1ª fase OAB: TUDO o que você precisa saber para garantir a aprovação

1ª fase OAB: TUDO o que você precisa saber para garantir a aprovação

Há muitos mitos por aí quando o assunto é a prova da OAB, principalmente relacionados à 1ª fase do Exame. Diante de tanta incerteza, muitas pessoas se perguntam: ser aprovado é tão difícil assim? Por onde devo começar meus estudos para o Exame da Ordem? Como passar na 1ª fase da OAB?

O primeiro ponto é: fique tranquilo, a prova da OAB não é um bicho de sete cabeças e não precisa ser uma pedra no seu sapato. Pensar assim já é um ótimo começo para acalmar os ânimos e se preparar com tranquilidade.

O segundo ponto é: leia este conteúdo! Aqui você vai encontrar tudo o que você precisa saber sobre a 1ª fase da OAB: como é o perfil da prova, taxa de aprovação na 1ª fase, quantas matérias caem na OAB, quais são os conteúdos mais cobrados na prova, além de descobrir estratégias de estudo que irão te auxiliar nesse caminho rumo à aprovação.

Confira os tópicos abordados neste conteúdo:

  • Como é a prova da 1ª fase da OAB
  • Índice de aprovação na OAB – 1ª fase
  • Quantas matérias caem na 1ª fase da OAB
  • Quais são as matérias mais importantes da 1ª fase?
  • Preciso estudar todas as matérias na 1ª fase?
  • Como estudar para a 1ª fase
  • Preciso fazer um curso de 1ª fase ou estudo por conta própria?
  • Materiais de estudo gratuitos para a OAB
  • Como resolver a prova de 1ª fase

Boa leitura!

Como é a prova da 1ª fase da OAB

Conhecer bem o perfil da prova, a quantidade de questões de cada matéria, bem como os principais conteúdos cobrados é essencial! Por isso, aqui vão algumas informações importantes.

A prova da 1ª fase é composta por 80 questões no total e 17 disciplinas são abordadas no exame. A maioria dessas disciplinas foram vistas na faculdade e são obrigatórias nos cursos de Direito do Brasil. Para ser aprovado, é necessário ter um aproveitamento de 50% na 1ª fase, ou seja, acertar 40 questões.

As questões são todas fechadas (de múltipla escolha) e nos últimos exames a interdisciplinaridade entre os conteúdos pegou muitos candidatos de surpresa (então fique atento!).

Durante a prova, o candidato possui cinco horas para responder todas as questões e passar as respostas para o gabarito, então saber controlar bem o tempo é essencial para obter o sucesso na 1ª fase.

Índice de aprovação na OAB – 1ª fase

A taxa de aprovação no Exame da OAB é bem baixa, isso é um fato. De acordo com as estatísticas divulgadas pela FGV (banca organizadora do exame), cerca de 20% das pessoas que prestaram a prova foram aprovadas.

O estado brasileiro com a maior taxa de aprovação é o Ceará, mas a região do Brasil com o maior número de aprovados é a região sul (Paraná, SC e Rio Grande do Sul), que possui o incrível índice de 60% de aprovação!

>>>> Falando especificamente sobre a 1ª fase, a taxa de aprovação da primeira etapa e para a segunda é de 44%.

Ainda segundo a FGV, a média é que sejam necessários até três exames para vencer a OAB. Apesar disso, 40% dos candidatos passam de primeira na prova (e você pode ser um deles, pense positivo)!  

O recorde de reprovações é bem surpreendente: um candidato prestou a prova 21 vezes antes de obter a aprovação (isso é que é uma pessoa perseverante!).

Mas como já falamos acima, não olhe para as estatísticas e se desanime. As razões para a reprovação são inúmeras e você descobre todas elas clicando aqui! Conhecendo-as bem, é fácil não cair nas pegadinhas e garantir sua vermelhinha de vez.

Quantas matérias caem na 1ª fase da OAB

Como citamos acima, atualmente na 1ª fase o Exame são cobradas 17 disciplinas. Abaixo você confere o mapa da prova:

Mas nem sempre foi assim! Antigamente cada Conselho Seccional ministrava sua prova como desejava, fazendo com que o número de questões e disciplinas variasse bastante. As matérias que mais apareciam eram: civil, penal, trabalho e ética.

Apenas a partir da unificação do Exame de Ordem em todo o Brasil e com a publicação de um único edital é que a prova começou a ganhar o perfil que possui hoje.

Ah! É importante dizer que o número de questões por disciplina na 1ª fase pode mudar a qualquer instante e não é algo determinado no edital. Então não tome o quadro acima como regra.

Taxa de aprovação em cada disciplina

 

Recentemente a FGV lançou uma pesquisa que detalha quais matérias cobradas no exame possuem um melhor e um pior aproveitamento na 1ª fase da OAB. Você confere essa relação no quadro ao lado.

Após ver esse quadro, você deve ter pensado: para que estudar Empresarial, Internacional e outras matérias que possuem poucas questões na prova e possuem baixo índice de aprovação? Não vale mais a pena focar em outras disciplinas?

A resposta é: não! É muito importante estudar todas as disciplinas por um motivo bem simples.

Você descobrirá o porquê no próximo tópico, então continue a leitura 😉

Formas de estudar para a OAB

A melhor maneira de estudar é aquela que não contempla apenas livros e apostilas, mas também faz uma organização de tempo e de meios.

Ao adotar uma metodologia de estudo com eficiência comprovada, você logo perceberá um aumento exponencial no rendimento e na qualidade do seu aprendizado, melhorando, inclusive, a sua capacidade de interpretação de questões.

Além disso, essas técnicas também trabalham a memorização, fixando a matéria estudada não apenas para a realização da prova mas também para o resto da vida, o que é muito importante na profissão de advogado, afinal, essa é uma carreira na qual você precisa ficar atualizado o tempo todo e nunca pode parar de estudar.

Mas, afinal, qual é a melhor forma de estudar? Para responder a essa pergunta, vamos listar a seguir diversos métodos.

Ler doutrinas

Estudantes de Direito normalmente passam cerca de 5 anos na faculdade estudando diversas doutrinas e teorias de juristas famosos. Esse é um conteúdo obrigatório na grade curricular das instituições e também é um conhecimento extremamente importante para que os alunos conheçam as bases da sua profissão.

Por outro lado, na hora de se preparar para a OAB ou concursos públicos, não é muito interessante pegar um livro de Direito Administrativo com mais de mil páginas para estudar. Esse é um conhecimento muito complexo, focado mais no lado acadêmico. O tempo necessário para ler esse conteúdo pode ser mais bem aproveitado em outros métodos.

Como as provas da OAB exigem um conhecimento mais específico, o ideal é deixar as doutrinas de lado, consultando-as somente para tirar dúvidas e complementar os estudos.

 

Ler resumos organizados

Todo estudante já se deparou em algum momento com os compilados de resumos organizados por editoras famosas. Normalmente, esses materiais analisam quais são os conteúdos mais cobrados pelas bancas de concurso (e pela FGV, no caso do exame da OAB) e resumem, em poucas e simples palavras, o conhecimento básico para que o estudante fique preparado. Um exemplo disso é o OAB esquematizado, organizado pela Saraiva, feito sob medida para quem está se preparando para o Exame da Ordem.

Esses resumos são excelentes para poupar tempo, pois não são tão complexos como os textos acadêmicos e analisam apenas os pontos mais importantes das disciplinas cobradas nas provas. São excelentes também para fazer uma revisão do que já foi estudado ou relembrar tópicos essenciais da matéria, pois possuem exercícios para avaliar seu desempenho e familiaridade com a prova.

O problema é que o conteúdo desses compilados é muito superficial. Por isso, eles não podem ser sua única fonte de estudo. É preciso usar a leitura de resumos como um método complementar a outras fontes de conhecimento.

Faça o download de cinco PDF’s de resumos 100% gratuitos!

Estudar a legislação seca

Tanto o exame da OAB quanto as provas de concurso público costumam cobrar questões que repetem o texto da lei em sua literalidade. Não é à toa que muitos concurseiros consideram a leitura da legislação seca como um dos melhores métodos de estudo para concurso.

Realmente, fazer uma análise do texto das leis que serão cobradas na prova é algo importantíssimo para alcançar sua aprovação. Os estudos não podem se concentrar apenas em doutrinas, aulas e resumos, pois é preciso ter contato direto com as leis que influenciam a elaboração das questões.

Por outro lado, também não é possível estudar apenas a legislação. Primeiramente porque o texto legal é, por vezes, muito complexo. Em segundo lugar, porque as questões podem exigir interpretações e teorias que estão muito além da literalidade da lei. Por isso, assim como acontece com os resumos, a leitura da legislação seca também deve ser um método complementar de estudo.

Resolver questões

Resolver questões de exames anteriores é provavelmente o melhor método de estudo para memorizar a matéria e se acostumar com o estilo da prova. Lembre-se apenas de que esse também é um método complementar. O ideal é fazer exercícios logo depois de ter estudado por outros meios.

Ao resolver questões de exames antigos, você vai colocar o seu conhecimento à prova e descobrir se os estudos estão rendendo bons resultados. Dessa forma, você pode avaliar o desempenho com exercícios para medir o seu progresso e decidir se está preparado para avançar nas matérias ou não.

É interessante também adquirir compilados de questões da OAB comentadas, organizados por grandes editoras, como a Saraiva. Esse material é excelente para que você compreenda quais são as “pegadinhas” de cada questão e quais são as estratégias utilizadas pela banca organizadora para induzir os candidatos ao erro.

Para saber mais sobre resolução de questões e conhecer dicas excelentes para te ajudar nesse momento, clique aqui!

Escrever resumos

Elaborar os seus próprios resumos é uma forma de verificar se você consegue se lembrar do que acabou de ser estudado. Mas é importante que ele seja feito depois de ler as matérias, e não durante. Caso contrário, ele perde boa parte da sua utilidade.

Outro ponto positivo de montar seus próprios resumos é que você pode escolher quais são os tópicos mais importantes para serem relembrados e, na hora de revisar a matéria, pode usar as suas próprias anotações.

Para saber mais sobre a construção de resumos para a 1ª fase, clique aqui (Satélite sendo produzido)

Assitir a aulas online

Assistir aulas online também é um excelente meio de se preparar para a 1ª fase da OAB. Nada melhor do que contar com a explicação de um bom professor especialista em OAB, não é mesmo? Mas aqui vai uma dica: confira sempre a procedência das aulas e verifique se elas estão 100% atualizadas.

De preferência, assista a mesma aula mais de uma vez. Assim você garante que não perdeu nenhum detalhe do conteúdo.

Ler doutrinas

Estudantes de Direito normalmente passam cerca de 5 anos na faculdade estudando diversas doutrinas e teorias de juristas famosos. Esse é um conteúdo obrigatório na grade curricular das instituições e também é um conhecimento extremamente importante para que os alunos conheçam as bases da sua profissão.

Por outro lado, na hora de se preparar para a OAB ou concursos públicos, não é muito interessante pegar um livro de Direito Administrativo com mais de mil páginas para estudar. Esse é um conhecimento muito complexo, focado mais no lado acadêmico. O tempo necessário para ler esse conteúdo pode ser mais bem aproveitado em outros métodos.

Como as provas da OAB exigem um conhecimento mais específico, o ideal é deixar as doutrinas de lado, consultando-as somente para tirar dúvidas e complementar os estudos.

Ler resumos organizados

Todo estudante já se deparou em algum momento com os compilados de resumos organizados por editoras famosas. Normalmente, esses materiais analisam quais são os conteúdos mais cobrados pelas bancas de concurso (e pela FGV, no caso do exame da OAB) e resumem, em poucas e simples palavras, o conhecimento básico para que o estudante fique preparado. Um exemplo disso é o OAB esquematizado, organizado pela Saraiva, feito sob medida para quem está se preparando para o Exame da Ordem.

Esses resumos são excelentes para poupar tempo, pois não são tão complexos como os textos acadêmicos e analisam apenas os pontos mais importantes das disciplinas cobradas nas provas. São excelentes também para fazer uma revisão do que já foi estudado ou relembrar tópicos essenciais da matéria, pois possuem exercícios para avaliar seu desempenho e familiaridade com a prova.

O problema é que o conteúdo desses compilados é muito superficial. Por isso, eles não podem ser sua única fonte de estudo. É preciso usar a leitura de resumos como um método complementar a outras fontes de conhecimento.

Estudar a legislação seca

Tanto o exame da OAB quanto as provas de concurso público costumam cobrar questões que repetem o texto da lei em sua literalidade. Não é à toa que muitos concurseiros consideram a leitura da legislação seca como um dos melhores métodos de estudo para concurso.

Realmente, fazer uma análise do texto das leis que serão cobradas na prova é algo importantíssimo para alcançar sua aprovação. Os estudos não podem se concentrar apenas em doutrinas, aulas e resumos, pois é preciso ter contato direto com as leis que influenciam a elaboração das questões.

Por outro lado, também não é possível estudar apenas a legislação. Primeiramente porque o texto legal é, por vezes, muito complexo. Em segundo lugar, porque as questões podem exigir interpretações e teorias que estão muito além da literalidade da lei. Por isso, assim como acontece com os resumos, a leitura da legislação seca também deve ser um método complementar de estudo.

Resolver questões

Resolver questões de exames anteriores é provavelmente o melhor método de estudo para memorizar a matéria e se acostumar com o estilo da prova. Lembre-se apenas de que esse também é um método complementar. O ideal é fazer exercícios logo depois de ter estudado por outros meios.

Ao resolver questões de exames antigos, você vai colocar o seu conhecimento à prova e descobrir se os estudos estão rendendo bons resultados. Dessa forma, você pode avaliar o desempenho com exercícios para medir o seu progresso e decidir se está preparado para avançar nas matérias ou não.

É interessante também adquirir compilados de questões da OAB comentadas, organizados por grandes editoras, como a Saraiva. Esse material é excelente para que você compreenda quais são as “pegadinhas” de cada questão e quais são as estratégias utilizadas pela banca organizadora para induzir os candidatos ao erro.

Para saber mais sobre resolução de questões e conhecer dicas excelentes para te ajudar nesse momento, clique aqui!

Escrever resumos

Elaborar os seus próprios resumos é uma forma de verificar se você consegue se lembrar do que acabou de ser estudado. Mas é importante que ele seja feito depois de ler as matérias, e não durante. Caso contrário, ele perde boa parte da sua utilidade.

Outro ponto positivo de montar seus próprios resumos é que você pode escolher quais são os tópicos mais importantes para serem relembrados e, na hora de revisar a matéria, pode usar as suas próprias anotações.

Para saber mais sobre a construção de resumos para a 1ª fase, clique aqui (Satélite sendo produzido)

Assistir a aulas online

Assistir aulas online também é um excelente meio de se preparar para a 1ª fase da OAB. Nada melhor do que contar com a explicação de um bom professor especialista em OAB, não é mesmo? Mas aqui vai uma dica: confira sempre a procedência das aulas e verifique se elas estão 100% atualizadas.

De preferência, assista a mesma aula mais de uma vez. Assim você garante que não perdeu nenhum detalhe do conteúdo.

Criar mapas mentais

Os mapas mentais são formas estruturais de organizar os estudos, de modo que a assimilação seja fácil e intuitiva. Um exemplo disso é a elaboração de um fluxograma com cores diferentes para interligar pontos relacionados de uma matéria.

Essa é uma das melhores técnicas de memorização, pois você relaciona os tópicos do estudo com outros elementos, como cores ou figuras. Dessa forma, ao pensar nesses elementos, você automaticamente se lembra do seu significado.

Clicando aqui você vê todas as nossas dicas para criar mapas mentais incríveis!

Fazer simulados

Os simulados OAB são essenciais para começar os seus estudos e garantir que você está, de fato, aprendendo o conteúdo que está estudando.

Além disso, eles te ajudam a aprender a controlar o tempo de prova e a descobrir os pontos de maior cansaço durante a prova. Ah, e não precisa ter medo de fazer simulado. É melhor conhecer seu desempenho real agora e ter tempo de ajustar, do que ser surpreendido durante a prova.

Para saber boas práticas para a resolução de simulados de 1ª fase, clique aqui!

Preciso fazer um curso de 1ª fase ou estudo por conta própria?

Como você deve ter percebido ao longo deste conteúdo, ser aprovado na 1ª fase não é tarefa fácil: exige muita organização, disciplina e foco total nos estudos.

Muitas possuem já são acostumadas a estudar de forma intensa durante a faculdade, garantem que possuem uma boa base das disciplinas cobradas no Exame e confiam que dão conta do recado sozinhas. Nesse caso, o curso é desnecessário.

Mas se você sente que alguns conteúdos não foram aprendidos de forma satisfatória durante a faculdade, não construiu um hábito de estudos e sente que precisa de apoio nessa jornada, conte com um curso preparatório!

Clicando aqui você encontra todos os pontos que você deve levar em consideração para tomar essa decisão. Leia este artigo com calma e tome uma decisão bem pensada. Afinal, é a sua aprovação que está em jogo!

Se você já tem certeza que precisa de uma ajuda extra para ser aprovado na primeira fase, sugerimos que você leia o artigo “Saiba como escolher um curso preparatório para a OAB”.

Materiais de estudo gratuitos para a OAB

Existem muitos conteúdos bons e 100% gratuitos na internet específicos para a OAB, principalmente voltados para a 1ª fase. Eles vão desde videoaulas a kits com resumos.

Mas antes de fazer o download de qualquer material, você deve avaliar os aspectos abaixo:

  • Confira se o conteúdo é realmente focado em OAB
  • Cheque a procedência daquele autor e verifique se ele é uma autoridade no mercado
  • Preste bastante atenção na atualização daquele conteúdo, afinal, de nada adianta estudar por algo desatualizado

Se você quer baixar alguns materiais gratuitos 100% confiáveis, clique aqui! 

Como resolver a prova de 1ª fase

Vamos imaginar que você seguiu todos os passos que apresentados acima (fez seu cronograma de estudos, variou as formas de estudar, deu uma atenção maior aos conteúdos mais cobrados no exame) e agora chegou o dia da prova de 1ª fase.

Para fechar com chave de ouro a sua preparação e garantir a aprovação, é muito importante que você saiba alguns macetes de resolução de provas.

Clicando aqui você conhece todas as dicas de resolução de prova. Mas já adiantamos algumas pra você:

  • Resolva as questões mais fáceis primeiro
  • Pule as questões que tiver dúvida
  • Cuidado para não deixar disciplinas muito importantes para o final
  • Separe um tempo exclusivo para passar as respostas para o gabarito
  • Jamais altere a resposta de uma questão que você já tinha marcado

Essas são algumas das dicas. Para saber mais, acesse o link apresentado acima.

Esperamos que com essas dicas você tenha descoberto o caminho de como passar na OAB! Se gostou do conteúdo, indique-o para seus amigos.