cada dia e hora de estudo, os exercícios que você tem que fazer e as sessões de revisão. Ao se planejar dessa forma e dividir a matéria em diferentes dias de estudo, você conseguirá esgotar mais facilmente um conteúdo que é bastante extenso e abrangente.

Por essa razão, muitos alunos decidem começar seus estudos para a prova da OAB antes dos semestres finais da faculdade, talvez até mesmo no 8º período. Isso garante mais tempo de estudo, prática de exercícios e revisão de conteúdos, o que, com certeza, favorece a sua aprovação.

Nós preparamos um material exclusivo e disponibilizamos gratuitamente para você montar seu próprio roteiro de estudos. É o Kit Planejador da OAB. Acesse agora mesmo para montar seu cronograma.

5) Dê mais ênfase ao estudo de matérias que você tem dificuldade

Ao se preparar para a prova da OAB, um erro comum é a concentração de tempo e energia naquelas disciplinas que mais o agradam, inclusive as que foram escolhidas para a segunda etapa. No entanto, essa não é uma boa estratégia de estudos.

Isso acontece porque você provavelmente já tem conhecimentos suficientes nas disciplinas que gosta de estudar, ou em que atuou no estágio etc. No entanto, são nas disciplinas em que você menos tem facilidade que acontecem os maiores saltos qualitativos e de melhora de desempenho.

Ou seja, ao estudar aquelas matérias com as quais você tem menor familiaridade, ou que não despertam tanto interesse, você acaba se preparando melhor e aumentando seu rendimento global na prova. Além disso, diminuem as chances de você zerar alguma das provas.

6) Não deixe para estudar somente nos últimos semestres da faculdade

Ao organizar seu plano de estudos, é importante que você não negligencie os preparativos para a prova da OAB até o final do curso. Afinal, além de ser uma das provas mais importantes na área do Direito, os estudos para o exame da Ordem também podem ser conciliados com os estudos regulares de seu currículo, ou até mesmo com cursinhos preparatórios de concurso.

Muitos alunos separam apenas o último semestre (ou até mesmo o mês) de faculdade para estudar, o que, com certeza, não é suficiente. Assim como qualquer disciplina no Direito, o número de legislações, entendimentos doutrinários e jurisprudenciais só aumenta com o passar do tempo.

Por isso é tão importante que você já esteja em dia com a matéria antes mesmo da época da prova. Caso esteja apertado com outras disciplinas, estágio ou trabalho, você pode começar com uma rotina mais simples e enxuta de estudos nos 8º e 9º período.

Quando chegar ao 10º, poderá agregar também os estudos para a segunda etapa (prova prática e dissertativa), para a qual, inclusive, você terá maior conteúdo teórico ao ter praticamente completado sua grade curricular da faculdade.

7) Leia, releia e faça exercícios

Sim, exercícios são parte fundamental da preparação para a prova da OAB. Seja em relação às disciplinas da primeira etapa, seja em relação à prova prática e dissertativa da segunda etapa, você deve utilizar as sessões de leitura, revisão e exercícios como momentos de fixação de conteúdo.

Apenas ler uma disciplina no manual ou na legislação não é suficiente para seu aprendizado. A maioria das pessoas, para ser bem-sucedida no processo de memorização e compreensão da matéria, precisam também incorporar o hábito de revisão e de prática desses conhecimentos por meio de exercícios.

Por isso, passe a incorporar em seu planejamento de estudos a realização de exercícios sobre as matérias que estudou em dias passados. Essa é uma prática que nos faz exercitar a memória e rever conceitos, dispositivos e entendimentos que acabamos de aprender, ajudando a fixá-los.

8) Sistematize a matéria cobrada

Só porque o estudo para a prova da OAB envolve muita legislação, isso não significa que a matéria não possa ser sistematizada. Na verdade, você ganha muito mais (e tem maiores chances de aprovação) se procurar compreender a racionalidade por trás de cada legislação, que normalmente está na Constituição.

Assim, o estudo de Direito Constitucional é um dos mais importantes para quem busca se preparar para a prova da Ordem. Ao saber bem quais são os direitos fundamentais, a distribuição de poderes e as competências, você terá maiores condições de compreender os princípios do Direito Administrativo, Civil, Penal, entre outros.

Por isso é tão importante contar com um conhecimento profundo sobre a racionalidade por trás da Constituição. Ela sistematiza o Direito no Brasil e confere às outras disciplinas seu sentido e forma de interpretação.

Indicação: recomendamos bastante o livro OAB Esquematizado®, do Professor Pedro Lenza (livro didático oficial de nosso curso!)

9) Um dos maiores segredos da 1ª etapa: foco no Estatuto da Ordem e no Código de Ética da OAB

Para a prova objetiva, por mais que sejam cobrados conteúdos diversos, das mais variadas matérias, é importante que você utilize estrategicamente seu tempo de estudos. Você estudará todas as disciplinas para essa etapa, mas concentrará mais tempo e esforços no estudo específico de algumas matérias, como é o caso do Estatuto da OAB e o Código de Ética da OAB.

Por que concentrar esforços nessas disciplinas? Primeiramente, porque entre as oitenta assertivas da primeira etapa, doze tratam sobre o Estatuto da OAB e seu Código Ética. Ou seja, relativamente, são matérias que têm um grande peso na prova.

Além disso, são leis relativamente curtas, bastando lembrar que nossa Constituição tem 250 artigos, o Código Penal tem 361 artigos e o Código Civil tem 2046 artigos! Assim, essas leis demandam menos esforço de memorização e têm maiores chances de serem cobradas do candidato.

Por essas razões, devem ser estudadas com mais afinco. É uma escolha estratégica para os seus estudos!

Se você quiser aumentar suas chances de aprovação agora mesmo, nós disponibilizamos algumas aulas de Ética gratuitas, com nosso Professor André Barbieri. Acesse agora, pois é por tempo limitado!

10) É muito importante ler a “letra da lei”, não apenas o que dizem os doutrinadores

A prova da OAB é um exame diferente dos concursos públicos usuais. Enquanto muitas provas de concurso visam verificar se o candidato sabe problematizar e questionar as leis, o exame da Ordem objetiva atestar conhecimentos básicos sobre uma grande variedade de temas no Direito.

Por isso, a cobrança de conteúdos é muito baseada no que diz a “letra da lei”. Claro que ler os grandes doutrinadores de cada área vai ajudá-lo a interpretar a lei e compreendê-la de forma mais sistemática.

Mas nunca negligencie a leitura dos códigos e legislações especiais. Elas dizem muito sobre a forma como você deve responder questões na prova da OAB, especialmente na primeira etapa.

Inclusive, muitas questões de múltipla escolha são elaboradas tendo como base justamente o texto da lei. Para os alunos que já estão familiarizados com esses textos, principalmente de conteúdos cobrados com frequência, conhecer a lei significa uma verdadeira vantagem em relação à sua aprovação.

11) Tire todas as suas dúvidas com especialistas

Seja na faculdade, seja na realização de cursinhos especializados na preparação para o exame da OAB, por que não contar com o auxílio de especialistas? Ao tirar suas dúvidas com profissionais qualificados de cada disciplina, você sana incertezas que podem vir a ser cobradas na próxima prova da OAB.

Além disso, aprende mais aquele aluno que identifica suas próprias deficiências de conhecimento em cada matéria, as reconhece e pede ajuda para resolvê-las. Esse tipo de atitude contribui para uma aprovação mais rápida no exame da ordem!

12) Escolha com cuidado a matéria da segunda fase

Muitos estudantes escolhem a disciplina em que farão a prova prática e dissertativa de acordo com o número de peças processuais que ela envolve, já que assim “há menos peças a decorar”. Essa não é uma boa estratégia, porque é necessário ter familiaridade com a matéria, independentemente da variedade de recursos, ações e outras peças que ela venha a apresentar.

Direito do Trabalho costuma ter a menor quantidade de peças processuais possíveis, mas é também uma matéria que segue ritos processuais bastante diferentes do Cível, Administrativo e Penal.

Se você não tem costume em trabalhar nessa área, por que escolhê-la?

Aproveite esse momento de início de estudos para decidir-se em relação a uma matéria que mais o agrada, ou com a qual você já trabalhou em um estágio e tem mais facilidade de estudar. Lembre-se de que seu estudo demandará bastante tempo e dedicação, por isso é imprescindível ser algo prazeroso.

13) Estude por meio de provas antigas da OAB

É bastante produtivo estudar por meio de provas antigas da OAB. Fazer simulados, principalmente os de primeira fase, vai ajudá-lo a medir seus conhecimentos, saber o formato das perguntas efetivamente cobradas em prova e ainda ajudar na fixação do conteúdo.

No entanto, ao escolher provas simuladas para realizar, lembre-se de que o exame da OAB nem sempre foi unificado e administrado pela FGV. Até 2009, cada seccional da Ordem decidia como e quem elaboraria suas provas, gerando diversas divergências entre os níveis de exame em cada uma.

Além disso, é melhor buscar as provas mais recentes para realizar, já que elas estarão mais atualizadas, assim como seu gabarito. Como é comum no Direito, em menos de um ano muitas leis podem ser revogadas, alteradas ou substituídas por normativas mais recentes.

Leia também: Vale a pena estudar por meio de provas antigas da OAB?

14) Atualize-se por meio de súmulas e orientações jurisprudenciais

Essa dica é especialmente relevante para quem já está se preparando para a segunda etapa da prova da OAB. Muitas das questões propostas levam em consideração súmulas (vinculantes ou não) e orientações jurisprudenciais de tribunais superiores.

É imprescindível que o advogado em formação tenha conhecimento dessas construções jurisprudenciais, já que elas orientam o julgamento dos juízes e podem ser essenciais para a defesa de seu cliente.

As orientações jurisprudenciais são publicadas pelo Superior Tribunal do Trabalho (TST), em seu site. Já as súmulas vinculantes são de competência do Supremo Tribunal Federal (STF), e podem ser encontradas aqui.

É importante lembrar que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) também publica suas súmulas jurisprudenciais, e que o STF ainda emite súmulas não vinculantes.

Ou seja, há muito o que estudar!

Para ajudá-lo nessa tarefa, procure assinar os informativos e publicações online desses tribunais. Normalmente, a prova da OAB foca nas novidades jurisprudenciais de cada matéria.

15) Atenção ao emocional nas vésperas da prova da OAB

Grande parte de seu sucesso no dia da prova da OAB depende do estado emocional ao lidar com aquela situação. Há pessoas que ficam muito estressadas, ansiosas, nervosas, têm brancos, entre outras reações que podem prejudicar seu desempenho.

Mas como lidar bem com essas flutuações de humor na véspera da prova?

No dia imediatamente anterior, procure relaxar, ir ao cinema, fazer alguma atividade que dê prazer (mas evite álcool). Você, provavelmente, não terá mais tempo de estudar novos conteúdos e já estudou tudo o que poderia ter estudado até então. Estudar ainda mais pode atrapalhar seu estado emocional e gerar um nervosismo desnecessário.

Psicologicamente, é importante também estar no lugar certo: isso significa, entre outras coisas, dar a devida importância para a prova da OAB e medir seus esforços até então. São administrados vários exames durante o ano e não será o fim do mundo se você não for aprovado.

No entanto, certifique-se de que estudou e fez o possível para chegar o mais perto possível da pontuação necessária para passar. Esse tipo de atitude vai gerar mais tranquilidade mental durante a prova.

16) No dia da prova, evite a autossabotagem

Com medo do fracasso, muitos alunos acabam se autossabotando no dia da prova. Dizem que não estão preparados, que vão fazer “apenas por fazer” a prova, que não têm muitas expectativas em relação aos resultados. Esse tipo de atitude emocional é bastante perigosa, porque condiciona seu cérebro a lidar com essas situações como se fossem verdade.

Procure não cair nessa situação. Faça a sua prova com determinação e invista nela as expectativas necessárias para que você esteja mais próximo da aprovação.

É possível condicionar sua mente também a pensar positivamente, lembrando de todos os esforços que você já fez então, todas as suas vitórias passadas e como você está próximo de mais uma aprovação. Por que não pensar pelo lado positivo?

Leia também: 5 melhores práticas para resolver questões da OAB

17) Saiba administrar melhor seu tempo

Simulados não servem somente para medir seus conhecimentos, mas também o tempo que você leva para resolver uma prova como a da OAB. São oitenta questões na primeira etapa.

Na segunda, o candidato deve elaborar uma peça profissional e responder a quatro questões discursivas, todas no âmbito de sua escolha de disciplina: Direito Administrativo; Direito Civil; Direito Constitucional; Direito do Trabalho; Direito Empresarial; Direito Penal; ou Direito Tributário.

Ambas as fases demandam muita reflexão e questionamentos em cada pergunta, que podem atrasar muitos candidatos e impedir a aprovação. Por isso é tão importante realizar simulados que levem em consideração o tempo efetivo de prova (nas duas etapas). Essa é uma forma de realizar um estudo direcionado, mais conciso e que não ignore os parâmetros de aplicação de prova.

Procure amigos que também estejam se preparando para a prova e simulem as condições normais de aplicação do exame: tempo, ambiente livre de interrupções, nenhuma consulta (exceto legislação sem comentários para a segunda etapa) etc.

Além disso, lembre-se de que é preciso algum tempo para preencher o cartão de respostas na primeira etapa, bem como de tempo de revisão na segunda. Esses minutos são essenciais para descobrir erros de última hora e fazer as devidas correções.

18) Atenção no preenchimento do cartão de respostas

Por falar em cartão de respostas, esse é um aspecto com o qual muitas pessoas não têm experiência. Além de reservar tempo para seu preenchimento, lembre-se de prestar muita atenção a cada resposta transcrita do caderno de questões para o cartão.

Você poderá perder pontos valiosos ao fazer isso com pressa e sem atenção aos detalhes. É muito comum confundir alternativas e questões nesses momentos, especialmente devido ao nervosismo na hora da prova. Vale a pena ter calma e atenção!

Colocando tudo junto

Com essas dicas infalíveis em mãos, fica mais fácil atingir a tão sonhada aprovação em seu próximo exame da Ordem dos Advogados do Brasil. Resumindo:

  1. Entenda a importância do exame para sua carreira.
  2. Faça um curso preparatório para o exame.
  3. Leia o edital com cuidado e conheça as regras.
  4. Crie um cronograma de estudos eficiente.
  5. Dê mais ênfase ao estudo de matérias que você tem dificuldade.
  6. Não deixe para estudar somente nos últimos semestres da faculdade.
  7. Leia, releia e faça exercícios.
  8. Sistematize a matéria cobrada.
  9. Um dos maiores segredos da 1ª etapa: foco no Estatuto da Ordem e no Código de Ética da OAB.
  10. É muito importante ler a “letra da lei”, não apenas o que dizem os doutrinadores.
  11. Tire todas as suas dúvidas com especialistas.
  12. Escolha com cuidado a matéria da segunda fase.
  13. Estude por meio de provas antigas da OAB.
  14. Atualize-se por meio de súmulas e orientações jurisprudenciais.
  15. Atenção ao emocional nas vésperas da prova da OAB.
  16. No dia da prova, evite a autossabotagem.
  17. Saiba administrar melhor seu tempo.
  18. Atenção no preenchimento do cartão de respostas.

E, é claro, acredite! Sua aprovação pode estar mais perto do que você imagina.

Procure colocar essas sugestões em prática, crie seu plano de estudos e tenha disciplina ao se preparar para a prova. Os benefícios são vários e a aprovação é para o resto de sua carreira. Portanto, invista nesse objetivo!

Quer mais dicas de como passar na OAB? Estamos sempre produzindo mais material para aumentar suas chances de aprovação.


Avatar

Autor:

8 comentários em “Como passar na OAB? Conheça 18 estratégias infalíveis”

  1. Estou informado que a melhor forma de estudo está nas provas anteriores com algumas dedicações em estatuto da OAB e ética, que são na maioria das vezes dez questões e que nas ultimas provas foram só oito, com uma dedicação especial em trabalho e processo do trabalho e constitucional, estou me preparando para a prova XXVI, quero acreditar que desta vez vou gabaritar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *