7 coisas que você deve observar ao escolher um curso preparatório para OAB

Muita gente me pergunta: Professor, qual é o melhor curso preparatório para OAB?

Mas antes de chegar nesse questionamento, você deveria, primeiro, se perguntar:  o que preciso observar para escolher um curso preparatório para OAB

Assim, selecionei 7 coisas que não podem faltar na sua escolha. Elas serão decisivas para que o seu investimento não seja “mais um” ou que se perca numa reprovação. Então, siga este roteiro e sua aprovação estará mais próxima do que imagina. Boa leitura!

 

  • Quantas vezes é permitido acessar cada aula

 

Quando tratamos de “acesso”, estamos singularizando a questão de assistir, propriamente, as videoaulas, caso seja um curso online. Assim, antes de comprar um curso verifique quantas vezes é possível assistir à aula.

Se é importante? Com certeza! Um dos pontos negativos da aula presencial é se perder nos pensamentos e, consequentemente, não prestar a atenção em determinada explicação do professor. Como rever isso? Não tem como. Perdeu, perdeu. Outros perdem de forma diferente: anotando tudo.

Se o professor fala muito depressa, fica difícil acompanhar. Se o professor não tem dicção boa, perde-se novamente. Assim, é bastante comum o desejo de assistir aquela aula mais de uma vez, principalmente, retornar à aula que traz conteúdo que foi subestimado e as questões erradas trouxeram este diagnóstico. Portanto, prefira cursos que têm acesso ilimitado às videoaulas, já que você investiu, as “aulas são suas”, não é? É como os programas de streaming: você assiste quantas vezes quiser porque a mensalidade já está paga.

 

  • Prazo para acessar o curso preparatório

 

O ideal para estudar para Exame da OAB são entre 6 e 3 meses antes da prova, pelo menos. Ocorre que muitos cursos são oferecidos em menor tempo. 

Assim, prefiro cursos que oferecem maior prazo para assistir e que não terminem justamente no dia da prova. Ademais, o preparatório também pode servir para ajudar nos últimos semestres na própria faculdade, onde é um período conturbado em razão das provas finais, do TCC, das últimas festas com os colegas e da cerimônia tão aguardada de colação de grau.

Portanto, o curso servirá muito bem para complementar seus estudos caso ele tenha um prazo além de 3 meses. Cursos semestrais são os ideais.

 

  • Material Didático

 

Nada de ficar copiando tudo o que professor afirma na aula ou fazendo print screen da tela em razão dos slides. Um bom curso precisa entregar o material do professor, que ele teve o trabalho de preparar para a aula. Não só os slides, mas trazer o conteúdo das aulas. É bem verdade que não substitui, mas ajuda como auxílio até para acompanhar as explicações.

Além do conteúdo, o material precisa ser condizente, ou seja, possível de ser consultado. Assim, não basta ele ser despejado num arquivo PDF, sem diagramação, com português sofrível ou mesmo com erros de digitação. Como a videoaula, ele precisa ser bem cuidado e produzido para ajudar o aluno. E claro, precisa ser atualizado, essencialmente.

Ademais, há cursos que entregam livros aos seus alunos e isso pode ser relevante na escolha, uma vez que o preço de obras especializadas exige um bom investimento. Se estiver no pacote, melhor!

 

  • Seleção de professores

 

É muito difícil dizer este ou aquele professor é o melhor do país. É uma opinião bastante restrita e particular, porque ninguém conhece todos os nomes envolvidos com determinada disciplina. Claro, há professores experientes e outros iniciantes, até porque todo mundo um dia deve começar. Porém, observe o preço que você irá pagar, pois, certamente, ele envolve o “custo” de um professor de renome, visto que estes são disputados pelos melhores cursos. Então, antes de investir, procure se informar mais sobre o corpo docente.

A formação acadêmica também é relevante, não que um doutor, necessariamente, ministrará uma aula melhor do que um especialista, mas ela influencia no domínio da matéria e na construção de uma personalidade de um jurista.

A experiência em cursos anteriores e na graduação também é outro ponto relevante, visto que a didática é o que transparece de imediato para depois surgir o domínio do conteúdo. Professores que têm publicações destinadas ao Exame da OAB também reflete conhecimento “de causa”, além de gerar muito prestígio e segurança no mercado. Cada vez mais, as grandes editoras selecionam somente os melhores autores.

 

  • Atualização do Curso para 1ª fase da OAB

 

Os cursos online para OAB vieram para ficar. Foi uma evolução dos cursos telepresenciais, que ao seu tempo, também representaram o progresso da educação presencial. Ocorre que a tecnologia facilitou muito a gravação e compartilhamento de conteúdo. Praticamente, basta uma câmera de vídeo, um microfone sem fio e um quadro para realizar a mágica da democratização do ensino. Ocorre, como em qualquer mercado, que há muitos produtos de qualidade duvidosa, não só na embalagem, como também no conteúdo.

Assim, especialmente, no Direito, onde há uma profusão de leis, exigindo uma atenção cuidadosa com a atualização de conteúdo, deve-se observar este “detalhe”. Portanto, nada mais popular do que “o barato pode sair caro” [sabe quanto custa uma reprovação? Clique aqui]. E porque é barato? Na maioria dos casos, são gravações antigas, sem acompanhamento ou à revelia do próprio professor.

Desse modo, fique atento e busque preparatórios que estão sempre atualizando o conteúdo, as gravações, enfim, que demonstre esta preocupação.

 

  • Ambiente do Aluno

 

Num curso presencial, o aluno exige que as cadeiras sejam confortáveis, tenha boa iluminação e estrutura. Além disso, que tenha fácil acesso. O aluno tem toda a razão. Num curso online para OAB não é diferente: o aluno tem que exigir um ambiente agradável e amigável. Não pode ser complicado ou de difícil acesso. As ferramentas devem ser claras e o conteúdo pronto para ser visto. O material didático também precisa estar disponível e organizado em razão das videoaulas.

Desse modo, como muitos alunos vão conhecer um curso presencial antes de fechar o investimento, busque encontrar tutoriais ou pequenas amostras de como é de fato o curso online. Neste caso, a simplicidade tem forte apelo dos alunos: precisa ser intuitivo. E ao contrário do que poderia ser, quanto mais simples maior investimento é necessário para tornar o ambiente amigável ao aluno.

 

  • Investimento

 

Como referido anteriormente, a internet democratizou o ensino, permitindo o alcance da educação para lugares que nunca teriam chance de ter aulas com professores de renome ou conteúdo de qualidade. O fato é que o mercado também trouxe muitas oportunidades para empreendedores e uma invasão de cursos ocorreu. Os preços são os mais diversos e as razões seguem a mesma lógica. Por isso, este é o último elemento a ser analisado para escolher o curso diante de todos os anteriores.

Se você conseguir reunir os seis anteriores ou a grande maioria deles, será possível comparar os valores. A comparação é justa quando as opções oferecem os mesmos benefícios, caso contrário, não fará sentido comparar o que não é comparável. Então, se o preço é difícil de negociar, melhor é considerar as formas de pagamento e o parcelamento sem juros.

 

Este é um roteiro seguro de como escolher o seu próximo preparatório. Como a concorrência é aguerrida, prefira quem ofereça maiores condições e benefícios.

Espero que tenham gostado do conteúdo! Agora, se você realmente quer saber qual curso eu indico para a 1ª fase da OAB, clique aqui 🙂

Avatar

Autor:

2 comentários em “7 coisas que você deve observar ao escolher um curso preparatório para OAB”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *