Como fazer uma boa análise de edital?

O edital é um documento importantíssimo para se preparar para a OAB! Veja aqui algumas dicas de como interpretá-lo!

Saber fazer uma boa análise de edital é uma das melhores formas de se preparar para o Exame da OAB. Esse é um documento importantíssimo que não deve ser ignorado. O edital não serve apenas para informar a data e as regras da prova.

Por meio das informações contidas nele, os candidatos poderão montar um excelente cronograma de estudos, guiando-se pelas matérias que exigem mais atenção e pelas leis que serão cobradas.

Analisar um edital é essencial não só para quem vai prestar o Exame da OAB, mas também para aqueles que pretendem fazer concurso público no futuro. Muitas pessoas, porém, têm dificuldades em interpretar o edital e acabam perdendo uma vantagem que pode ser o diferencial na sua aprovação.

Pensando nisso, resolvemos listar aqui algumas dicas que vão ajudar você a interpretar as informações contidas nesse documento e saber como utilizá-las a seu favor. Confira!

Fique atento às datas

Antes de qualquer outra coisa, é preciso ficar atento às datas e prazos estipulados no edital. Deixar de fazer a prova por perder o prazo de inscrição ou por chegar atrasado no dia é um erro que não pode ser cometido.

Em geral, o segundo item do edital trata das regras para a inscrição no exame, especificando as datas limites, os valores e critérios para isenção de pagamento. Fique esperto para não perder esses prazos!

O terceiro item traz diversas informações sobre a prova, inclusive com a previsão de quando ela será realizada. Apesar de ser apenas uma data provável, a prova quase sempre cai no dia previsto ali. Portanto, o candidato pode usar essa informação para organizar seu cronograma de estudos e revisões.

Todas as datas relativas aos eventos do exame ficam reunidas em um dos anexos do edital. É recomendável que você imprima e guarde essas informações, pois ali também estão estipulados os prazos para a divulgação dos resultados e interposição dos recursos.

Entenda a estrutura da prova

Saber o número de questões, os critérios de avaliação, a divisão por disciplinas, entre outras informações é importante para que o candidato já esteja preparado para o que vai encontrar na hora do exame.

Compreender a estrutura da prova permite que você se organize de antemão, sabendo escolher quais questões resolver primeiro e quais merecem mais atenção. O item do edital que trata das especificidades da prova deve ser lido com todo cuidado.

Entender também como a FGV costuma formular suas perguntas é uma excelente forma de evitar as pegadinhas da prova. O melhor método de estudo, nesse caso, é resolver outros exercícios da própria banca, pois permite que o candidato já se acostume com o estilo do exame.

Saiba quais matérias serão cobradas

Em um dos anexos do edital ficam dispostas todas as matérias e leis que serão cobradas na prova. Esse item, obviamente, é de extrema importância ao candidato.

A partir do momento em que o edital é divulgado, utilize as suas informações para guiar seus estudos. Desse modo, atente para as legislações atuais que serão cobradas e para a divisão das matérias. Afinal, você não vai querer perder seu tempo estudando assuntos que não vão cair na prova, certo?

É importante também ficar atento à porcentagem que será destinada às questões sobre Filosofia, Direitos Humanos, Estatuto da OAB e Código de Ética. Muitos candidatos ignoram essas matérias, mas elas podem fazer a diferença no momento da aprovação.

Direcione seus estudos

Uma boa análise de edital serve não apenas para obter informações sobre a prova, mas também para criar um roteiro de estudos e revisão focado no que será cobrado.

Depois de analisar o anexo de conteúdo programático do edital, será possível delimitar as disciplinas que merecem mais ou menos atenção. Com base nisso, você pode selecionar quais são seus pontos fracos e fortes e direcionar seus estudos por meio deles.

Dê bastante atenção às matérias que você tem mais facilidade em aprender, pois elas são capazes de definir sua aprovação. Aproveite também para fortalecer seus pontos fracos e revisar tudo aquilo que você já sabe.

Não perca tempo com matérias e teorias que não estão dispostas no edital. Crie um cronograma de estudos palpável, que leve em conta o tempo disponível até a data da prova, concentrando-se apenas no que será cobrado.

Esteja preparado para interpor um recurso

Ninguém é perfeito, e isso inclui os organizadores do Exame da Ordem. É claro que alguns erros podem ser cometidos durante a elaboração ou correção das provas e, por isso, existe o sistema de recursos.

Caso o candidato perceba algum equívoco, seja na elaboração ou na resposta das questões, ele tem o direito de interpor um recurso para argumentar a anulação ou revisão do gabarito.

Em casos de anulação, a pontuação da questão será atribuída a todos os candidatos. Porém, se o caso for de mera revisão, a correção da prova vai se basear no gabarito republicado.

O recurso também é cabível na segunda fase do exame, caso em que o candidato pode requerer a revisão das respostas dadas nas questões dissertativas ou a reavaliação da peça escrita.

Todo mundo espera que a interposição de recursos não seja necessária, mas, de qualquer forma, é importante que o candidato esteja preparado para isso. Por essa razão, uma boa análise de edital deve levar em conta todas as regras e prazos para que o recurso seja pertinente.

Diante dessas dicas, fica evidente que o edital é um documento importantíssimo para que o candidato saiba se preparar para o Exame da OAB.

Vale ressaltar aqui que um bom cursinho preparatório, como o Saraiva Aprova, deve fazer uma excelente análise de edital, indicando aos seus alunos a melhor forma de se preparar. Um cursinho deve ainda levar em conta as dificuldades de cada candidato, guiando seus estudos de forma personalizada para obter o máximo de desempenho na prova.

Com essas dicas em mente e sabendo a melhor forma de se organizar, você tem de tudo para conseguir a tão sonhada aprovação na OAB. Então aproveite e assine nossa newsletter para ficar por dentro de todas as novidades e dicas do blog!

Avatar

Autor: Lucas Fernandes

4 comentários em “Como fazer uma boa análise de edital?”

  1. Sonho em passar no exame da OAB,apesar de as vezes ficar um pouco frustrado pois,terminei minha graduação a dois anos,com 53 anos e esta será a terceira vez que vou fazer o exame. Já fiz um curso preparatório,mas a meu ver ficou muito distante do que imagino de orientação na linha de estudo para lograr êxito na primeira fase. A segunda fase,apesar de criticas,escolhi Direito Civil,mas aceito orientação nesta escolha.

    1. Olá, Rogério!
      Tudo bem?
      O dito popular “nunca desista de seus sonhos” parece mentira, mas com determinação e as ferramentas corretas tudo é possível. Não se deixe desanimar, nós estamos juntos nessa.
      Torço por você, abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *