Como escrever bem na prova da OAB?

Como-escrever-bem-na-prova-da-OAB

Como escrever bem na prova da OAB?

A maior dificuldade da primeira fase do Exame da Ordem é a imensa quantidade de matérias a ser estudada. Isso demanda um ritmo de estudos intenso e mais amplo, em que nenhum conhecimento será muito aprofundado. Já a segunda fase da prova da OAB apresenta uma dificuldade que, para alguns, é ainda maior: descobrir como escrever bem.

Qualquer profissional jurídico, especialmente aquele da advocacia, escreverá muito em seu trabalho. Por isso, a exigência da prova escrita, principalmente a elaboração de uma peça jurídica, condiz em muito com o que será exigido do futuro advogado.

Além disso, se a primeira fase exige um conhecimento amplo, a segunda fase exige um conhecimento profundo e a habilidade de conseguir transmiti-lo por palavras.

Mas escrever não é um mistério. De fato, juristas e escritores profissionais poderiam concordar em um ponto: escrever bem é muito mais transpiração que inspiração.

Por isso, apresentamos, a seguir, 10 excelentes dicas para escrever bem e maximizar suas chances de sucesso na prova da OAB!

1. Adquira o hábito de escrever

Escrever bem é treino. Então, é preciso treinar. Quem deseja passar na segunda fase da prova da Ordem tem que escrever muito, todos os dias. Então, é importante adquirir o hábito da escrita diária.

Se o tempo for curto, proponha-se a escrever ao menos uma peça por dia. Se sua dedicação for total, faça, no mínimo, três peças. Resolver exercícios de cursos como o Saraiva Aprova ou usar provas antigas da Ordem são uma boa maneira de treinar.

2. Cronometre bem o tempo

Como toda prova, o Exame da Ordem tem horário para começar e acabar. Além da peça, existem também as questões subjetivas a serem respondidas. Ou seja, o tempo é pouco.

Portanto, é essencial ao candidato que cronometre o seu tempo de escrita e melhore sua marca. Isso pode ser um diferencial importante em uma prova em que cada minuto conta.

3. Considere a legibilidade

Em época de tablets, smartphones e notebooks, o hábito da escrita à mão tem sido cada vez mais negligenciado. E a correção da prova da Ordem costuma ser cruel. A legibilidade da escrita é requisito essencial para que a peça e as respostas sejam corrigidas.

O que não for compreensível por uma letra ilegível será tido como errado e cortará pontos. Embora a prática possa ajudar a resolver esse problema, aqui vale apelar até para um curso de caligrafia, se for necessário.

4. Escreva com clareza

A clareza e o encadeamento das ideias são alguns dos critérios que mais valem pontos na peça jurídica. Por isso, é muito importante estruturar o texto antes de começar a escrevê-lo e saber conectar os argumentos usados.

Escrever com clareza é saber transmitir o conteúdo no texto de forma lógica. A estrutura de uma peça jurídica deve ser levada em consideração, ou seja, a exposição da qualificação, pressupostos jurídicos, preliminares, narrativa dos fatos, questões de direito e pedidos pode ajudar na hora de fazer uma linha argumentativa.

5. Leia bastante

Uma das dicas mais frequentes para candidatos da prova da Ordem é encontrar um tempo para relaxar. Ler, além de ser uma excelente forma de relaxamento, ajuda a ampliar o vocabulário, acostumar-se com o uso da língua, construir frases melhores e conectar mais facilmente as ideias.

Para escrever bem, é preciso ser um leitor assíduo. A leitura de qualidade pode vir das mais diversas fontes, como ficção, não-ficção, jornais, revistas, ensaios e, se feita com atenção e prazer, servirá para aumentar o conhecimento do candidato.

Tentar ler ao menos 30 minutos por dia já pode fazer uma enorme diferença na qualidade da escrita.

6. Seja conciso

Embora ampliar o vocabulário com a leitura seja uma excelente forma de garantir melhor preparação para a prova da Ordem, tentar usar de uma vez tudo que leu ou aprendeu pode tornar seu texto prolixo, ou seja, desnecessariamente longo.

Como o Exame da Ordem é uma prova com tempo delimitado, a concisão nas respostas é essencial. Ser conciso é dizer tudo o que deve ser dito, em um tamanho adequado à explicação. Não se deve confundir com resumir ou dar respostas curtas e incompletas.

Trabalhar a concisão ajuda na melhor organização de ideias e do tempo.

7. Questione o próprio texto

Para escrever bem e conseguir alcançar um argumento sólido, uma boa técnica é questionar o próprio texto, contrapondo-o com os argumentos contrários. Esse método exige certa prática, pois é preciso conseguir se distanciar do que escreveu e lê-lo como se fosse de outra pessoa.

Os resultados, no entanto, ajudam a construir um texto mais forte, robusto e capaz de garantir uma boa nota rumo à aprovação.

8. Tome cuidado com os comandos da prova

A prova da Ordem tem comandos muito importantes de serem observados, e a falta de atenção pode custar a aprovação.

Por exemplo, deve-se tomar extremo cuidado para não se identificar no final da peça.

Outro comando que pode custar importantes décimos é que não se pode usar abreviações para se referir a peças processuais (tais como REsp, RO, RE etc).

Leia com atenção os comandos explicativos antes de iniciar a redação. Isso garantirá um texto melhor.

9. Domine o tema

Como já dissemos, a segunda fase da OAB exige um conhecimento mais profundo em uma determinada área jurídica. As provas, portanto, são divididas por temas. Por isso, o estudo para a segunda fase deve ser mais aprofundado e criterioso.

Dominar o tema não só é importante para saber a resposta. Quem conhece sobre o que está escrevendo, escreve melhor e mais rápido. É muito mais fácil escrever sobre o que se sabe.

Ou seja, estudar também é um fator muito relevante para escrever bem.

10. Tenha ajuda de alguém para revisar seus textos

Durante o período de estudos, tenha ajuda de alguém que revise os seus textos, para apontar as falhas e indicar o caminho para melhorias.

Há uma dificuldade muito grande em conseguir avaliar o próprio texto tão logo você termina de escrevê-lo. Isso porque ainda se está muito envolvido com sua formulação, o que faz nossa mente entendê-lo melhor e ignorar erros menores e, muitas vezes, de lógica.

O ideal é o acompanhamento profissional de um curso especializado. Mas a ajuda de amigos que também estão estudando pode ser de grande valia. Tenha ajuda para revisar seus textos diários e também revise textos dos outros. Essa prática poderá garantir uma grande melhoria na escrita.

Resumindo, como escrever bem é apenas uma questão de prática e estudo.

Para garantir melhores resultados, procure também estudar as peças mais cobradas na prova da Ordem. Para isso, não perca tempo e baixe nosso e-book As peças mais cobradas na Segunda Fase da OAB e comece a treinar agora mesmo!

Avatar

Autor: Daniela Greco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *