Como estudar para OAB sem prejudicar o trabalho e a vida social?

A prova da OAB é uma fase importantíssima na vida de qualquer estudante ou profissional de Direito. Para quem pretende atuar em um escritório de advocacia ou prestar alguns concursos — como aqueles para o cargo de defensor público —, a aprovação no Exame da Ordem é indispensável.

Porém, menos de 15% dos candidatos obtêm êxito na prova. Com tanta dificuldade, fica a pergunta: como estudar e trabalhar e ainda conquistar a sonhada carteirinha vermelha, que oferece segurança e reconhecimento aos profissionais do Direito?

Diante da dificuldade do Exame e das altas taxas de reprovação, é comum que os candidatos sintam um certo nervosismo com a aproximação da prova da OAB. Para se preparar para o grande dia, muitos abdicam da vida social para encarar uma maratona intensa de estudos — afinal, quanto mais estudamos, maiores são as chances de aprovação!

Errado! É claro que é preciso se dedicar mais do que o normal aos estudos, já que se trata de uma prova com um nível maior de dificuldade. Entretanto, mais importante do que a quantidade é a qualidade do estudo para a OAB. Estudando bem e fazendo algumas alterações práticas na sua rotina, é plenamente possível conciliar os livros com a vida social e, se necessário, até mesmo com o estágio e o trabalho!

Para te ajudar no rumo à aprovação, o Saraiva Aprova preparou este superguia ensinando como estudar para a OAB sem prejudicar o trabalho e a vida social. Preparado?

Comece estabelecendo a aprovação na OAB como prioridade

Considere o seguinte: se um time de futebol for jogar a final de um campeonato, ele não vai simplesmente pegar a bola no dia do jogo e começar a jogar. Ele até pode fazer isso, é claro, mas, nesse caso, suas chances de sucesso serão bem menores. Na realidade, todos os times vitoriosos enfrentam uma longa preparação que começa muito antes da grande partida.

Essa preparação envolve desde identificar os pontos fracos de cada jogador (ou seja, aqueles que mais precisam ser trabalhados) até estudar as fraquezas e qualidades do adversário. Com base em todos esses dados, os times poderão estabelecer suas prioridades e elaborar uma estratégia de atuação.

O mesmo raciocínio funciona para a prova da OAB. Não adianta nada pegar nos livros e começar a estudar sem antes parar para traçar uma estratégia. Para isso, o primeiro passo é estabelecer as suas prioridades.

Mas prioridade em que sentido?

Nesse momento da sua vida, o mais importante é a aprovação no Exame da Ordem. Por isso, o primeiro passo é entender que agora os seus demais compromissos e atividades — as saídas com amigos e família, por exemplo — ocuparão um espaço menor no seu dia a dia. Repare que isso não significa que você precisa abrir mão da sua vida social ou do seu trabalho para conseguir a aprovação.

Como veremos ao longo do post, é plenamente possível conciliar todos os aspectos da vida com os estudos para a OAB. Na verdade, isso significa apenas que, durante um certo período de tempo, os estudos serão a sua prioridade.

Com isso em mente, é fácil entender que nem sempre vai dar para participar do happy hour com o pessoal do trabalho ou ficar o dia inteiro naquele almoço de família nos domingos. Os estudos vêm em primeiro lugar. Uma vez cumprida a sua meta diária ou semanal de leituras para a OAB, você pode separar um ou dois dias da semana para rever as pessoas mais próximas ou fazer um passeio especial.

É claro que tudo isso exige um grande esforço do candidato. Entretanto, é preciso ter em mente que a aprovação é um plano de longo prazo. Mantendo-se firme nos estudos, a recompensa final será garantida!

Defina a melhor maneira de como estudar para a OAB

Agora que você já tem as suas prioridades bem traçadas, é hora de dar o próximo passo: definir a melhor maneira de estudar para a OAB.

Nesse momento, você pode se perguntar: “Como assim? Não é só pegar um livro, sentar e começar a ler?”. Nada disso! Ler livros pode até ser o método de estudos mais famoso; contudo, ele não é o único existente e pode não servir para todo mundo! Além disso, lembra como fez o time de futebol?

Primeiros, foram pensados quais eram seus pontos fracos e estudadas as táticas do seu adversário. No seu caso, para passar na OAB, primeiro você precisa entender bem como funciona a prova da Ordem. Para isso, o ideal é ler e estudar a fundo o edital da Fundação Getulio Vargas. O edital é a lei que rege o Exame da Ordem e ditará o ritmo e a direção dos seus estudos.

Depois de estudar o edital da FGV, é hora de avaliar suas competências e entender em quais matérias você precisa se desenvolver para conquistar a aprovação. Neste ponto, você precisa analisar duas variáveis: seu conhecimento da matéria e o peso dessa disciplina no Exame da Ordem. Matérias como Ética e o Estatuto da OAB costumam ter uma incidência maior no Exame.

Só então, após a análise das competências e do edital, você parte para as leituras, ou a forma de estudo que mais te gere resultado.

Há quem prefira combinar a leitura com o grifo de textos, que é o que a maioria das pessoas faz. Nesse método, o candidato lê a matéria e destaca, com a caneta marca-textos, as partes que acha mais importantes. Na hora da revisão, ele utiliza as partes destacadas para relembrar o conteúdo da matéria.

Entretanto, embora bastante popular, essa não é uma das melhores opções para memorizar o conteúdo. Grande parte das pessoas não sabe selecionar o que é realmente importante e acaba grifando uma quantidade de texto muito grande, o que dificulta a retenção das informações. Além disso, como o método exige uma conduta mais “passiva” do estudante (basta ler e grifar), nem sempre o conteúdo fica bem fixado na memória.

Por isso, pode ser interessante investir em métodos mais dinâmicos, que exigem uma participação mais ativa do candidato. Uma boa ideia é combinar a leitura com outras técnicas: você pode elaborar perguntas sobre a matéria e tentar respondê-las; fazer resumos escritos à mão; ou explicar o que entendeu da matéria em voz alta.

Resolver muitas questões também é muito importante para uma prova como a da OAB. Ao fazer exercícios da matéria estudada, o cérebro é forçado a retomar o conteúdo já visto, ajudando, desse modo, a formar a memória de longo prazo. Mas não é só na memorização que essa tática ajuda: em uma prova como o Exame da Ordem, as questões acabam se repetindo ou sendo bastante similares ao longo dos anos.

Essa, portanto, é uma ótima maneira de se familiarizar com os assuntos preferidos da banca examinadora e estudá-los com antecedência. Já imaginou que sorte pegar a sua prova e dar de cara com uma questão que você já resolveu antes?

No final, o importante é achar o método que melhor funciona para você. Vá testando alguns dos sugeridos neste post e veja com qual deles o seu estudo rende melhor!

Matricule-se em um curso preparatório online

Outra ótima maneira de otimizar o seu tempo de estudo é investir nos cursos preparatórios online. Esse tipo de curso, de uma maneira geral, é excelente para quem está se preparando para o Exame da Ordem: contando com um time de professores experientes e especializados na prova, os candidatos recebem informações bastante úteis para direcionar melhor os seus estudos (as matérias mais cobradas, o estilo de correção da banca etc.).

Mais que isso, como todo estudante de Direito sabe bem, a lei e a jurisprudência mudam a todo momento. Por esse motivo, muitos livros acabam se desatualizando muito rápido, o que pode prejudicar o candidato na prova da OAB. Nos cursinhos preparatórios, em contrapartida, as atualizações na legislação e na jurisprudência podem ser informadas imediatamente aos alunos.

E os cursos online contam com algumas vantagens bem significativas quando comparados com os cursos presenciais — principalmente para quem tem pouco tempo disponível para estudar.

Como as aulas são disponibilizadas online, é possível acessá-las de qualquer lugar; basta ter acesso a um dispositivo conectado à internet. Assim, quem trabalha, por exemplo, pode aproveitar os horários livres e intervalos para assistir a uma aula; quem tem bastante tempo livre para estudar, por outro lado, pode assistir às aulas no conforto da sua casa a qualquer hora do dia.

Essa, aliás, é outra vantagem dos cursos preparatórios online: aulas disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana. Dessa maneira, o conteúdo pode ser acessado ou revisto a qualquer momento. Ficou com uma dúvida sobre um assunto passado ou não ouviu direito o que o professor falou? Basta voltar o vídeo e rever a parte da aula que te interessa!

Com toda a flexibilidade oferecida pelos cursos online, o maior benefício é a possibilidade de o candidato estabelecer o próprio ritmo de estudos. Como já vimos, nem todos os métodos funcionam para todo mundo.

Nas aulas convencionais, não é incomum acontecer de alguns alunos não conseguirem acompanhar o ritmo ditado pelo professor, ficando com dúvidas ou se perdendo na matéria.

Com as aulas via internet, esse cenário muda completamente, já que o aluno tem o poder de escolher quando passar para o próximo tópico, garantindo que todo o conteúdo seja compreendido.

Por tudo isso, o curso preparatório online pode ser o maior diferencial para quem está tentando conciliar os livros com o trabalho e a vida social. Com ele, o uso do tempo é bastante otimizado — afinal, é possível estudar em qualquer tempo livre — e sobra mais espaço para se dedicar às outras responsabilidades, aos amigos e à família.

Crie um cronograma de estudos realista para estudar e trabalhar

Nos tópicos acima, já falamos um pouco sobre a importância da preparação para os estudos e da definição de uma estratégia antes do grande dia. Em uma prova que cobra um conteúdo tão extenso como a da OAB, é essencial planejar com antecedência o que deverá ser estudado.

Uma das formas de colocar isso em prática é elaborar um cronograma de estudos. Ele é uma ótima ferramenta para organizar o seu dia a dia e fazer o seu tempo render melhor durante a preparação para o Exame da Ordem.

Mas o que seria um cronograma de estudos?

O cronograma é basicamente um roteiro. É exatamente isto que se define nele: quais matérias e pontos serão lidos a cada dia da semana.

É importante lembrar que o seu cronograma deve ser sempre realista. De nada adianta definir uma maratona de estudos superintensa se você percebe que, depois de uma certa hora, o seu rendimento começa a cair. É importante ter em mente o seu ritmo e as suas particularidades, a fim de que o cronograma possa, de fato, ser cumprido.

Para começar o seu próprio cronograma, o primeiro passo é fazer uma autoanálise. O candidato deve identificar quais são as suas matérias fortes, médias e fracas. Com essa informação em mãos, é possível saber quais matérias exigirão uma dedicação maior e quais podem ser abordadas mais rapidamente.

Se você ainda não sabe quais são as suas, algumas plataformas de estudos oferecem um teste inicial para que o aluno identifique seus pontos fortes e fracos. Outra boa maneira de descobrir é resolver algumas provas anteriores da OAB.

O próximo passo é definir seus horários livres para o estudo durante a semana. Fazendo isso, você consegue visualizar todos os seus períodos disponíveis ao longo do dia e da semana e, como consequência, maximizar o tempo de estudo sem que trabalho e demais compromissos sejam prejudicados.

Para isso, coloque no papel (você pode fazer uma planilha, por exemplo) todas as suas atividades e compromisso diários, bem como os seus respectivos horários. Lembre-se de incluir também um tempo para lazer, atividades físicas e descanso — afinal de contas, o objetivo aqui é justamente estudar para a OAB sem prejudicar o trabalho e a vida social. Além disso, encarar uma maratona de estudos sem esses tipos de intervalo faz com que o rendimento caia e até mesmo deteriore a sua saúde.

Por fim, a última etapa da montagem do cronograma é dividir as matérias a serem estudadas ao longo dos dias da semana, nos seus períodos livres para estudo. Mas lembre-se de que não basta dividir as matérias igualmente: é preciso separar mais tempo para aquelas em que você não tem um desempenho tão bom, bem como para aquelas com mais peso na prova da OAB.

O mais legal do cronograma é que ele é um método personalizado de estudos e pode ser adaptado à realidade de cada aluno. É justamente essa possibilidade de individualização que o torna tão eficaz. Segundo o professor Marcelo Hugo, da equipe do Saraiva Aprova, “preestabelecer tanto as disciplinas como os temas específicos de forma generalizada não serve para todo mundo. Cada um deve conhecer as suas próprias regras”.

Mais que isso, esse planejamento permite que o aluno crie uma rotina de estudos e faz com que o cérebro “se acostume” com a tarefa e a entenda como menos cansativa e entediante. Dessa forma, a concentração e o rendimento aumentam (e muito!).

Para você que tem de conciliar trabalho e estudo para a OAB, montar um cronograma pode ser mais complexo. Afinal, você tem menos tempo para cobrir todo o edital da FGV. Porém, a escassez de tempo torna o planejamento ainda mais importante. Em todo caso, melhor é utilizar o kit de preparação para a OAB para planejar os horários de trabalhar e estudar.

Estabeleça horários fixos para se dedicar à prova sem prejudicar o trabalho

Outra prática que ajuda bastante a conciliar os compromissos do dia a dia com os estudos é estabelecer horários fixos para se dedicar à prova.

Como já mencionamos, ao criar uma rotina de estudos, o cérebro “se acostuma” com o hábito e passa a entender que aquela atividade exige uma maior atenção e dedicação. Por outro lado, quando estudamos cada dia em um horário diferente, o nosso cérebro demora mais para se adaptar à atividade, o que pode prejudicar a concentração — e, por consequência, a fixação da matéria.

É claro que, para quem tem muitos compromissos com horários variáveis, fica mais difícil definir uma hora fixa para se dedicar aos livros. De qualquer forma, é interessante tentar manter um certo padrão: se você chega a casa do trabalho às 19h, por exemplo, pode definir que estudará todos os dias das 19:30 às 22h.

A partir do momento em que seu horário fixo for definido, tente cumpri-lo com seriedade. Basta tratá-lo como um verdadeiro horário de trabalho: não falte, não se atrase e não procrastine!

Prepare seu ambiente para estudar

Mais uma vez, a palavra-chave para responder a pergunta de como trabalhar é estudar para a OAB é preparação.

Desta vez, estamos falando da preparação que deve ser feita logo antes de se sentar na cadeira e mergulhar nos livros. Pense bem: alguma vez, você já deve ter começado a estudar e sentiu que não estava absorvendo nada, e que sua cabeça estava em outro lugar. Esse é um problema de concentração bastante comum, e que, felizmente, pode ser resolvido com algumas pequenas atitudes a serem tomadas antes do início dos estudos.

Nós já comentamos mais de uma vez neste post sobre a importância de criar um certo padrão de estudos e de “forçar” o cérebro a entender que aquela atividade exige uma maior concentração. Isso não diz respeito apenas aos horários ou à periodicidade dos estudos, mas também a detalhes do ambiente que podem estar prejudicando a sua atenção.

Por esse motivo, é importante preparar tudo à sua volta para começar a estudar. Em primeiro lugar, pense no seu local de estudos. Já pensou estudar em um lugar barulhento, com uma grande movimentação? A produtividade cai quase a zero com as constantes distrações! Sendo assim, escolha um local silencioso e afastado e mantenha-o sempre organizado para ser o seu cantinho dos estudos. Se não existe um local assim na sua casa, tudo bem: você pode estudar em uma biblioteca pública, por exemplo.

Ainda eliminando possíveis distrações, lembre-se de afastar quaisquer “tentações”: redes sociais, celular, televisão… Todos esses itens podem prejudicar a qualidade do aprendizado, já que provocam interrupções no raciocínio caso você pare para conferi-los a todo momento.

Tente estudar sempre nesse mesmo local e tomar essas mesmas providências antes de iniciar seus estudos. Você vai ver como a sua produtividade vai aumentar bastante!

Para quem trabalha enquanto estuda para a OAB, é fundamental manter um ambiente livre de distrações para garantir qualidade máxima em pouco tempo.

Lembre-se de descansar para manter a produtividade nos estudos

Uma coisa é verdade: não adianta nada suportar maratonas de horas e horas de estudo achando que esse é o segredo da aprovação. Na realidade, o nosso cérebro tem um limite de concentração e de retenção de novas informações. Quando ultrapassamos esse limite, o estudo passa a ser inútil — afinal, nada estará sendo armazenado na nossa memória. Nessa hora, é preciso fazer pausas para “arejar” o cérebro e depois voltar ao trabalho duro.

O limite de concentração varia de pessoa para pessoa; entretanto, ele costuma girar em torno de uma hora. Diante disso, é indispensável fazer pausas curtas, em torno de 15 minutos, a cada hora de estudo.

Mas não é só o descanso durante o tempo de estudo que importa! Durante a sua preparação para a prova, os momentos de repouso e lazer são essenciais para manter a produtividade! Dedicar-se apenas aos estudos, além de ser cansativo para a mente e para o corpo, acaba criando uma pressão muito grande para bons resultados. Na hora da prova, essa pressão pode se tornar uma ansiedade grande e atrapalhar o seu raciocínio.

Por essa razão, não deixe de separar um tempo para descansar a mente: aproveite a companhia da família, saia com os amigos, faça exercícios físicos. Pode parecer bobagem, mas você vai ver como o rendimento nos estudos fica revigorado após uma folga!

Também é importante não subestimar o poder de uma boa noite de sono. É durante esse período que o cérebro processa e armazena as novas informações aprendidas durante o dia, o que é essencial para a formação da memória de longo prazo. Por isso, por mais extensa que seja a prova da Ordem, nada de virar a madrugada estudando!

Esse tempo de relaxamento e descanso se torna ainda mais importante na medida em que a prova se aproxima. Agora que você já sabe como estudar e trabalhar sem perder o foco, veja o nosso artigo e entenda o que você deve fazer na véspera da prova para aumentar sua chance de aprovação!

Curso para primeira fase OAB

Avatar

Autor: Lucas Fernandes

3 comentários em “Como estudar para OAB sem prejudicar o trabalho e a vida social?”

  1. Quero agradecer pelas dicas e ensinamentos,e pedir que envie material de estudos atualizados para todas as pessoas que necessitam passar na prova da OAB. Espero em breve escrever para vcs e dizer que fui aprovada na prova. Obrigada! Ah! esqueci de dizer que tenho 50 anos e estou em busca do sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *