Como fazer uma revisão eficiente para a 1ª fase da OAB?

A etapa de preparação para o Exame da Ordem é sempre um momento de apreensão para os candidatos, e como já é de conhecimento comum, é preciso direcionar muito bem esses estudos para investir a maior parte do seu tempo nas matérias que são mais cobradas.

E o mesmo raciocínio deve ser utilizado para se obter uma revisão eficiente para 1ª fase da OAB. A diferença é que o processo de revisão deve ser ainda mais otimizado, a fim de garantir a fixação maior dos conteúdos.

A tarefa não é simples, mas para ajudar nessa jornada, elaboramos um post sobre as principais estratégias que você deve levar em conta nessa reta final. Continue a leitura e conheça as dicas!

Qual a importância da revisão de conteúdo para OAB?

A revisão para a prova de 1ª fase da OAB é uma das formas mais eficientes de estimular o cérebro à memorização, e isso acontece graças ao ato da repetição.

Quando estudamos, a área do nosso cérebro responsável pela memória, o hipocampo, é impulsionado. No entanto, nem todas as informações ficam registradas automaticamente, ele precisa ser exercitado para melhorar o seu desempenho.

Como na preparação para a OAB há interação com grande volume de conteúdos, a prática da revisão de forma gradativa e coordenada é de extrema importância para fechar o seu ciclo de aprendizado da maneira apropriada e alcançar bons resultados no exame.

Como fazer uma revisão eficiente para a 1ª fase da OAB?

Defina as fontes

A melhor fonte para revisão são os próprios resumos e mapas mentais que o candidato elaborou durante toda sua fase de preparação. Isso porque eles são compactos, apresentam os principais tópicos de cada matéria e vão funcionar como um gatilho para você relembrar aquilo que já foi visto.

O tempo nesta fase de revisão é muito curto, então não é viável estudar pelos livros ou assistir vídeo aulas. O que deve ser agregado ao seu cronograma de reta final é a resolução de questões, pois elas vão completar o seu ciclo de aprendizagem.


O único cuidado que o candidato deve ter, entretanto, é que os exercícios servem apenas de complementação, não é recomendado que o estudo de revisão leve em conta apenas essa metodologia de resolver exercícios.

Agora para quem não teve a disciplina de fazer um resumo de cada matéria que foi estudada, a solução é buscar por livros específicos para a prova de 1ª fase da OAB, apostar nas videoaulas e concentrar seus esforços nesse material.

Defina o método de estudo

O processo de revisão não dá muita margem para o emprego de métodos diversificados, isto é, ele funciona basicamente como a releitura de tudo que foi estudado até o momento, porém de maneira dinâmica.

Como se trata de conteúdos vistos recentemente, a revisão pode e deve ter um ritmo mais acelerado, por isso destacando os mais uma vez a importância dos resumos.  Nesse contexto, também é interessante a leitura dos trechos e artigos importantes que foram grifados.

Durante a revisão, o candidato naturalmente vai perceber uma familiaridade com aquele estudado, garantindo a retomada do tema na memória e, consequentemente, a sua fixação.

Aplique a técnica de repetições espaçadas

Uma ótima estratégia para obter-se uma revisão eficiente para a 1ª fase da OAB é a utilização da técnica de repetições espaçadas, que consiste na reiteração do estudo do conteúdo em períodos alternados.

De acordo com esse raciocínio, quando  uma pessoa aprende algo novo, ela deve repetir esse estudo dentro de um certo espaço de tempo e fazer desse hábito uma prática recorrente.

Para que esse objetivo seja alcançado no processo de revisão, o ideal é que as repetições aconteçam diariamente. Isso vai aumentar as chances de que todo conteúdo, ou pelo menos a maior parte dele, seja lembrado no dia da prova.

Mantenha o foco

Ter foco é um elemento essencial para uma revisão eficiente para a 1ª fase da OAB. Afinal, há uma quantidade enorme de conteúdo para estudar em pouco tempo, o que exige do candidato uma boa estratégia sobre em quais pontos concentrar a sua preparação.

O segredo neste caso é dar prioridade para revisão das disciplinas que se tem menor domínio, e com um número maior de questões. Assim, para otimizar os seus estudos vale a pena conferir a quantidade exata de perguntas em cada área. São elas:

  • Ética Profissional: 8;
  • Direito Constitucional: 7;
  • Direito Civil: 7;
  • Direito Processual Civil: 7;
  • Direito Penal: 6;
  • Direito Processual Penal: 6;
  • Direito do Trabalho: 6;
  • Direito Administrativo: 6;
  • Direito Empresarial: 5;
  • Direito Tributário: 5;
  • Direito Processual do Trabalho: 5;
  • Direito Ambiental: 2;
  • Direitos Humanos: 2;
  • Estatuto da Criança e do Adolescente: 2;
  • Código de Defesa do Consumidor: 2;
  • Direito Internacional: 2;
  • Filosofia do Direito; 2.

Diante dessas informações, é possível ter um panorama de onde sua revisão precisa ser mais detalhada ou ficar apenas com a resolução de exercícios. Tudo isso vai depender do perfil do candidato e das suas habilidades, não existe uma receita a ser seguida por todo mundo, cada indivíduo deve montar o seu planejamento.

Tire períodos de pausa para descanso

A eficiência na revisão de conteúdo também depende de fatores que vão além dos estudos, especialmente o descanso.

O que vai fazer a diferença para a sua aprovação não é simplesmente a quantidade de horas diárias que você passa lendo o material ou resolvendo questões, mas sim a qualidade e o nível de concentração que se tem nesse tempo.

Lembre-se de que uma boa noite de sono é fundamental para que você consiga o máximo de aproveitamento no dia seguinte, dica esta que também é importante para obter uma boa disposição no dia da prova.

Ademais, durante a sua rotina de estudos também é interessante fazer intervalos entre uma disciplina e outra, ou seja, a cada uma hora de estudo é recomendado que o candidato levante para tomar uma água, alongar o corpo, enfim, tirar alguns minutinhos para espairecer a mente e retomar com energia e foco total.

 

Procure se lembrar antes de revisar

A ação de tentar se lembrar de um assunto antes de revisá-lo é conhecida como processo de recuperação de memória e ela pode significar um fator decisivo para o candidato, visto que na hora da prova acontecerá a mesma coisa — contar apenas com o que ficou registrado na mente.

Então, para deixar o seu cérebro em pleno funcionamento, a dica é escrever tudo que você se lembra a respeito daquela matéria em um papel, antes de começar a revisão. Dessa forma, você vai treinar o seu cérebro para recuperar informações estudadas anteriormente.

Refaça provas antigas

Um dos métodos que não pode faltar no seu programa  de revisão para a 1ª fase da OAB é a resolução de questões dos exames anteriores. A escolha dessa estratégia vai muito além do que simplesmente relembrar os conteúdos, ela mostra qual é o estilo adotado pela banca examinadora, bem como os temas de sua preferência dentro de cada disciplina.

Portanto, o mais aconselhado é que ao final da revisão de cada assunto sejam resolvidos algumas questões para  fixar o conteúdo, e ainda prepará-lo para as maneiras que o tema pode ser exigido de você no dia da prova.

Outro ponto que ajuda bastante é separar parar um tempo para resolver questões de todas as matérias de uma única vez, simulando como se estivesse no exame de 1ª fase.

Assim, mais do que relembrar os temas, o objetivo também é treinar o seu tempo de prova para resolver as 80 questões.

Não adianta estar com todo conteúdo na cabeça, se você acaba se atrapalhando na administração do tempo; correndo o risco de deixar  alguns itens sem responder, ou acabar errando na hora de passar as respostas para o gabarito por causa da pressa.

Pratique exercícios físicos

O período de estudos para a OAB é uma fase de muita pressão para os candidatos, e a medida que o dia da prova vai se aproximando, a tendência é que os níveis de tensão fiquem ainda mais elevados, a disposição já não seja a mesma do início, e neste período, é crucial estar bem tanto fisicamente quanto psicologicamente.

Por esse motivo, o hábito de praticar exercícios físicos será um forte aliado para a sua aprovação. Isso porque, em primeiro lugar é preciso ter um bom condicionamento para aguentar a rotina de estudos.

A atividade física estimula o funcionamento do corpo de um modo geral: evita uma série de dores, especialmente para quem fica muitas horas em uma mesma posição, além de ativar o  poder de concentração. Ademais, a prática esportiva é uma ótima fonte para o alívio do estresse.

São diversas as modalidades que os candidatos podem exercitar, tais como:

  • caminhada;
  • natação;
  • crossfit;
  • escalada;
  • ioga;
  • pilates, dentre outros.

Nesse sentido, é importante ter em mente que não existe uma modalidade melhor que outra, a escolha certa vai depender do perfil de cada indivíduo. O ideal é encontrar algo que traga prazer, pois isso vai proporcionar um equilíbrio na saúde do corpo e da mente.

O que fazer na véspera da prova?

A véspera da prova também é uma oportunidade para garantir mais algumas horas de estudo, mas lembre-se de que não é interessante pegar pesado nesse momento.

Os estudos de véspera devem ser uma revisão de determinados assuntos com grandes chances de serem cobrados no exames, e talvez a resolução de alguns exercícios.

No mais, a dica é administrar o tempo para relaxar, cuidar do seu bem-estar a fim de manter uma boa disposição para o dia seguinte. Então busque por entretenimentos mais tranquilos — filmes, livros, ouvir uma boa música; sempre evitando lugares ou coisas que causem agitação.

Prefira refeições mais leves e foque nos alimentos que você já tem o costume de ingerir, para evitar qualquer contratempo no dia da prova. Inclusive é interessante preparar algum lanche para levar para o exame, alimentos como barras de cereais, água, bolacha. Lembrando que  tudo deve estar em embalagens transparentes e sem rótulo.

Por fim e não menos importante, preze por uma boa noite de sono, ter ao menos 8 horas de descanso é fundamental para estar bem disposto e conseguir a concentração necessária para resolver as questões.

O que fazer no dia do exame?

No dia do exame o candidato deve estar atento aos itens que deverá levar para a prova e separá-los com antecedência, tais como o documento de identificação com foto, o cartão que indica o seu local de prova, e de preferência deixá-los em um lugar visível para não esquecer.

Ademais, fique atento aos materiais que podem causar qualquer transtorno e te prejudicar na hora da prova — lápis, lapiseira, borracha, objetos de metal, relógio, anotações. Somente serão permitidos caneta esferográfica de tinta preta ou azul e produzidas em material transparente.

Quais os conteúdos com mais incidentes na prova?

O cronograma de quem vai prestar a prova da OAB é bastante extenso e prodicamente impossível de ser visto por completo. Por esse motivo, a estratégia mais eficiente consiste em estabelecer um período maior para revisar alguns assuntos específicos. Dentre eles destacamos:

Direito Tributário

Dentro da disciplina de Direito Tributário, o crédito tributário é um dos assuntos preferidos da banca FGV. Por isso vale a pena dar uma revisada nos seus dispositivos legais, presentes no título III do livro II do Código Tributário Nacional (CTN).

Nesse contexto, é importante estar atento às obrigações acessórias, a exigibilidade do crédito tributário, e a novidade o artigo 4º da lei 13.259/2016, que instituiu condições para extinção do crédito tributário em função da dação em pagamento de bens imóveis.

Sempre é bom dar uma passada pelos princípios e limitações constitucionais ao poder de tributar: princípio da legalidade; princípio da anterioridade; princípio da isonomia; princípio da anterioridade nonagesimal; dentre outros.

Além disso, revisar os tributos em espécie também é fundamental, pois eles têm grande incidência na prova.

Direito do Trabalho

No conteúdo de Direito do Trabalho, a duração das jornadas laborativas lidera o ranking de preferência dos examinadores com a incidência de 58% nos últimos 5 anos.

O objetivo é investigar o conhecimento do candidato a respeito — da jornada diária e semanal, dos intervalos intrajornada e horas in itineres das regras referentes ao horário noturno de trabalho.

Durante a fase de revisão, ainda é importante que o candidato esteja atento às compensações do banco de horas, recentemente alteradas pela reforma trabalhista, bem como da exclusão do pagamento pelas horas in itineres.

O tema salário e remuneração também está entre os tópicos mais cobrados pela FGV, saber o que pode ser considerados salário in natura ou tem caráter de verba indenizatória.

Ainda não podemos esquecer as regras para os contratos especiais de trabalho, conhecer as formas admitidas que caracterizam o vínculo empregatício — se escritos, verbais ou tácitos. entre outros aspectos-chave como:

  • forma obrigatoriamente escrita;
  • idade mínima de 14 e máxima de 24 anos;
  • condições especiais aos portadores de deficiência.

É válido analisar as garantias de emprego, isto é, a estabilidade, e também as novas modalidades de contrato de trabalho que foram introduzidos pela reforma, tais como as inovações na terceirização e o trabalho remoto (home office). Não deixe de revisar esses temas!

Ademais, o aviso prévio é um assunto que gera muitas confusões e por isso é exigido com muita frequência nas provas, será indispensável demonstrar conhecimento sobre esse instituto para garantir alguns pontos.

Direito Constitucional

O controle de constitucionalidade está entre os assuntos mais recorrentes nas provas da OAB. E devido a sua complexidade, também é um dos temas mais temidos pelos candidatos. Não deixe de rever nessa parte o cabimento das ações Direta de Inconstitucionalidade Direta de Constitucionalidade, e ainda os seus respectivos legitimados.

Passe pelo conteúdo de organização do Estado focando nas competências de cada ente federativo — União, Estados, Municípios e Distrito Federal. E questões sobre organização dos poderes costumam ter o seu lugar garantido na prova da OAB, portanto não deixe de fora da sua revisão.

A banca costuma mostrar bastante interesse especial pela parte de fiscalização das contas públicas, ou seja, o legislativo e a sua função de fiscalizar o poder executivo. Dessa forma, na sua revisão não pode faltar a leitura dos artigos 71,73 e 74 da Constituição Federal (CF).

Outra sugestão de estudo são os remédios constitucionais, eles são alvos frequentemente de questões na 1ª fase do Exame da Ordem. Então, procure relembrar: o habeas corpus; o habeas data; o mandado de segurança; o mandado de injunção; a ação popular.

Por fim, acreditamos que os direitos e garantias fundamentais são sempre uma boa pedida para a fase de revisão. Aqui também é interessante acompanhar o texto legal, mais precisamente os artigos 5º ao 17º da CF.

Direito Civil

Uma boa revisão em Direito Civil deve começar pelo tema direito das obrigações, é um preferidos da FGV. Aqui, vale atentar-se ao fato de que embora o Código Civil (CC) não apresente em seus artigos o conceito de obrigação, a doutrina majoritária a conceitua como relação jurídica por meio da qual uma pessoa pode cobrar de outra prestação economicamente aferível.

Observe também as relações que regem o Direito de Família: pessoais e afetivas, como os deveres de assistência entre os cônjuges, entre pais e filhos.

Os princípios norteadores do direito de família também são fundamentais, como: da igualdade de direitos entres os cônjuges; da proteção especial do Estado; da paternidade responsável; do melhor interesse da criança e adolescente; da igualdade de direitos entre os filhos; relações de parentesco civil, consanguíneo, por afinidade.

É essencial ir para o exame da OAB conhecendo os direitos reais sobre alguma coisa: direitos reais sobre a propriedade e direitos reais sobre as coisas alheias (de fruição ou garantia). Não deixe de ler o artigo 1225 do Código Civil, bem como as regras para hipoteca, penhor e anticrese.

Ademais, é interessante ter atenção redobrada à teoria geral dos contratos, principalmente a espécie de contrato de compra e venda, e ainda o direitos de sucessão.

Direito Processual Penal

O procedimento administrativo do inquérito policial é uma boa dica para começar os seus estudos de revisão de processo penal. Nos últimos anos, esse assunto foi cobrado com percentual de 60%, com questões envolvendo todas as suas fases e procedimentos.

No que diz respeito aos recursos processuais penais outro ponto muito cobrado da matéria, merecem ser revisados em suas espécies — Embargos de declaração, Agravo, Embargos infringentes, RESE (Recurso em Sentido Estrito), Apelação, Carta testemunhal, Correição parcial, Recurso extraordinário e recurso especial.

Para se sair bem na prova ainda é importante a releitura do tópico ação penal, outro tema que normalmente está presente em todas as provas do exame da OAB, bem como a parte de procedimentos, pois eles funcionam como verdadeiros guias para os advogados.

Por fim, é interessante revisar o  procedimento do tribunal do júri , pois com muitos detalhes e isso exige habilidades mais aprofundadas dos candidatos, ou seja, tem grandes chances de cair.

Uma revisão eficiente para a 1ª fase da OAB depende acima de tudo da dedicação do candidato para estabelecer uma rotina de estudos compatível com sua disponibilidade e perfil, sempre buscando pela produtividade máxima, o que nem sempre significa o maior número de horas destinados e esse ofício. E seguindo algumas orientações de quem já tem experiência no assunto, o sucesso será garantido.

Gostou das nossas dicas? Agora que você conhece o caminho para uma preparação eficiente e o que é preciso para conseguir a sonhada aprovação, acesse a nossa página e conheça as soluções personalizadas que temos para você!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *